Satsuriku no Tenshi (Angels of Death)


            Uma estranha atração me levou a assistir a esse anime. Não sei exatamente como isso aconteceu. Eu poderia dizer que foi amor à primeira vista, mas não é exatamente isso.  Algo dentro de mim me atraiu para a personagem principal, mesmo que eu nem soubesse de onde ela era. Eu sentia que queria conhecê-la e, mais que isso, eu queria fazer cosplay dela. Foi esse sentimento que me levou a conhecer o anime. Na época, estava em lançamento. Não assisto lançamentos, então resolvi, primeiramente, ler o mangá e aguardar a hora certa para ver. E como eu esperava, ainda que seja uma história um tanto obscura e cheia de contradições internas, eu me apaixonei.
            O anime, mangá e novel foram baseados no jogo, que foi lançando em 2015. Não faço ideia de como é e não achei nada concreto para ver, mas acho que amaria jogar. O primeiro mangá saiu em 2016. Eu gosto muito da ilustração. Como sempre, acho que os sentimentos dos personagens são expressados de forma mais intensa no mangá. Tem alguns detalhes que você não verá na animação. Até mesmo as histórias de vida de alguns personagens envolvidos que, na animação, não entram em detalhes.  Então, indico que, se você quiser se aprofundar mais nessa história, leia o mangá. Em 2017, lançaram outro mangá, que é uma espécie de prequel do game. No momento, está com dois volumes e em andamento. No mesmo ano, foi lançanda outra série, com o subnome de “Satsuten”, concluída com 2 volumes.

            Em 2016, lançaram a novel. São três volumes. Não sei se segue a mesma história ou se tem algo diferente, mas eu gostaria de conhecer, com certeza. O anime foi lançado em 2018, no segundo semestre do ano. Eu achei a qualidade ótima e que os dubladores fizeram jus aos seus personagens. Mesmo que eles tenham, talvez, cortado alguns detalhes, não fez a história empobrecer. Ficou profunda, como eu já esperava. Não tenho certeza se o final que vimos no anime é, de fato, um final. Vamos saber somente quando o mangá finalizar. No entanto, eu gostaria muito que tivesse algo mais detalhado no final do mangá, porque o anime, apesar de terem trabalhado numa conclusão muito bem-feita e bonita, fiquei com uma pulguinha atrás da orelha, o que me levou a ficar um tanto confusa sobre o que, de fato, aconteceu.


            A história envolve uma menina que está presa em uma sala de um edifício abandonado, sem nem uma lembrança ou qualquer pista do porquê se encontra em tal lugar. Ao começar a explorar o prédio, ela se depara com algumas mensagens misteriosas: “Quem é você? O que você é? Você deve descobrir por você mesmo. Um anjo ou um sacrifício?”. Ao descer um andar, acaba tendo um encontro um tanto perigoso com um rapaz todo enfaixado, usando uma foice, que começou a persegui-la. Quando ela consegue despistá-lo e descer para próximo andar, encontra um médico que diz ser o seu terapeuta. Porém, ele começa a ter uns comportamentos um tanto estranhos, e ao tentar fugir dele, o médico acaba a rendendo em cima de uma cama de cirurgia. Ela se debatia, tentando se soltar, e de repente tudo ficou vermelho e uma risada estridente surgiu por trás do médico, que caiu ao seu lado, com o corpo inerte. Totalmente em choque, o rapaz enfaixado perde totalmente a vontade de matá-la quando percebe que, apesar de estar respirando, parecia mais uma boneca sem vida, e vai embora. Ao despertar do seu choque, toda a sua memória havia voltado, e em seu rosto angelical havia apenas vazio. Então, ela se aproxima do moço da foice, que estava tentando abrir à força o elevador, e faz um pedido: “Eu te imploro, por favor, me mate”. O moço vomita, uma forma de expressar o quanto estava enojado com tal pedido. Ele diz que, apesar de ser um assassino, não sente vontade de matar alguém com olhos tão sem vida como os dela. Porém, naquele momento, eles fizeram uma promessa um ao outro: em troca de matá-la, como queria, ela teria que o tirar daquele prédio. Em meio a essa promessa estranha e louca, agora eles irão trabalhar juntos para sair do prédio. Que tipo de desafio aguarda-os nos demais andares? Conseguirão cumprir suas promessas?


            Rachel Gardner é uma menina de 13 anos que, após ver pessoas morrerem, foi levada a fazer um tratamento psicológico. Ela é uma garota de aparência meiga, uma face inexpressiva e incapaz de mostrar qualquer emoção. Mostrou ser muito calma e pode ser muito obediente. Além disso, é muito inteligente. No começo, ao não lembrar de nada, estava um pouco mais expressiva, porém, após o choque de ver uma pessoa sendo morta na sua frente, recuperou a memória. Seja lá qual for essa lembrança, deve ser muito obscura, porque, a partir desse momento, ela parecia uma boneca totalmente sem emoção, que só desejava a morte. Durante seu trajeto, os líderes dos andares a acusaram de ser egoísta, cruel e manipuladora. Parecia mais um jogo psicológico. Isso a perturbava e ela negava severamente tal acusação.
(Atenção: o parágrafo a seguir contém spoiler. Passa para o próximo)


            Rachel não teve um passado muito agradável, e talvez esse seja o motivo dela ser como é hoje. A garotinha sem expressão, de quem não sabemos nada, nos surpreende com a verdade sobre si. Ela não entende a moralidade humana, por isso nada do que faz é por malícia ou por maldade. Após ver sua mãe sendo morta e, em seguida, matar o seu pai, ela os costurou novamente e fez o que sempre sonhou: uma família feliz. Tudo o que desejava era que as pessoas e coisas que amava fossem perfeitas e pertencessem a ela, nada mais. Apesar de achar que não havia nada de mal no que fazia. Um dia, quando encontrou uma bíblia, descobre que era uma pessoa impura e que tudo o que havia feito, até então, era errado. Então, teve um colapso. Apesar de não entender por que era errado, agora ela sabia que o que havia feito era ruim. Ao ver que isso a fazia impura e pecadora, passou a acreditar que somente a morte seria a solução para que, talvez, fosse perdoada por Deus.


“São pessoas felizes assim que criam monstros! Eu sou um monstro.”
            Isaac Foster é um rapaz de 20 anos, um assassino em série que anda enfaixado e com uma foice. Depois de começar a ser caçado pela polícia, por estar envolvido em uma série de assassinatos, acaba sendo acolhido em um prédio abandonado, no qual ele domina o andar B6 e tem autorização para matar qualquer um que ali entre. Isaac prefere ser chamado de Zack. É um rapaz um tanto contraditório, eu diria. Pode custar a acreditar, mas ele é uma pessoa muito pura e honesta. Odeia profundamente mentiras. Seu linguajar é um tanto chulo. Não sabe escrever ou ler e tem dificuldades para entender coisas complexas. No entanto, tem um instinto muito aguçado, tem bons reflexos, é forte e veloz. Embora seja uma pessoa simples e nem um pouco esperto, conseguiu sobreviver a todo tipo de situação, desde criança, sem qualquer proteção e alguém. Não se sabe ao certo se ele já tinha algum problema mental quando nasceu, no entanto, depois de passar tantas coisas terríveis quando criança, passou a ter sede por destruir e matar.
(Atenção: o parágrafo a seguir contém spoiler. Passa para o próximo)


            Porém, como foi que tudo isso começou? Quando ainda pequeno, vivendo com sua mãe, que provavelmente não tinha uma vida decente, acabou presenciando um dos episódios mais terríveis de sua vida: um homem, que era provavelmente namorado de sua mãe, jogou álcool e fogo nele. Mesmo estando com todo o seu corpo queimado, o garotinho não morreu, mas foi descartado, como lixo, por dinheiro. Assim, passou a viver em uma casa que tinha várias crianças que morriam todos os dias, ficando apenas ele ali, obedientemente, fazendo o que os donos da casa o mandavam fazer. Viveu uma vida que carecia de educação, princípios básicos de um ser humano e amor. Um dia, após ver um filme em que um assassino matava pessoas que estavam vivendo momentos felizes, nasceu dentro dele essa vontade de fazer o mesmo. Foi assim que um assassino nasceu. Zack só tem prazer em matar pessoas que parecem felizes ou que conseguem demonstrar suas emoções tão claramente. Por nunca ninguém ter sido gentil ou amoroso com a sua existência, o moço não sabe lidar com os sentimentos ou quando prestam atenção nele. Não sabe lidar nem com os sentimentos que isso lhe proporciona. A primeira coisa em que pensa é matar a pessoa para livrá-la dessa sensação desconhecida ou fica enojado.


            Talvez esse encontro tenha sido coisa do destino. Essas promessas loucas, em uma situação caótica, iam mudar a vida desses dois para o bem ou para o mal. Quem sabe?  Durante esse trajeto, juntos, a inteligência de Rachel e a força e rapidez de Zack eram usadas para conseguir cumprir seus objetivos. Eles acabaram construindo um forte laço entre eles, inquebrável. Por mais que eles não vissem, algo já havia mudado dentro deles.  Não parecia que ambos protegiam um ao outro apenas por uma promessa, embora esse fosse o motivo que eles usavam para justificar o que estavam fazendo um pelo outro. Apesar de todas as controvérsias que envolve a vida e a situação deles, eu gosto muito de como um é com o outro. Para mim, a forma que eles ficam revivendo as promessas deles, que são um tanto loucas, acaba soando como uma forma de se importar pelo outro. Até mesmo para dar uma razão para continuarem lutando e vivos. Rachel, que não tinha nem uma esperança, começou a usar essa promessa como um motivo para continuar viva, até o dia em que, pelas mãos daquele em que ela confia, sua vida seja finalmente tirada.


            Daniel Dickens é um médico que, aparentemente, parecia ser uma pessoa totalmente normal. No entanto, ele é um dos habitantes do prédio abandonado, o dominador do andar B5, que parece um hospital. Danny é um homem inteligente e astuto. Ele chegou a ser o terapeuta que estava tratando a Rachel, mas acabou ficando obsessivo pelos olhos sem vida da garota, os quais ele diz serem muito parecidos com os da sua mãe, que faleceu quando ele ainda era criança. O médico também é o assassino de seu andar. Ele mostra ter uma obsessão por olhos, pois nasceu sem um de seus olhos quando criança. Por causa disso, sofreu muita discriminação, e isso afetou a sua mãe, embora ele lembre que ela era quem mais o amava. Depois de encontrar sua mãe morta, por suicídio, ficou apaixonado pelos olhos azuis e sem vida dela. Ao encontrar Rachel, ele encontrou novamente os olhos que sempre ambicionou. Danny a queria por perto. No começo, achei que ele queria só os olhos dela. Porém, no desenvolvimento, tomamos conta de que ele a ama de verdade, do jeito torto dele, mas ama, e quer muito ser amado por ela, assim como a mãe dele o amou quando criança. Daniel sabe tudo sobre a vida da menina, inclusive como ela foi parar nesse prédio.


            Edward Mason é um menino de uns 13 anos. Ele é residente do andar B4, que parece ser mais ser um cemitério muito bem-cuidado, por sinal. O garoto é educado e gentil, no entanto, pode ser impaciente quando as coisas não saem como quer e mostrar um lado agressivo. Eddie é uma criança que tinha tudo para ter uma vida normal como qualquer outra criança, mas a vida acabou o tornando assim. Em toda a vida, ele nunca teve nada que fosse, de fato, dele. Sendo de uma família de muitos irmãos, sempre teve que se contentar com os restos dos outros. Então, um dia, ele descobriu uma forma de eternizar os seus próprios tesouros: matando aqueles que deseja e arrumando um lindo túmulo, onde poderão descansar em paz. Edward se apaixonou à primeira vista por Rachel e diz que eles são tão iguais, que deseja muito que ela fique com ele para sempre, em um lindo túmulo que ele arrumou somente para ela. Já que ela quer tanto morrer, será que vai topar e deixar a promessa feita com Zack?


            Catherine Ward é uma mulher que habita o andar B3, um local que é cheio de armadilhas. Ela é extrovertida, excêntrica e sádica. Ela diz ser uma condenadora, que está ali para julgar os seus pecadores. Em seu andar, tem uma série de jogos perigosos, os quais ela nem hesita usar. Cathy estava extremamente interessada em ver como seria o fim do maior dos pecadores, que ela acreditava ser Zack. Ficava totalmente animada ao vê-lo sendo torturado de todas as formas. Ele chegou a levar um choque de execução, mas não morreu, o que a deixou mais animada ainda. Não existe uma história bizarra que a levou a ser assim. Até onde eu entendo, ela sempre acreditou ser superior, a pessoa que está acima de todos, e por isso pode julgá-los da forma que queira. No mangá, tem a história de como ela começou a ser mais extrema em seu modo de ser.


            Abraham Gray é o senhor que habita o andar B2, onde tem uma sala principal que parece uma igreja. É um homem eloquente e sério. Também é um tanto culto e está sempre em busca de conhecimento, ainda que isso custe a vida de alguém.  Com seu alto nível de persuasão, ele consegue fascinar as pessoas. Ele usa uma espécie de incenso para fazer as pessoas terem ilusões. Gary se posiciona como reverendo, no entanto, não acredita em Deus. Por estar envolvido com a religião das pessoas, ele mesmo se designou ser um deus. Quando a Rachel chega ao andar dele, o homem começou a dizer que ela era uma bruxa, culpada de todas as desgraças que aconteceram com os outros habitantes dos andares anteriores e ainda por ter corrompido o Zack. O senhor Gray parece ter simpatia em relação ao Zack. 
            Esse anime me conquistou. Sei que tem todo esse lado sombrio, porém, algo em particular me atrai para a Rachel e o Zack, eu disse isso no começo. Eu fui totalmente atraída por ela, e meio que entendo o motivo, mas ainda não sei colocar em palavras. Eu gostei muito do anime. Ainda quero assistir mais algumas vezes, com toda a certeza. O mangá, para mim, é o melhor de todos, porque sinto que têm uns detalhes que foram deixados para trás na animação. SUPERINDICO!!!

Gênero:  Aventura, Horror
Autor: Makoto Sanada 
Ilustração: Kudan Nazuka 
Mangá: 8 / 2 / 2 Volumes
Anime: 16 episodio
0 comentário

Meus figures (parte 2)


            Esse ano, compartilhei com vocês a minha vida de colecionadora. Verifiquem essa postagem, porque está muito interessante (clique aqui). Além disso, compartilhei com vocês a minha coleção de mangás. Verifiquem também essa postagem, pois tenho certeza que irão gostar (clique aqui).  No mês passado, saiu a primeira parte da minha coleção de figures (clique aqui). Foi uma das mais importantes, porque são as figures que eu mais tenho carinho. Vocês vão descobrir o porquê olhando lá. Hoje, trago mais uma parte. Tive que dividir em várias partes, porque mesmo não sendo tantos, acaba sendo muita informação. Isso é meio tenso.


            Eu costumo perder todos os meus sensos quando vejo algo que queira muito. Quando eu vi a Hinata, versão the last, fiquei até sem fôlego, porque se existe algo que parecia impossível, era encontrar uma figure dessa personagem. Não pensei nem duas vezes e comprei. Se fosse hoje, muito provavelmente, eu não a compraria, porque tenho um conhecimento maior sobre qualidade e sei que pode até não ser igual, mas não é impossível encontrar figures incríveis dela. Inclusive, esse mês saiu uma dela de noiva tradicional japonesa. Quase perdi a cabeça.


            Esse foi o meu primeiro Nendoroid. Eu gosto muito de “Torodora” e acho a Taiga uma fofa. Não resisti e acabei comprando-a.  Ela vem com várias outras peças para mudar as expressões e gestos dela. É muito divertido, embora eu não tenha tempo ou paciência para ficar brincando com isso. Só a mudo, às vezes, quando vou limpar.


            Eu gosto de “Sailor Moon”, mas não chega a ser um amor profundo. Então, eu apenas quis esses pequeninos desse casal que amo, para por na frente dos mangás. No entanto, quero muito uma figure bem linda da Sailor Noturno, pois farei um cosplay.


            Esses dois pequenos são personagens de “Hiiro no kakera” (clique aqui). Eu quase surtei quando encontre esses personagens. Só me arrependo fortemente de não ter comprado o outro personagem que tinha. Cada um foi no valor de uns R$49.


            Esse outro pequenino é de um outro anime, “Hakuoke Shinsegumi”. Também não acreditei quando o achei. Na verdade, ele não é um dos meus favoritos, mas não pude evitar comprar, porque amo esse anime.


            Encontrar essa coisa mais fofa do mundo do Shizou, do anime “Durarara”, foi um grande achado! Primeiro porque ele fala. SIM, ele fala algumas frases que são muito usadas, no anime, por ele. Surtei!!!


            Em parte, me arrependo de comprar essas figures tipo Nendoroid do Kaneki, porque a qualidade é péssima. Porém, mesmo assim, eu queria muito tê-lo na minha coleção e, na época, não entendia muito de qualidade.


            Junto dos do Kaneki, não poderia deixar de fora a Touka. Eu a amo também, mas os sentimentos de reprovação e arrependimentos são os mesmos.


            Essa figure do Kuroko, eu queria muito ter, mesmo que fosse pequena, para por na frente dos meus mangás. Não pretendo comprar outros dele, mas nunca se sabe, já que se trata do meu crush.


            Comprei também o Kagami, afinal, não poderia falta-lo, para ficar completo.


            De “Death note”, eu comprei todos esses pequeninos, porque sempre quis o set, mas não grande, porque ia tomar muito espaço. Tive essa feliz oportunidade de encontrar todos esses. Só falta o mordomo, que ainda não pude comprar. A qualidade não é muito boa, mas é um quebra-galho para mim, porque são fofinhos.


            Esse L, na verdade, era do meu irmão, mas eu roubei dele (Muhahahah). Cá entre nós, estava abandonado e eu o adotei.
            Então, é isso. Essas são as figures dessa vez. Tenho algumas outras para compartilhar, mas vai ficar para a próxima. Espero que tenham gostado.

0 comentário

Ore monogatari


        

    Lembro, como se fosse hoje, do dia em que encontrei o mangá “Ore monogatari”.  Fiquei muito empolgada, porque ele fugia totalmente do clichê que estamos acostumadas no mangá shoujo. Dessa vez, o protagonista, o âncora da história, era um rapaz. Não é daqueles rapazes de beleza delicada, os quais sempre vemos em todo enredo. O nosso herói da vez é um rapaz forte e durão.  O mangá foi lançando em 2011. Tem uma ilustração muito bonita e limpa. Em 2016, a Editora Panini o trouxe para nós. Acho que nem preciso dizer que fiz questão que essa história faça parte dos meus tesouros. Recentemente, ele foi concluído, nos deixando apenas saudade e vazio, com 13 volumes. Confesso que, para mim, o mangá é muito melhor, em todos os detalhes. Ele é muito mais detalhado e nos dá um fim muito fofo, embora eu esperasse mais, no fim das contas.~


            O anime foi lançado em 2015. Na época, eu comecei a ver enquanto ainda saíam os episódios, mas, como sempre, não tenho paciência para acompanhar animes em lançamento, por isso acabei esperando o dia em que eu pudesse ver tudo de uma vez. Eu gostei muito da qualidade do anime, mas teve bastantes cortes e, infelizmente, não seguiram até o fim da história, o que é uma pena. Mesmo assim, não tem nada mais maravilhoso do que uma história de mangá criando vida. Se fosse apontar algo que não gostei no anime, seria a voz da Rinko, que achei um tanto irritante de se ouvir. Fora isso, amei tudo.


       O live-action foi lançado em 2015 também. Eu AMEI esse filme. A qualidade dele está ótima. Eu aconselharia vocês a verem primeiro esse filme, antes dos demais. Por que? Vamos lá! Ele tem um suspense, ou melhor, um mistério, no começo, que acho que vai ter mais graça e impacto maior em quem não conhece a história. Como se trata de um filme, eles fizeram algumas adaptações e mudanças. Eles se concentraram mais na história do primeiro arco, o começo de tudo, e adaptaram alguns acontecimentos de outros arcos. Os atores escolhidos parecem que nasceram para fazer os papeis. Eu me senti, de verdade, diante dos personagens que vemos ilustrados no mangá. Quero, com certeza, assistir mais uma vez.


       O enredo gira em torno de um rapaz que, apesar de não aparentar ainda, é um aluno do ensino médio. Ele é sempre visto com o seu melhor amigo, mas todos não conseguem entender esse vínculo, já que são tão opostos. Enquanto ele tem uma aparência e comportamento durões, sempre sendo mal compreendido pelas pessoas, seu amigo é bonito, o típico garoto popular entre as garotas, o que faz as pessoas pensarem que eles não combinam nem um pouco.  Mesmo assim, eles não ligam, apesar de que todas as garotas que ele já gostou tenham acabado caindo de amores pelo seu amigo. Não há dúvida qualquer de que a amizade deles é, de fato, muito forte e verdadeira. Um dia, dentro do metro, o seu amigo percebe que uma garota estava sedo molestada por um cara. Ao avisá-lo, rapidamente detém o cara. Quando a garota olha para ele e o agradece, fica totalmente fascinado por ela. Provavelmente, foi amor à primeira vista. Passados alguns dias, achando que nunca mais a veria novamente, a menina o surpreende quando vai até a sua casa, falando que fez um bolo em forma de agradecimento pelo o que havia feito. O seu amigo, que ali se encontrava, resolveu se retirar, no entanto, a garota insistiu para que ele ficasse. Naquele momento, ele entendeu que, provavelmente, ela estava interessada no seu melhor amigo e o usou como desculpa para poder vê-lo. Vendo o quanto ela era uma pessoa doce e adorável, ele estava decidido a ajuda-la a conquistar seu amigo. Contudo, dessa vez, tudo está indo para um lado totalmente diferente do que ele está acostumado. O que será que irá acontecer? Ele conseguirá desistir de seu amor para a felicidade dos dois?


       Takeo Gouda, apesar de não aparentar, tem 15 anos e é estudante do ensino médio. É um rapaz gentil, ingênuo, confiante e obstinado. Tem um forte senso de justiça. É muito atlético e se dá bem em quase em todos esportes. Sua estatura musculosa e seu jeito, às vezes, o faz ser muito admirado, mas na maioria das vezes acaba sendo temido. Mesmo estando sempre pronto para ajudar, acaba sendo mal compreendido pelas pessoas. Já chegou a ser detido pela polícia várias vezes, por engano. No entanto, mesmo assim, ele não perde a vontade de ajudar quem precisa. Takeo preza muito pela honestidade nas pessoas. Não é o tipo de cair em uma briga, porém, se ofendem ou machucam seus preciosos amigos, ele acaba agindo antes e perguntando depois. O rapaz sempre se apaixonou de forma bem fácil, mas nunca havia sido correspondido, já que parece não estar no padrão em que meninas geralmente se interessam.  Pode não ser muito bom nos estudos e ser um pouco ignorante com as questões de tecnologia, contudo, sempre se esforça para conseguir atingir um objetivo, e consegue.

       Rinko Yamato é uma garota de 15 anos. Estuda em um colégio só para garotas. Ela é bonita, meiga, gentil, atenciosa e inteligente. É muito prendada e gosta muito de fazer todos os tipos de doces. Mesmo parecendo ser muito inocente, quando se trata do rapaz que gosta, pode ser um tanto ousada.  Assim como ela, sua família tem pessoas muito atenciosas e amáveis. Parecem entender e apoiar completamente o gosto dela. Sendo assediada dentro do metrô, ela não conseguiu ter qualquer reação a tal situação e ficou eternamente grata por ter sido salva por Takeo. Acho que foi a primeira vez que alguém reconheceu o esforço dele. Digo isso porque, na maioria das vezes, as pessoas agradeciam ao melhor amigo dele e ignoravam o que o bom moço tinha feito.  Rinko tem muitas amigas e está sempre se abrindo para elas. É claro que contou a elas sobre ter se apaixonado pela primeira vez. Todas ficaram na expectativa, afinal, ela fala tão bem dele e o quanto era lindo e incrível.


       (Atenção: a partir daqui tem spoiler! Se não gosta, pula para o próximo parágrafo.)

       Depois de suas amigas conhecerem a pessoa que ela gostava, começaram a questionar o seu gosto. Apesar de todos acreditarem de forma contrária, Rinko se apaixonou, à primeira vista, pelo físico e personalidade de Takeo. Ele era seu primeiro amor e ela estava disposta a qualquer coisa para conquistá-lo. Já o pobre rapaz, que também havia se apaixonado à primeira vista, achava que tudo que a menina fazia era para conquistar seu amigo. Tudo isso porque sua autoestima, em questões amorosas, era zero, e com razão, afinal, suas experiências, até então, sempre foram dessa forma: a garota que ele gostava sempre gostava de seu amigo bonitão. Quando tudo ficou às claras, finalmente eles começaram a namorar. E aí cada arco trabalha, no desenvolvimento, a relação deles a cada passo e o amadurecimento deles como pessoas. Eu achei muito fofo. Sou totalmente fã desse casal maravilhoso, que vai me deixar muitas saudades.


       Makoto Sunakawa tem 15 anos. Estuda na mesma escola que Takeo, seu vizinho e amigo de infância. Eles são totalmente ligados. É um rapaz bonito, charmoso, inteligente, gentil e carismático.  Apesar de ser tudo isso, ele também é muito honesto com seus sentimentos e não mede palavras na hora de rejeitar alguém ou algo que não gosta. Mesmo sendo extremamente popular com as garotas, o rapaz não mostra qualquer interesse em entrar em um relacionamento. Na maioria das vezes, ele sempre está lendo ou estudando. Por sempre estar na dele, não faz muitos amigos, mas também não se importa, afinal, o Takeo já vale por mil. Ele é muito perspicaz. Mesmo não parecendo estar interessado pelas demais pessoas, percebe os acontecimentos, então é sempre ele que avisa o Takeo quando algo está acontecendo. Suna não é de se abrir, nem mesmo para seu melhor amigo. É sempre ele quem escuta as pessoas, mas nunca fala se si mesmo. Foi por isso que o despercebido Takeo nunca soube que o pai de seu amigo enfrentava, há anos, problemas cardíacos.  Eu sou apaixonada por esse personagem, porque não tem nada mais cativante do que uma pessoa que sabe ser um amigo de verdade.


       Não posso terminar essa postagem e não falar sobre essa amizade. Acho que, mais que o romance, a amizade que envolve esses dois é de extrema importância nessa história. Eles já foram citados na postagem dos melhores amigos que teve aqui no blog, leia por favor (clique aqui). Muitas pessoas não entendem a amizade deles, tudo por acreditarem que existe um padrão que obriga as pessoas que são iguais a andarem juntas. No entanto, eles não se importam, porque a amizade deles é genuína, de fato. Suna é um amigo maravilhoso. Ele se diverte muito vendo as trapalhadas do amigo, mas sempre o ajuda. Sempre rejeitou, de forma muitas vezes cruel, as garotas, não por apenas não gostar delas, mas por elas terem falado mal de seu querido amigo. Pode até não parecer, mas Suna também não gosta de pessoas que falam mal dele. Para Suna, Takeo é alguém muito importe, e não importa a situação, ele sempre está disposto a estar presente para ajudá-lo. Para Takeo, também não existe nem um amigo que seja tão importante para ele como seu querido amigo Suna, o qual ele faz questão de arrastar por todos os momentos de sua vida. Mais que amigos, eles são irmãos. Acho a amizade deles muito linda.
            Tem vários outros personagens que são importantes, mas não são marcantes. Então, vou deixar para vocês conhecerem quando assistirem. Eu sou suspeita, porque amei muito essa história ao todo. Indico que vejam todos, mas primeiro o live-action, para não estragar o mistério do começo. Então é isso. INDICADÍSSIMO!!!


Gênero:  Comedia romantica 
Autor: Kazune Kawahara
Ilustração: Aruko
Mangá: 13 Volumes
Anime: 24 episodio
0 comentário

Vampire Heaven ( J-Drama)


      
    
        Há um bom tempo, tenho visto esse dorama disponível no Viki. Se vocês sempre acompanham doramas lá, sabem bem que quase não tem doramas japoneses disponíveis. Quando aparecem, é provável que logo serão restritos ou sairão. Não sei ao certo o motivo disso. Então, para não correr o risco de não poder mais ver esse dorama, resolvi que era hora de assistir. “O paraíso do vampiro” foi lançado em 2013. É um dorama que tem uma qualidade bacana, uma historinha que pode ter algumas coisas sem noção, mas ainda assim é bem fofo e divertido de assistir. Fiquei muito cativada pelos personagens.


            O enredo gira em torno de duas vampiras que são muito amigas. Um dia, uma delas acaba sendo obrigada a casar com um vampiro muito poderoso. A outra, não satisfeita com a situação, resolve salvá-la desse destino para fugirem juntas. Nisso, elas acabaram quebrando um tabu, que era ir para o mundo humano. Sendo caçadas pelos guardas do conde, elas ficam exaustas por causa da sede e desmaiam perto de um monte de lixo. Um rapaz, que jogava seu violão naquele lixo, que ficava ao lado de onde tocava à noite, acaba as vendo e delatando para dona do estabelecimento, que resolve acolhe-las com a ajuda de um rapaz que mora ali acima. Quando elas acordam, estão com tanta sede que, ao ver o rapaz dormindo, elas quase o mordem. Todavia, ao cair sobre um violão, o som acalma suas sedes por sangue. E agora? A melodia de um instrumento musical poderia acalmar essa sede insaciável que sentem toda vez que estão muito próximas de um humano, facilitando suas vidas no meio deles?


            Sakurako é uma vampira muito meiga, ingênua e bondosa. Ela estava sendo forçada a se casar com um vampiro muito poderoso e velho. Porém, essa atitude de ter que se casar a fez pensar sobre o que seria o amor, o qual nunca sentiu antes. Quando fugiu do seu noivo, ao chegar ao mundo humano, acabou por se apaixonar à primeira vista por um humano músico. No entanto, ela não sabia o que era esse sentimento e ficava confusa com as novas sensações, que estavam tomando seu interior. O que ela sabia era que algo a atraía a ele e que o queria conhecer. Contudo, toda vez que se aproximava dele, a sua sede era dolorosamente perturbadora. Era diferente de como era com as outras pessoas.  Logo, ela passou a entender que esse sentimento era amor. Agora, ela estava em um dilema: queria muito estar com ele, mas temia matá-lo, caso sua sede ficasse incontrolável.


            Komachi é uma vampira temperamental. Pode se dizer que sua personalidade é um tanto tsundere: pode ser hostil e séria com quem ela não conhece, mas no fundo é uma pessoa muito carinhosa e bondosa. Ela ama muito sua amiga, Sakurako, tanto que não suportou a ideia dela se casar e ficarem sem poder se ver por mais de 500 anos. Por Sakurako ser ingênua, ela está sempre pronta para a proteger dos outros e de si mesma. Komachi costuma pôr uma barreira entre ela e humanos, no entanto, uma vez vivendo entre eles, se torna mais difícil manter uma distância, de fato. O músico que conquistou o coração de sua amiga, no começo, ela o odiava e até o ameaçou muitas vezes, caso se aproximasse desnecessariamente de Sakurako. No entanto, depois de ver o lado bom e ter sido protegida pela gentileza dele, acabou criando sentimentos também, contra os quais ela lutava constantemente. Porém, esse sentimento não ia embora e a irritava, ao ponto de sentir vontade de matá-lo para acabar logo com isso. Poderia ser que isso atrapalhe o elo de amizade que elas têm uma com a outra?


            Hayato é um músico playboy que enfrenta seus problemas pessoais de forma bem discreta. Ele toca no bar noturno há um bom tempo. É muito agradável com as pessoas, no entanto, muitas de suas atitudes são apenas superficiais. Hayato aceita de bom grado as investidas das moças. Às vezes, parece nem ter cabeça para pensar, já que nunca nega um convite, embora, depois que a moça vai embora, ele demonstre seu descontentamento.  O músico enfrenta uns problemas familiares, como seu complexo de inferioridade perante o seu pai, que é um músico muito bem-sucedido. O rapaz começa a se encantar por Sakurako ao ela mostrar o quanto é uma pessoa diferente. Ele acabou sendo pego pelo encanto e inocência dela. No entanto, toda vez que tentava se aproximar, acabava sendo afastado. Ele não conseguia entender isso e ficava confuso com as atitudes dela. Por isso, começou a tirar suas próprias conclusões, ficando enciumado por ela morar com Kentaro, que foi uma das pessoas que a acolheu.


            Aoi é uma mulher misteriosa, dona do bar noturno. Ela é uma pessoa muito perspicaz. Resolveu acolher as moças sem sequer perguntar de onde vieram e por que estavam desmaiadas. Pediu para o rapaz, que mora acima do seu estabelecimento, conceder um espaço a elas. Vendo que não tinham qualquer direção de vida, comprou roupas para elas e as ensinou a trabalhar para se manterem. É uma boa mulher. Mais tarde, descobrimos muitas coisas interessantes sobre sua vida, inclusive sobre um amor do passado.


            Kentaro é um rapaz muito fofo. Tem uma voz fina, que nos faz ficar totalmente confusos sobre sua sexualidade. Até mesmo a Aoi questiona se ele é mesmo um garoto.  Eu fiquei encantada por Kentaro, porque é tão meigo, atencioso e fofo, que deu vontade de pôr em um potinho. Ele acaba descobrindo que as meninas são vampiras depois de uma noite de bebedeiras, em que elas perderam o controle de si. Como qualquer pessoa normal, ficou morrendo de medo e se preparou para repeli-las, caso tentassem fazer algo contra ele. Depois, acabou vendo que elas eram boas pessoas e passou a confiar nelas novamente. Kantaro parece gostar de Sakuroko. Muitas vezes ele a apoia e é muito carinhoso. No entanto, ele sabe sobre os sentimentos dela pelo Hayato e torce por eles, sem sentir um pingo de angústia pela felicidade do casal. No começo, achei que seria interessante um garoto fofo como ele ter um relacionamento com a tsundere da Komachi. Uma pena que não rolou.
            Tem o conde, mas não estou a fim de falar dele, considerei desnecessário. Apesar das coisas sem noção, o final foi um pouco questionável, pois esperava algo mais legal. Mesmo assim, foi satisfatório. Então, se tiverem tempo, indico vocês a verem esse dorama, que é bem fofo.


Gênero:   Comedia romântica 
Dorama:    12 episodio 
0 comentário

Delinquent lesson


         
  
      Quando escolhi ler esse mangá, nem fazia ideia de que se tratava de um mangá coreano. No começo da leitura, achei um pouco chatinho e cheguei a me arrepender de tê-lo escolhido. Contudo, quanto mais eu lia mais gostava do enredo, então acabei gostando, no fim das contas. Já fazia um bom tempo que eu não lia mangás coreanos.  Eles costumam ter uma violência que, geralmente, não se encontra em doramas. No começo, fiquei muito chocada. Esse mangá tem traços muito bonitos. Gostei bastante dos personagens. Existe uma história bem intensa e profunda atrás de toda idiotice do começo. Inclusive, aborda um pouquinho a homossexualidade e o preconceito das pessoas em torno disso.
            Esse enredo envolve uma estudante do ensino médio que é uma verdadeira nerd. A sua vida é estudar e ganhar o primeiro lugar na escola. Um dia, enquanto voltava para casa, depois de ficar até tarde estudando na biblioteca, acaba presenciando uma briga de delinquentes, mas eram vários caras contra apenas um. Olhando bem para o rapaz, reconheceu que era o aluno problemático da sua sala. Sozinho, ele derrotou todos os outros e caiu esgotado ao lado dela. Esse rapaz, que era sempre o último da sala e intitulado de delinquente, de alguma forma, a fez ver, naquele breve momento enquanto olhava seu rosto, algo que geralmente ele nunca mostra. Aquele momento ficou em sua mente, passando durante toda a noite, enquanto tentava dormir. Na manhã seguinte, na escola, ela se deu conta de que não conseguia tirar os olhos dele. Ao longo da semana, percebeu que não conseguia mais estudar e que tudo que queria era saber mais sobre ele. Foi aí que se deu conta de que estava apaixonada. Ela nunca tinha tido tal experiência, pois nada além de um bom livro, que lhe dava conhecimento, havia chamado a sua atenção antes. Se livrar desses sentimentos que a empurravam para baixo estava sendo impossível. Então, ela decidiu acabar com isso de vez, fazendo de tudo para conquistá-lo e viver esse momento, ainda que sua reputação fosse ameaçada e sua posição de primeiro lugar também. Agora, ela irá fazer qualquer coisa para conquistá-lo, ainda que tenha que virar uma delinquente para isso. Será que a jovem nerd conseguirá?


            Young Woo Lee é uma garota extremamente inteligente, sincera e corajosa. Em casa e na escola ela é motivo de orgulho, por isso todos os olhos estão sempre em cima dela. O que não é problema, já que estudar é algo que ela gosta de fazer. Porém, ninguém imaginava que o amor acabaria sendo seu ponto fraco, a fazendo cair tanto, talvez nem ela. Sabia que haveria algumas consequências, por isso, algumas vezes, se limitava e fazia as coisas pelas costas, com medo de que descobrissem seu interesse ou relacionamento com um delinquente. Esse foi o seu primeiro vacilo. Quando você escolhe seguir em frente com sentimentos, ainda que a pessoa não valha nada, você tem que estar pronta para gritar para o mundo que não se importa, porque assim você mostra sua sinceridade. Porém, Woo Lee, ao primeiro impacto, usando sua mente intelectual, acreditava que esse sentimento duraria apenas 3 meses. Estava crente que tudo acabaria logo. Não queria sujar sua reputação e passar por um processo irritante, que era dever explicações às outras pessoas. Tudo isso por falta de experiência. Ela não fazia ideia de que esse amor que sentia ficaria mais forte, fazendo coisas que nunca havia imaginado. No final, não ia querer deixá-lo por nada nesse mundo.


            Haru Kang é um rapaz muito bonito, no entanto, seu jeito delinquente não o faz tão popular e mantém todos bem longe dele. Ele está sempre irritado, brigando com qualquer um que olhe torto para ele ou encoste, por acidente, nele. Haru Kang é o último na classificação, pois entrega a prova sempre em branco. Por um longo tempo, ele tem feito isso, por isso tem reprovado. Nem sempre foi assim. Houve um tempo em que estudava e tinha uma namorada. Contudo, da noite para o dia, tudo virou um inferno aos seus olhos. Ele passou a odiar tudo e a todos que estavam ao seu redor. Haru Kang não conseguia mais comer, e podemos considerar que estava com bulimia, tudo que comia vomitava. O que mudou esse jovem adolescente, que parecia só querer destruir tudo? Que tipo de situação ele havia passado para não desejar mais nada, para se arruinar todos os dias? Para ele, nada e ninguém importava. Então, essa garota estranha começou a segui-lo. Era irritante e tudo que fazia era ignorá-la.


            No entanto, não importava o quanto ela era ignorada, continuava fazendo de tudo para chamar sua atenção. Parecia uma garota qualquer, só querendo alimentar seu próprio ego. Até que ela conseguiu ver além do que estava expresso em seu rosto. “Não sei que tipo de problema você passou, mas se quiser falar, estarei pronta para te ouvir.”. “Você está sempre zangado porque está com fome, não é?”. “Eu quero te conhecer melhor”.  Ainda que ele continuasse empurrando-a para longe, essa garota era como uma erva-daninha, tomando todo seu espaço e quase subindo pelo seu corpo. Ele conseguiria se abrir novamente para alguém? Ele conseguiria confiar novamente em alguém? Alguém poderia amá-lo, ainda que seja assim, ainda que sua vida seja uma merda? Ainda que tudo esteja caindo aos pedaços? Poderia ser que Haru Kang estava se comovendo com cada ato dessa garota.


            Bo ra é a ex-namorada de Haru Kang, bonita e inteligente. Está sempre o perseguindo, mas é rejeitada. Mesmo depois de quase 3 anos, ela não consegue aceitar o término, ou melhor, não consegue entender. Ao meu ver, ela apenas não consegue aceitar que errou, por isso não vê que isso é um motivo validíssimo, sem a necessidade de explicações. Quando viu Woo Lee correndo atrás dele, resolveu ajudá-la, dizendo que era apenas uma amiga do passado dele e que estava preocupada. Porém, só estava a usando para conseguir o que queria. Mal ela sabia que essa erva-daninha superaria todas as encruzilhadas que havia armado e que iria superar todas as coisas que ela pensou que teria as mesmas atitudes dela. Bo ra vacilou feio quando namorava Haru Kang. Eles namoravam por um bom tempo, ele confiava nela mais que tudo e ela quebrou sua confiança, contando para os outros algo de extrema importância, que o rapaz havia a confiado. Aquele foi o fim, embora isso não fosse tudo. Ela era uma nerd, e por ele ter virado um delinquente, ela mostrava a vergonha que sentia das pessoas os relacionarem.
            Esse mangá acabou tendo assuntos bem sérios, inclusive na questão familiar. Não entrei em detalhes, mas tiveram uma participação de extrema importância para as escolhas de cada um deles. Podemos ver alguém que sabe o que quer, alguém que não acha ser capaz de querer qualquer coisa, a não ser sua própria destruição e a outra que acha que todos são responsáveis pelo que deu errado, menos ela mesma.  Esse mangá é muito bom. Gostei muito e espero que vocês gostem também. INDICADÍSSIMO!!!


Gênero:    Romance,  Comedia, Shoujo, Vida escolar
Autor:    Yeon  Doo
Mangá:    05 Volume 


Aonde encontro:   


Mangá Space (online)
0 comentário