Gokusen ( J-Drama)


Decidi assistir este dorama após conhecer o mangá e o anime, os quais me chamou à atenção por causa dos seus possíveis romances. Li primeiro o mangá, que me cativou por ser muito divertido. Ele tem uma ilustração bem normal, infelizmente os lançamentos traduzidos não estavam completos, então pulei para o anime. O anime é bem simples, eu nem li toda a obra e já notei que tem muitos cortes, eu esperava mais dele, mas o seu gráfico não era um dos melhores, entretanto, tem muita comédia, o que o torna bem agradável de se assistir.
Foi um tanto difícil achar o dorama por já ter uns 15 anos desde que a primeira temporada foi lançada, mas com muita sorte achei todas. Na primeira temporada os alunos são os mesmos do mangá e do anime, embora o final não seja como o mangá (como eu sei? Porque dei uma olhada em inglês mesmo ;D), mas vai tendo outras temporadas aonde acontecimentos do mangá vão sendo encaixados nas situações. Como posso dizer, eu simplesmente me contorcia de tanto rir em cada episódio, para quem gosta de comédia com pitadinha de ação vai amar este dorama, pelo menos eu o aprovo!!

A história envolve Kumiko, uma moça muito forte, que será a próxima a suceder a chefia da Yakuza, porém o sonho dela é ser professora, ao concluir sua faculdade ela começa a estagiar em uma escola e oculta sua verdadeira identidade, mesmo sendo difícil por causa dos seus costumes. Entretanto, o seu sonho de ter adoráveis alunos, porém acaba indo para água abaixo quando descobre que será professora dos alunos mais problemáticos da escola, o que para ela não é exatamente um problema.
Como já era de se esperar, eles não a respeitaram, afinal ela era somente uma “simples” professora que seria fácil botar banca (gíria, tem o mesmo sentido de colocar moral) era o que eles acreditavam, embora, ela fervesse muito por dentro, ela agia como fosse alguém realmente normal. Contudo, houve diversos acontecimentos, em que, ela teve que salvar esses alunos problemáticos, e eles acabam descobrindo que ela era realmente alguém admirável e respeitável.

A professora Kumiko é a minha personagem favorita, porque além de ter ensinado lições incríveis, ela é alguém muito forte (amo mulheres fortes como ela) e também muito engraçada. No mangá mostra ela em vários momentos com a Yakuza, mas no dorama e no anime cortaram bastante essa parte. Estou muito ansiosa para descobrir se ela continuará sendo professora que coloca todos os alunos delinquentes em seu devido lugar ou vai suceder a Yakuza?

São incontáveis os alunos que passaram por ela no dorama, veremos muitos rostos de atores que na espoca eram bem novinhos, mais hoje em dia já estão bem maduros. Mesmo sendo tantos, ainda assim, o meu aluno favorito está no mangá, no anime e no dorama, o Shin, embora ele de um de delinquente, na verdade ele é muito inteligente, equilibrado e bonito.

 No dorama eu fiquei mais apaixonada ainda, pois quem o interpretou foi o meu ator favorito, Matsumoto Jun, ele estava tão novinho nesta época, fique encantada. Claro que Shippei muito ele com a Kumiko, acreditem em mim, isso só passou na minha cabeça, pois o Shin deixou claro várias vezes que seu interesse nela não era só admiração, ia bem além disso, e não se tratava só de um caso de aluno e professor, mas não podemos esquecer que ela é da Yakuza. Como eu amo histórias de amor proibido, super amei <3.

Eu indico o mangá, porque ele é mais completo e embora o romance não seja o forte podemos ver melhor o amor proibido se acendendo, o anime não é dos melhores, mas foi bem gostosinho de ver, agora no dorama o romance é quase zero, entretanto é muito bom em questão de lição de vida e tem muita comédia. Eu indico sim, não achei perda de tempo, e tenho muita vontade de rever, quando isso acontecer, quero falar de cada personagem e suas preciosas lições. E ai já assistiram? O que acharam?


Gênero:   Ação, comedia, drama, escolar, (josei e maduro  no mangá)
Autor:  Morimoto Kozueko
Dorama:  3 temporadas e 2 filme  
Anime:  13 Episódios 
Mangá:  15 volumes 

Onde ler

Mangá Space ( Online e download)

0 comentário

Anata ga watashi to kurashitara



( Atenção conteúdo Adulto)
Já faz um tempo que não tenho falado de mangás com conteúdo adulto, então só informado que este mangá contém 6 quentes oneshots, se caso você não goste desse tipo, te indico a passar para as postagens anterior sobre mangás. Eu confesso que gosto muito de mangás mais adultos, afinal não é sempre que estou com saco para aquele casal puritano que demora o mangá inteiro para pega na mão, ás vezes, um pouco mais de atitude, de beijos e amassos e por aí vai é bom também. Eu gosto bastante desse mangá, ele tem histórias bem fofinhas, embora muitas das vezes embaraçosas.

O primeiro Oneshot conta a história de uma menina de cabelo curto que é apaixonada por um colega de faculdade, o qual ela descobriu que gosta de garotas de cabelo grande, determinada a conquista-lo, ela acaba comprando uma peruca. O que ela não esperava era que, logo eles iam entrar em um relacionamento que ficaria cada vez mais difícil ocultar o segredo sobre seu cabelo (esse me rendeu vergonha alheia).

O Segundo Oneshot conta a história de um casal fofo que resolveu morar juntos no intuito de ficarem mais perto um do outro, entretanto, por causa do trabalho, ambos ficaram cada vez mais solitários, especialmente ela que, tinha que ficar sozinha em casa. Será que por morarem juntos os seus corações vão ficar cada vez mais distantes e solitários?

O terceiro Oneshot conta a história de uma menina que não tem como morar perto da faculdade, então ela resolve pedir um favor a seu amigo. Um amigo a quem ela já era traída, mas nunca havia rolado nada entre eles. Morando juntos seria possível enfim rolar sentimentos e envolvimento? Era o que ela muita das noites esperava, quando não conseguia dormir, mas estava quase acabando os dias combinados de sua estadia, e ele nunca se quer havia insinuado alguma coisa. Será que depois de passarem tantos dias juntos, ela não conseguiu comover nem um pouco o coração dele?

O Quarto Oneshot conta a história de uma designer muito bem resolvida. Ela esperava ter um homem em sua vida que gostasse de cozinhar, não importava se ele tivesse emprego ou não fosse rico, pois ela preferia que ele fosse mais útil em casa, mas ao invés disso, além de estar saindo com um garoto mais novo que era estagiário dela, ele não sabia cozinhar nem era muito bom nos serviços de casa, entretanto o que levava ela a gostar tanto dele mesmo assim é pelo “o sexo é bom” (esse foi o oneshot mais pervertido desse mangá).

O Quinto Oneshot conta a história de uma moça que alugou um grande apartamento após decidir finalmente morar junto com o seu namorado, que a deixou logo em seguida. Morando em um apto muito grande, com um aluguel muito pesado, ela estava à procura de alguém para dividir o aluguel com ela. Foi aí que um estrangeiro, que tinha os mesmos olhos azuis do seu namorado que a mesma queria esquecer, fala que quer dividir o apartamento com ela, mesmo hesitante no final ela aceitou. E agora, o que ela fará para esquecer a dor no seu coração que vem à tona toda vez que vê aqueles olhos azuis?

O sexto Oneshot conta a história de uma moça que resolve trocar de apartamento com sua amiga, após ela terminar com o namorado que morava ao lado, entretanto a parede tem um buraco com acesso ao apartamento do ex-namorado da sua amiga, com medo do tipo de pessoa que morava do outro lado do buraco, ela acaba se surpreendendo após conhecer o homem, simpático, educado e bonito que morava ali, ela ficou se perguntando porque sua amiga e ele haviam terminado e mesmo hesitando por causa da sua amiga, ela acabou se envolvendo com ele. Como ela fará para lidar com a culpa?

Eu achei as histórias muito fofas, embora tinha algumas um pouco embaraçosas ao ponto de da vergonha alheia, mesmo assim eu gostei muito. Indico para quem gosta do gênero. E ai já leram? O que acharam sobre ele?

Gênero:  Romance,  Drama, Josei
Autor: Yamada Kanan
Mangá: 1 volume de oneshots


Onde ler


Baka NekoDownload ) 
Union Mangá ( Online 
0 comentário

Minha Playlist K-pop


Desde o concurso de k-pop em agosto e da K-up, conheci algumas músicas de k-pop que não saem mais da minha playlist e nem da minha cabeça. Por isso resolvi que já estava passando da hora de compartilhar com vocês.


Hate”, do grupo 4Minute. Ouvi ela pela primeira vez em um cover da dupla mais ousada de cover que conheço aqui, RESWEE. Desde então, ela não sai da minha cabeça, eu amo como essa música começa com um tom de dor, mas muda e mostra um ódio e uma determinação de superação. “No fim deste amor, ódio é tudo que restou”.

Crazy” também é do grupo 4Minute. Depois de ouvir Hate, é automático que você encontre a música Crazy. Eu gosto dessa música, acho que mais pela sua coreografia, tenho que confessar. Mas é claro que a música é maravilhosa de se escutar. “Não se faça mais solitário. Ache o seu eu escondido no mundo, antes que anoiteça hoje! Enlouqueça! Grite! Aproveite!”. Eu acredito que a letra dela incentiva muito, não só as mulheres, mas todos a não se conterem, se for para sermos vistos como loucos, que seja, o melhor é se soltar e curtir o momento (algo assim).

EOEO” do grupo UNIQ, essa música ficou por meses na minha cabeça depois de ver a apresentação da Gabi do Grupo MadFox com a Angel do grupo GNW. Ela simplesmente me arrancou o fôlego, a música se impregnou em minha mente, gostei demais.  Não tem uma letra que mereça prêmio, mas é ótima para curtir uma vibe animada.

Mamma Mia” do grupo Kara, essa música é super antiga, mas eu nunca havia escutado, dá para acreditar? Na apresentação do Ayrton no concurso de agosto, ele arrasou tanto que acabei sendo conquistada por essa música que ficou dias em minha cabeça. “Pense em mim mais do que qualquer outro. Pense em mim semelhante a uma rainha. Trate-me com gentileza”. Toda vez que escuto essa música, fico toda arrepiada, não sei se é porque lembro o quanto ele (Ayrton) foi incrível interpretando essa dança, mas acabei amando essa musica.

BOOMBAYAH” do grupo BLACKPINK, este grupo me chamou atenção por causa de seu nome (claro), mas logo amei suas músicas e elas - que são simplesmente fofas demais. Esta foi a música que mais gostei e foi certamente a música escolhida por vários grupos covers que se apresentaram na K-up. “Hoje, você e eu estamos apostando com a juventude. Não ouse me parar”. Sua letra não é bem algo que me chamaria atenção, mas seu ritmo, sua coreografia e o clipe... Simplesmente, amei.

Chained up” do grupo VIXX, esta música conheci através do cover feito pelos grupos Je-il e RESWEE. Elas arrasaram tanto que vi tantas vezes, o que levou essa música a ficar em minha mente, até sonhava com ela. Não sei se foi por causa disso, mas acabou não saindo mais da minha playlist.

Dope” do grupo BTS que já dominou o Brasil todo. E eu, parada escutando as músicas que mais gosto, nem percebi, como assim!? Não foi só BTS, mas todos os outros grupos a cima, eu me limito muito, confesso, acabo ficando por fora de novas tendências. Esta música eu conheci por meio de vários covers que vi por ai, depois gostei muito da música, assim como de sua coreografia e MV.


Just Right” do grupo GOT7. Desde que conheci uma pessoinha maravilhosa chamada Izabella, ela vem tentando me convencer de que GOT7 é um grupo fantástico, até me apresentou integrante por integrante. Ela ainda tem um longo caminho para fazê-los me conquistar, mas eu acabei gostando muito dessa música, eles estão tão fofos no MV que dá vontade de mordê-los. Como amo coisas fofas já está bem obvio do porque gosto dessa música?

Eu vivo dizendo como sou uma mulher de fases, nem sempre estou na sintonia para ouvir K-pop assim como os outros estilos que gosto. Também acabei de perceber o quanto sou cabeça dura, porque, quando gosto de alguns grupos fixos, não consigo me abrir para conhecer outros. Mas graças a Deus que acabei indo no acaso nesse concurso e ainda conhecendo a galerinha que ama K-pop que me mostraram muitas músicas maravilhosas. Na verdade, essa lista era para estar maior, contudo já está bom por hoje. Espero que tenham gostado e, se tiverem algo para me indicar, fiquem a vontade <3.
6 comentários

Gu family Book ( K-Drama)


Gostar tanto de doramas de época me fez simplesmente percorrer dias e mais dias a procura de mais. Confesso que, quando encontrei este, não me agradou, a capa e a sua sinopse não era o que eu procurava, então eu o pulei. Mas, mais tarde, assisti uma ost que simplesmente me deixou louca de vontade de assistir. Gu Family book tem uma produção excelente, um elenco formidável, uma trilha sonora maravilhosa e uma história profundamente adorável e dolorosa.


Tudo começa com a história de um ser sobrenatural e uma humana que se apaixonam compartilhando um amor puro, mas, por causa de desentendimentos e ignorância, seu lindo amor acaba em vingança, traição e sangue. Embora esse relacionamento tenha acabado em tragédia, no final, aquele lindo amor deu seus frutos em um garotinho que acabou por ser abandonado e encontrado por um bom homem. Este homem resolveu o criar, pois um monge disse que ele traria muita sorte se ele o criasse até seus 20 anos. Como foi dito, ele o fez e se tornou um dos homens mais ricos e respeitados de sua região, o que era merecido já que ele era um homem muito bondoso e digno.  
A criança cresceu um bom rapaz mesmo sendo um pouco travesso e briguento. Faltando alguns dias para completar 20 anos, o mesmo monge que disse que ele traria sorte disse para o rapaz sair daquela casa até o anoitecer se não uma desgraça cairia sobre aquela família. Entretanto, ele não ouviu e a tragédia realmente caiu sobre aquela família. Antes que ele revelasse a sua verdadeira forma a qual, até então, ele mesmo desconhecia, o monge o tirou de lá. Agora ele terá que lidar com a verdade de sua origem e lutar contra um inimigo imbatível para proteger as pessoas que ama.
 Para quem está procurando uma história de amor, provavelmente, essa breve sinopse, a qual não dá espaço para falar sobre o amor, não atrai, eu sei, isso aconteceu comigo. Então, vamos à parte que me interessa.
(Atenção, Aqui começa a história de amor a qual esperavam. Também pode conter spoilers. Gomenasai).


Choi Kang Chi é apaixonado pela Park Chung-Jo, filha do homem que o criou, um amor proibido com o qual ele vivia confuso do que poderia fazer, pois ele não podia trair o seu senhor, mas não conseguia conter seus sentimentos. Um dia, ele conhece um garoto pequeno e magro, mas muito habilidoso com sua espada, seu primeiro encontro não foi um dos melhores, como sempre, ele estava envolvido em algo perigoso e essa pessoa o salvou.  Dam Yeo-Wool, pessoa misteriosa, acabou virando um bom amigo para ele.
Quando a tragédia caiu sobre família Park ( família que o criou) e Kang Chi  estava lidando com sua forma sobrenatural, Yeo - Wool foi o único humano que não teve medo de sua verdadeira forma e o ajudou a superar e ter força para continuar e lutar e conseguir salvar o que restava da família que o criou juntamente de sua amada.  Nas diversas lutas por qual tem que passar para enfrentar um inimigo, ele descobre que o seu bom amigo, na verdade, é uma garota (só um bobo como ele para não perceber desde o começo).

“O destino Já começou, não importa o que faça, não pode ser parado através apenas de força humana.”


Descobrir que Dam Yeo-Wool era uma garota foi uma surpresa muito grande, mas isso parece ter só apertado ainda mais o laço de amizade que eles tinham. A única coisa que mudou foi que ele aprendeu a ser mais cortês e a tratá-la como garota, mas não pareciam ter uma simples amizade, ele prometeu que nunca iria embora sem falar com ela antes. O que quebrou logo em seguida quando decidiu fugir com sua amada Park Chung-Jo, garota que logo o desprezou quando descobriu sua verdadeira forma.
Com coração ferido por ter sido traído e tratado como mostro pela mulher que amava, ele perdeu controle de sua verdadeira forma e então correu atrás de Yeo-Wool, a primeira pessoa a aceitá-lo como era e a única capaz de fazê-lo se acalmar. Foi ai que ele percebeu que não era só isso, ele não correu para ela apenas porque era seu escape, mas porque havia muito mais ali do que ele mesmo poderia reconhecer, seu coração provavelmente já tinha mudado.


Dam Yeo Wool aprendeu habilidades de luta e a manusear uma espada após nascer o desejo de nunca mais deixar alguém se machucar para protegê-la. Embora estivesse sempre usando roupas masculinas, ela esperava muito encontrar o amor. Um dia um monge leu seu destino e disse que ela iria encontrar o amor, mas, quando encontrasse, era para ela desistir, pois, se ficassem juntos, algo ruim aconteceria com um dos dois. Ela ficou assustada e nem quis acreditar, mesmo assim, perguntou como ela saberia que era ele: “Você o conhecerá de baixo de uma árvore de flor de cerejeira onde a lua está ao topo”.

Não demorou muito para ela o conhecer, aquele garoto travesso que havia conhecido no passado e agora fazia parte do seu presente. A lua e a árvore de cerejeira estavam ali e, mesmo achando que seus sentimentos não iriam florescer tão fortemente, ela não os evitou e logo não poderia contê-los. Quando se ama, nem sempre é fácil simplesmente desistir, aquela pessoa estar tão perto e, mesmo assim, não poder ficar com ela por causa de um destino improvável, mas totalmente temível, quão torturante isso pode ser?
Eu já assisti muitas histórias maravilhosas, algumas entorpecentes, esta história de amor é terrivelmente linda e totalmente dolorosa. Até mesmo para escrever sobre ela já me deixa toda emocionada, carrego um carinho fora de série por esse casal que Shippo com a minha vida.


Tem tantos personagens que eu gostaria de simplesmente derramar meu kokoro aqui e falar de cada um. Não dará, mesmo assim, não posso deixar de falar o quanto eu não gostei a primeira vista da Park Chung-Jo. No começo, não tinha nada errado nela a não ser sua atitude arrogante por ser nobre, contudo depois ela mostrou coisas que realmente me irritou, começando com o fato de ter jogado até pedras no homem que disse amar, Choi Kang Chi, e depois descer no escalão mais baixo que um nobre poderia descer ao se entregar ao inimigo de sua família, surpreendeu-me muito ver que ela virou uma boa Gisaeng (são artistas femininas coreanas que trabalham para entreter os homens). Depois de ter desprezado o Kang Chi, ainda se achou no direito de conseguir ele de volta para si por causa dos seus ciúmes. Pelo menos uma coisa é certa, ela disse, no fim das contas: “Isso significa que o primeiro amor ajuda a crescer e o ultimo amor completa a pessoa.”. Provavelmente, no fim das contas, ela se deu conta que não tinha mais espaço para ela.


Toda boa história tem vilões, mas não são todos que tem aquele vilão totalmente odiável. Jo Kwang Wooong, este homem parece ter nascido somente para praticar o mau, pensa em um cara que me fez raiva, quase arranquei meus cabelos e entrei na tela para dar uns socos nele (grr). Ele é a causa de todas as tragédias possíveis ocorridas desde dos pais de Choi Kang Chi até os últimos episódios. Seriamente, estava já para surtar de nervoso por causa desse cara. Demorou a todas as coisas ruins que ele fez voltassem para ele, mas, bem, nenhum mal permanece para sempre ileso, uma hora ou outra cada um tem que pagar pelo mal que fez.

Queria tanto poder falar de todos os personagens, pois esta história tem cada personagens maravilhosos, entretanto vamos para por aqui, espero muito que todos gostem, assistam e compartilhem comigo o mesmo amor<3. Muito indicado com certeza, sem dúvida alguma vão amar este dorama, porque ele é perfeito, digno de ter segunda temporada. E ai, já assistiram? O que acharam? 



Gênero:   Romance, Comedia, ação, Fantasia, Época
Dorama:  24Episódios  




Lee Seung-gi
Bae Suzy
Lee Sung-jae
Yoo Yeon -Seok


Onde assistir


NetFlix  (Online)
Viki (Online)
Dramafever ( online)

0 comentário

Amber


Eu ando sendo perseguida por OneShots, fazer o que se eles são tão fáceis de ler. Além disso, também acabei descobrindo que existem muitas histórias maravilhosas em apenas 40 páginas. Então agora dou certo valor àquilo que sempre fugi no passado. Este oneshot envolve a história de uma colegial que gosta de homens mais velhos. Particularmente, nunca entendi o fato de uma pessoa gostar especialmente de pessoas 15 anos mais velha ou até 20 anos mais velhas. Mas eu sempre acabo gostando dessas histórias, porque sempre rola um ar de amor proibido (adoro). Gosto da ilustração, esta mangaká faz desenhos bem diferenciados então é muito fácil reconhecer seus trabalhos. Tirando que suas histórias são suaves, mas sempre tem certo teor polêmico.

Todas as pessoas têm seu tipo ideal de parceiro, olhamos ao redor procurando esse alguém que, para nós, é a pessoa perfeita. Mas quem disse que o fato de você ter uma preferência te impede de gostar de alguém totalmente oposto ao que se espera? E nossa protagonista Mio que já tinha seu tipo ideal baseado em seu querido pai que tanto amava acabou encontrando o amor em alguém bem oposto ao que tanto sonhava (a não ser pela idade, é claro).


Mio e uma colegial muito madura, prendada e tem o dom de cuidar das pessoas, dom que, claro, só despertou após perder seu pai que faleceu por trabalhar muito e não se cuidar. Mora com sua mãe que, assim como seu pai, também é viciada no trabalho (Workaholic), por isso, Mio está sempre a policiando. Em suas boas lembranças, seu pai era sempre o melhor em tudo e por isso ela sonhava em encontrar o amor em um homem como ele.
Entretanto, acabou esbarrando em um cara desmaiado na calçada de quem cuidou por causa do seu extinto. Pensou que nunca mais o veria após ele, sem agradecer, simplesmente sumir no mundo. Mas ele voltou para, enfim, agradecer e pedir desculpa por sua atitude estranha. Ao observá-lo, notou que, a não ser pela sua idade madura e o vício pelo trabalho, nada nele era como seu pai. Mesmo assim, por algum motivo ela não conseguiu simplesmente deixá-lo ir.


Yukiya é um escritor e editor, o que vem muito a calhar já que ele não sabe lidar diretamente com as pessoas e pode trabalhar em casa. Ele ama o que faz e vive somente para isso, o que o faz, muitas das vezes, negligenciar sua saúde.  Mio foi a primeira pessoa, depois de muito tempo, com quem Yukiya teve contato (lógico, tirando as pessoas do trabalho), embora fosse estranho o fato de uma colegial ter simplesmente se apegado a um senhor, acabou que foi de muita ajuda para ele. Mas o que não esperava era que uma menina tão nova iria se interessar por ele.
Eu achei uma história bem fofinha, acho que teve muitas pontas soltas, mas é bem normal isso acontecer em oneshots. Eu gostei muito da história embora não tivemos os momentos profundos que geralmente gosto.  Já leu? O que achou?


Gênero:  Romance,  Shoujo
Autor: Komura Ayumi
Mangá: OneShot


Onde ler


Hue Scans ( Download ) 
Union Mangá ( Online 
0 comentário

Meus Rivais no Amor Favoritos ( Anime, mangá e Dorama)

O que mais tem em todas as histórias são rivais no amor e são esses rivais que dão uma temperada e nos trazem altas emoções. Hoje quero falar daqueles rivais que tiveram uma luta justa e se encararam até o fim sem desistir facilmente. Esses são os meus favoritos, aqueles que, várias vezes, deixaram meu kokoro confuso.

Primeiramente, Tamaki e Hikaru (Ouran High School Host Club). No anime, era óbvio que ambos gostavam de Haruhi, mas nenhum deles reconhecia isso. Contudo, no mangá, quando as fichas de ambos caem, eles entram em uma luta acirrada com a qual dei altas risadas, pois não dava para esperar menos se tratando do Tamaki. Quando descobriu sobre seus sentimentos, ele até teve a audácia de dizer para o Hikaru: “Pense comigo... Acabei de descobrir o amor, não acha que seria privilégio demais se tivesse meu amor correspondido tão facilmente?”.
Para mim, não foi difícil escolher, pois já havia determinado no meu coração desde o primeiro episódio. Eu gosto muito do Tamaki, mas também gosto do Hikaru. Eles lutaram muito bem, mas, no final, no kokoro da nossa querida Haruhi, alguém já havia sido eleito há muito tempo, o que me fez sentir dózinha de quem ficou para trás. Mas, para mim, no que se trata de rival no amor, eles foram ótimos.


Por conseguinte, temos Daiya e Ichi (mangá Parfait Tic), esses dois garotos lindíssimos são primos e verdadeiros idiotas. Ambos tiveram os sentimentos de Fuuko em suas mãos (claro que em tempos diferente), mas não deram o devido valor durante a existência do sentimento. Mais tarde, ambos perceberam o quanto a amavam e, assim, entraram em uma briga sem fim. Mesmo quando um deles já estava namorado ela, o outro não conseguia segurar seus sentimentos e ficar longe, aconteceu muita confusão (teve até porrada). No começo, fiquei muito confusa, mas depois acabei ficando no time do Daiya, entretanto, até agora, não sei qual deles será o vencedor. Particularmente, Ichi, depois do que fez, não merece ser amado pela Fuuko! Pronto, falei.


Kou e Kikuchi (Ao Haru Ride) me renderam boas e más situações. Eu, particularmente, fiquei muito zangada com o Kou, não preciso dizer que ele muitas vezes foi idiota. Era óbvio o quanto ele gostava da Futaba e, mesmo assim, ele não fazia nada a respeito. Mas o que ele não podia imaginar era que, um dia, um garoto iria tomar de vez a garota que Kou pensou que sempre estaria ali por ele.
Por fim, ela resolveu seguir em frente e deu a chance bem merecida para si mesmo e para Kikuchi que, vamos lá, era um fofo. Muita gente não gostou dele porque preferia o Kou, eu também preferia, contudo a culpa é de quem? Quanto mais Futaba iria ter que sofrer? Esperar pelo que parecia inalcançável, gostei da atitude dela e o Kikuchi era um ótimo garoto. Não importa exatamente quem saiu vencedor dessa, os três sempre vão se machucar e ninguém vai sair completamente ileso disso tudo, mas infelizmente um deles não terá a garota para se consolar.


Yano e Takeuchi (Bokura Ga ita), esses são os rivais mais sofridos que já vi. Yano já tinha o coração da Nana, mas, na real, ele não estava dando seus sentimentos por completo nesta relação (por motivos que poderão ler aqui), por isso seu amigo Takeuchi, que não suportava mais ver a situação, resolveu não segurar mais seus sentimentos. Quando os rivais são amigos, complica as coisas, pois sempre tem um que pensa mais no sentimento do seu precioso amigo do que nos seus próprios e esse era o caso de Takeuchi. Ele colocou sempre seu amigo em primeiro lugar, mas, quando viu que ele não estava merecendo a Nana, resolveu não segurar o que sentia e deixou claro a seu amigo.
Quando Yano viu que podia mesmo perdê-la para outra pessoa, enfim resolveu dar o ar da graça e tentar fazer as coisas direito. Seria bom se ele conseguisse permanecer assim né? Por fim, a batalha desses dois durou 20 longos anos, Takeuchi era um cara certinho demais para tentar conquistar a Nana sem uma luta justa. No fim das contas, eis um trio que saiu machucado e que quase nenhum sobrevive a isso.


Lee Shin E Lee Yul (Dorama Goong) são príncipes da coreia e primos, viraram rivais no amor por completo acaso, assim eu poderia dizer. Lee Shin casou-se obrigado com Shin Chae-gyung e, no começo, não existia sentimento algum dele para com ela além de desprezo. Entretanto, pouco a pouco, esse desprezo acabou se tornando amor. Nesse período, Lee Yul acabou se apaixonando enquanto tentava ajuda-la a se encaixar em seu novo status e a observava. Lee Shin, por sua vez, não tratava a princesa bem no começo, o que acabou colocando uma parede entre eles.


Enquanto isso, Lee Yul acabou conquistando a confiança e o carinho dela. Na verdade, não houve muito de luta justa, no começo, era tudo muito puro, mas depois Lee Yul, que era um doce, começou a ficar um tanto obcecado por tê-la para si e começou a fazer a cabeça dela, o que, com o coração machucado por estar sempre sendo deixada em segundo plano por seu esposo, acabou sendo fácil.  Embora, no fundo do meu coração, eu já tivesse decidido com quem eu queria que ela ficasse, não posso deixar de ter simpatia pelo outro que, no final, acabou perdendo. Demorou um pouco, mas logo eles resolveram encarar a rivalidade cara a cara.

Eu poderia ficar dias e dias escrevendo sobre os rivais do amor que mais gostei, mas isso iria ser cansativo, como já ficou. Eu acho totalmente necessário esse tipo de rival em histórias embora, ás vezes, faz mal para o coração. Na próxima, falarei sobre rivais femininas, essa sim faz mal para meu coração. E ai, me digam quais são seus rivais no amor favoritos? 
8 comentários

Youkai Ningen Bem ( J-Drama)


Mês passado, enquanto escrevia sobre meus atores japoneses favoritos, encontrei este dorama que, por incrível que pareça, acabou me conquistando. Como a maioria deve saber, a qualidade de produção dos doramas japoneses não é muito boa (eu, pelo menos, não gosto). Entretanto, o contexto da história e tudo aquilo pelo que eles passaram me ganharam.
Este enredo envolve três Youkais (uma classe de criaturas sobrenaturais do folclore japonês), Bem, Bera e Bero, que estão viajando pelo mundo atrás de um suposto professor que pode ter a fórmula para torná-los humanos. Enquanto isso, eles viajam pelo mundo e tentam ao máximo viver com descrição, o que acaba sempre indo para o ralo toda vez que eles tentam ajudar um humano e suas verdadeiras formas vêm à tona.
Quando chegam a uma cidade na qual uma série de coisas estranhas estava acontecendo com as pessoas, como eles estarem sendo corrompidos pelo mau que havia em seus corações e acabavam praticando crimes absurdos. Embora eles estivessem mais uma vez tentando viver discretamente, não podiam apenas ignorar o que estava acontecendo, ajudar humanos os faziam se sentir mais perto de seu sonho (que era ser humano). Um dia, combatendo esses indivíduos, eles descobrem que a resposta que tanto procuraram talvez esteja nesta cidade.


Bem é o líder, o mais velho entre eles, anda com uma bengala feita de osso humano. Talvez, mais que todos eles, é quem mais deseja ser humano. Tem um coração muito bondoso, não mede o perigo e nem pensa duas vezes para ajudar qualquer pessoa que esteja em perigo. Nesta atual cidade, ele conheceu um policial, um homem muito gentil com quem ficou amigo e acabou o admirando muito. Foi muito doloroso quando essa pessoa, que o havia tratado tão bem, tratou-o com pavor quando descobriu sua verdadeira forma.
Eu gostei muito desse personagem, ele parecia estar prestes a se quebrar por não conseguir realizar seu maior desejo e não conseguir construir nada em sua vida, mas permaneceu bom, sempre pronto a ajudar mesmo quando era rejeitado e não havia gratidão da parte de ninguém. Ele disse com lágrimas nos olhos para seu amigo que o rejeitou por ser quem era: "Nós só queríamos ser humanos". Isso realmente partiu meu coração.


Bera é a única mulher do bando, é mal-humorada e usa como arma um chicote. Ela é a única que pensa muito antes de ajudar ou se aproximar de alguém. Mas, quando ela gosta de alguém, Bera não consegue apenas observar. Ela diz não gostar dos seres humanos por serem traiçoeiros, mas deseja muito ser humana e ter uma vida normal na qual poderá se apaixonar, casar e ter uma vida normal.
Eu gostei dela também, tentava se importar por ter sido ferida muitas vezes, mas não conseguia por causa do seu bom coração. Ela acabou se apaixonando por um humano e fez amizade com uma colegial que tem personalidade parecida com a dela.

Bero é o mais novo do bando, muito ingênuo, tem formato de criança, ele é muito puro e sonha em ser humano e poder brincar e fazer amigos com as outras crianças sem medo de assustá-los.
De todos ele é o mais neutro e tem ações fofas de criança mesmo já sendo um pouco velhinho. Está sempre se doendo com a dor dos outros e sempre está pronto para ajudar e acreditar nas pessoas não importa o que aconteça.


Essas criaturas deram muitas lições de moral em quem era humano, mas tinha um mostro dentro de si, eles tentavam entender por que eles se tornaram assim. Para eles, apenas o fato de ser humano e poder ter uma vida normal era algo extremamente valioso, eles ficavam se perguntado “por que essas pessoas desperdiçam isso? Por que nós que temos formato de monstros temos corações gentis e bons enquanto essas pessoas com formato de humanos, por dentro, são vendeiros monstros?”.
Mais tarde descobriram que de fato cada ser humano tem um pouco de mau dentro de si, mas que quem estava fazendo isso sair de dentro era um ser da mesma espécie deles que dizia: ”vocês vieram para ajudar as pessoas extraindo coisas boas delas, eu também ajudo elas a liberarem o mau que tem dentro de si, será que vocês não veem? O que tem de bom em ser humano como eles?“.
Mais eles disseram: “Os seres humanos são fracos. Seus males vão brotar pela menor razão. Mas eles se esforçam muito para não serem assim“.



Nunca achei que eu ia gostar tanto deste dorama, quanto mais me emocionar com ele, afinal a história nem é tão cheia de emoções assim, mas eu pude sentir aqui no meu kokoro a vontade de alcançar algo que parece ser impossível. Fazer algo por alguém é mais do que não ser reconhecido, ser tratado como lixo. Eu indico este dorama não por ele ser magnifico, mas por ensinar muitas coisas boas. Já assistiram? O que acharam?

Gênero:   Horror, Aventura
Dorama:  10 Episódios 
Anime:  52 Episódios 



Kazuya Kamenashi
Anne Watanabe
Fuku Suzuki


Onde assistir


Dramas TV (Online)
0 comentário