Kimi to Koi ni Ochiru Mahou de


         Esse é um mangá com apenas um volume que contém uma ilustração que não é uma das melhores, mas bem normal para shoujos. A história é interessante e tem lá seu charme, assim como os personagens. Contudo, achei o desenvolvimento não muito bom. Acredito seriamente que poderia ter sido trabalhado de forma muito melhor, já que não são tão poucos capítulos. Para mim, teve uma faltinha ou outra. Acho que não é algo que destrói a história. Eu sou chata mesmo com detalhes. 
         A história envolve uma adolescente que sonha em ser uma pâtissier e trabalhar em uma boa confeitaria. Um dia, ela encontra uma que a encanta, então implora ao gerente o por favor de deixá-la trabalhar lá, pois o seu sonho é trabalhar em um lugar assim. O rapaz, que parecia muito jovem, resolve lhe dar uma chance, e assim ela começa o ofício. No entanto, as coisas não são tão fáceis como ela achou que seriam. Trabalhar em uma confeitaria custa muito tempo e gasta muito de sua energia, já que não sabia ainda sobre como cozinhar e confeitar. Só podia se dedicar a atender e aos trabalhos mais pesados.  Mesmo assim, ela sabia o que queria e quanto mais trabalhava ali mais apaixonada se encontrava. E agora? Como sua vida se desenvolverá nessa nova etapa? 


         Miko é uma garota muito alegre, decidida e disposta. Para realizar seu sonho, não hesitou em sair do conforto de sua casa para morar mais próximo da confeitaria que gostaria de trabalhar. E olha que nem sabia se realmente seria aceita. Acabou tendo a sorte do rapaz que era gerente ter a sua mesma idade e ser gentil. Miko ainda era muito imatura e confessa que ficou muito cansada no primeiro dia. Nem imaginava que quem trabalhava em uma confeitaria tinha esse tipo de rotina tão cansativa. Ela tem aprendido muito e a cada dia se sente mais útil e confortável com clientes e colegas. Contudo, não é só isso que ela tem aprendido, pois alguns sentimentos novos têm surgido em seu pequeno coração, como uma admiração e uma paixão por seu gerente. Esse sentimento poderia ser correspondido? 

        Natsu é um adolescente, apenas, mas muito sério, responsável e dedicado. Durante um tempo, foi difícil aceitar ser responsável por um estabelecimento e deixar sua vida normal de adolescente para se dedicar ao trabalho. Hoje em dia, ele ama muito essa rotina, ainda que uma parte de si deseje ser normal. A confeitaria que gerencia é, na verdade, de seu pai, mas ele foi para a França aprender novas coisas. Assim, o deixou como responsável. Muito dedicado ao seu trabalho, ele diz que além de fazer bolos, doces e pães gostoso, o importante é o local ter uma boa decoração e ser confortável e familiar para conquistar de verdade os clientes. Por isso, eles tratam bem cada cliente que entra ali. 


       Observar aquela garota tão obstinada o fez ter sentimentos novos, até mesmo sobre seu trabalho. Ver alguém de fora, que não tem nada a ver com isso, tão apaixonada e tão pronta a se dedicar foi algo que realmente lhe fez pensar novamente sobre sua vida e gostar ainda mais do que faz. Conviver com ela foi algo que mudou muitos aspectos de sua vida, e isso despertou um amor que não era fácil pôr em palavras. Porém, sentir que alguém poderia tomar essa menina dele o fez não conseguir se segurar. 
       É um mangá muito fofinho mesmo. Natsu mostrou ser tão adorável! Meu Deus do céu, quem o vê nem imagina que pode ter ataques de ciúmes fofos, além de sempre dizer coisas que fisgam nossos corações! Leiam esse mangá fofo. 

Gênero:   Shoujo, romance
Autor:  Chiba Kozue
Mangá:   1 volume
0 comentário

Pretty Proofreader ( J-drama)


           Eis um dorama que me prendeu com gosto. Acreditem, estou em uma fase em que nada me prende facilmente, por isso tenho tido dificuldade em escrever. Supreendentemente, fui conquistada por esse, e eu nem tinha qualquer expectativa, foi só um dorama que escolhi aleatoriamente para ver. “Pretty Proofreader” pode ser encontrado também como “Jimi Ni gugoi! Koetsu Girl: Kouno Etsuko”, que é o nome original. “Jimi ni sugoi! Koetsu Girl: Kouno Etsuko” foi lançado em 2016. Sua produção é fantástica. Tudo está muito bem-feito, nos mínimos detalhes. O elenco é simplesmente maravilhoso. A história é maravilhosa e, para mim, foi muito edificante. Para quem tem sonhos profissionais, para quem não encontrou o que gostaria de fazer profissionalmente, para quem não é feliz com o trabalho que faz, esse dorama é muito edificante nesses termos.  Eu gostei muito mesmo. Além de que, no final, ele dá um toque sobre o que é necessário para que um relacionamento dê certo. Para mim, foi o melhor desses tempos. 
         O enredo envolve uma jovem fashionista que sonha em ser editora de uma revista muito famosa, Lassy, que desde muito nova foi como sua bíblia. Porém, ela tem tentado entrar na empresa há mais de 2 anos e essa é sua terceira tentativa. Por ser muito positiva, ela tem certeza que, dessa vez, ela conseguirá conquistar seu precioso sonho. Após esperar um dia todo pelo telefonema que mudará a sua vida, finalmente ela conseguiu entrar na empresa. No seu primeiro dia de trabalho, seguindo alegremente para a Lassy, recebe um banho de água fria quando descobre que não foi chamada para ser editora, mas revisora, no departamento de revisão. E agora? O que ela fará? Aceitará? Como a vida dela se desenvolverá a partir de agora?


          Etsuko Kouno é uma mulher muito bonita, estilosa, amigável e extremamente sincera. Desde muito novinha, sonha em ser editora de uma revista moda. Ela entende tudo sobre moda e sabe cada detalhe que aconteceu em revistas da Lassy de muitos anos atrás.  Não importa onde esteja ou com quem esteja, ela sempre está com sorriso no rosto e fala o que lhe vem na cabeça, sem pensar muito se isso pode causar problemas ou machucar alguém, o que às vezes pode ser visto como inconveniente. Ao entrar no departamento de revisão, ficou relutante, mas viu como uma oportunidade de, futuramente, ser transferida, após reconhecerem seu talento. Então, trabalhou duro fazendo seu ofício. No começo, foi difícil, mas cada vez mais ela se apegava e se mostrava interessada. O seu jeito de ser mudou todos os seus colegas, que assim como ela começaram a se dedicar de uma forma diferente em suas revisões. Assim, ela se tornou uma excelente revisora e, muitas vezes, solicitada por alguns autores famosos. Apesar disso, ela ainda mantinha seu sonho em mente. Ela conseguirá alcançar o seu sonho? 


            Yukito Orihara é um jovem universitário que é escritor. Como não tem conseguido escrever uma obra que supere a sua primeira, tem passado necessidade e está prestes a ser despejado de seu apartamento. Até que, um dia, ele recebeu uma proposta para ser modelo para a revista Lassy. Ele hesitou, mas nas condições em que estava e já que o lucro com o livro demoraria, decidiu se arriscar nessa experiência. O pagamento também demoraria, porque ele teria que passar por um processo bem logo. Nisso, a pessoa que o recrutou oferece sua casa até que ele receba o salário. Assim, foi morar com essa jovem editora. Um dia, ele conhece, acidentalmente, a Etsuko. Entre muitos outros encontros acidentais, eles começam a conversar.  Ele a acha cada vez mais interessante, ainda mais depois de ficar consciente de que ela foi a pessoa que revisou um de seus livros. Yukito não está satisfeito com seu novo livro, além de perdido sobre sua vida de escritor. Não sabe sobre o que escrever e não encontra um caminho para si. Porém, tem sido muito motivado pelo jeito de ser de Etsuko. 


            Os sentimentos são coisas que, às vezes, não somos capazes de controlar. Etsuko se apaixonou à primeira vista por Yukito. Claro que foi apenas por seu exterior, mas ele era exatamente o seu tipo de homem. Poder encontrá-lo novamente era algo que ela esperava, mas não tinha certeza se aconteceria. Ao saber que ele fez uns dos romances mais tediosos que ela já revisou, ficou um pouco desolada, mas foi muito sincera com ele quando perguntou o que achou. Ela pensou que isso seria o fim para eles, mas, pelo contrário, eles ficaram mais unidos. Muitas coisas poderiam atrapalhar o desenvolvimento de um possível relacionamento entre eles, mas, de alguma forma, parece que tudo se ajeitaria de algum jeito. Uma das coisas importantes que esse possível casal nos ensina é sobre como é necessário dizer o que está sentindo para que o outro entenda o que se passa com seu parceiro e, assim, não gerar mal-entendidos e suposições.


          Morio Toyoko é uma jovem que é editora da Lassy. Ela estudou na mesma escola de Etsuko e elas se conhecem muito bem. Ela se sente desconfortável com a sua conhecida, por sempre se sentir inferior quando está perto dela, pois Morio não tem essa disposição e nem seus próprios sonhos. Ela apenas entrou na Lassy pelo trabalho, mas não sente qualquer prazer isso. Sim, ela conseguiu a posição dos sonhos da amiga e ainda se sente inferior. Não entendo muito essa personagem. Às vezes, ela parece de boa, mas na verdade é insegura consigo mesma, além de ter um relacionamento com um homem casado. Morio foi quem recrutou Yukito, e isso vai com certeza gerar alguma confusão, já que ele está morando com ela de favor. 


             Hachuro Kaizuka é editor da divisão de literatura. Logo de cara, Etsuko não gosta dele, por ele ser muito grosseiro com as pessoas da revisão. Porém, tanto ela quanto ele aprenderam a lidar um com o outro e se entenderem melhor. Ela o apelidou de polvo e estão sempre implicando um com o outro. Kaizuka muda bastante depois de conhecê-la e lidar com as loucuras e seu jeito de ser. Antes, a achava um incômodo por ser muito detalhista e intrometida, mas agora se dão bem e trabalham bem. No começo, ele gostava de Morio, mas depois claramente dá para ver que ele está interessado na Etsuko. Chego a dizer que fiquei dividida, pois achei que eles tinham uma química interessante. 
           Existem muitos outros personagens que são importantes, mas esses quatro são os que mais se destacam na história. Uma das coisas que não posso deixar passar sem dizer que achei muito interessante, nesse dorama, foi que na equipe de revisores tinha um rapaz gay. Ele era discreto, mas todos percebiam que estava interessado no rapaz da impressão. Todo mundo agia tão naturalmente sobre isso, sem preconceito e sem se incomodar, o que achei interessante e agradável. Então, é isso, pessoal. INDICADÍSSIMO!!!

 Gênero:   Slice of life

Dorama: 10 episodio 
0 comentário

Kimi wo omou Toki



           Esse mangá é um volume com uma coletânea de 3 oneshots feitos por uma única mangaka. A ilustração é normal de mangá shoujo, nada incrível, mas bem-feito. As histórias, cada uma carrega seu jeitinho especial, mas sempre o clichê que nós amamos, não é mesmo? Acho que a minha favorita é a primeira. Todas tiveram bons desenvolvimentos e acho que nenhuma me deixou querendo mais. 


          O primeiro oneshot envolve a adolescente Momo, que não tem sorte com os namorados que tem encontrado. Aborrecida por não encontrar ninguém que compartilhe dos mesmos sentimentos com reciprocidade, ela acredita que talvez isso não aconteça com ela.  Porém, um dia, no ônibus, ela dá uma bala de morango para um rapaz que estava aborrecido por ter perdido a sua. A partir daí, todos os dias, esse mesmo garoto, que estuda na mesma escola que ela, passou a ficar atrás da menina, dizendo que ela era seu anjo. Poderia esse rapaz ser aquele que ela a espera? Então, por que ela continua fugindo e o rejeitando?

          O segundo oneshot envolve a estudante Arisa, que um dia é salva por um garoto, quando estava sendo molestada no metrô. Naquele mesmo momento, ela se apaixonou pelo seu herói. No outro dia, ao encontrá-lo novamente, o agradece e se declara. Ele diz que, provavelmente, ela estava falando do seu irmão gêmeo. Rudemente, diz que ela não é o tipo do irmão dele. Então, alegremente, ela pede ajuda para se tornar o tipo de garota capaz de conquistá-lo. E agora? Ela conseguirá realmente ter as aulas que almeja e conquistar seu crush? Por que o irmão se disponibilizou a algo assim para um estranha?


        O terceiro oneshot envolve Aki, uma estudante do ensino médio que, um dia, após uma festa, acorda nua ao lado de um colega de classe, o mais playboy e popular da escola. Arrependida e sem saber o que fazer, ela tenta evitá-lo. Porém, ele insiste que, a partir de agora, ela teria que se responsabilizar e ser sua namorada. O que pode vir de um cara como esse, galinha, que tem casos até mesmo com professoras? O que ela fará? Se entregará ou resistirá até o fim?
         São três histórias bem diferentes. Se você acompanha o blog frequentemente, perceberá que tem um enredo que lembra uns dos últimos que passou aqui, sobre irmãos gêmeos. Eu gosto muito desse tipo de história. Queria ver uma mais detalhada sobre algo assim, pois seria divertido. 

Gênero:   Shoujo, romance, vida escolar
Autor:  Rina Yagami 
Mangá:   1 volume
0 comentário

Ookami Kodomo no Ame to Yuki – Criança Lobo


             Por um longo tempo, eu adiei ver esse filme. Não sei por que, mas acho que senti que precisava estar preparada para emoções. Apesar de acontecerem muitas coisas que nos tocam, acho que eu não precisava me preparar tanto assim, pois foi bem tranquilo.  Esse filme é maravilhoso e eu amei cada detalhe: os personagens, o desenvolvimento, tudo mesmo. “OoKami Kodomo no ame to Yuki” foi lançado em 2012. A produção é de primeira qualidade, trabalho feio pelo Studio Chizu. Poderá encontrá-lo com o nome “Criança Lobo”, na Netflix.
           A história envolve uma universitária que, um dia, conhece um homem misterioso e se apaixona. No meio do relacionamento, ele revela ser um Homem Lobo. Apesar de um pouco chocada, ela o aceita exatamente como é. Assim, casam e constroem uma vida juntos. Em meio a isso, engravida de sua primeira criança. Todavia, após ganhar a segunda, seu amado perde a vida. Assim, ela teve que estudar e cuidar das crianças sozinha, sem fazer ideia de qual seria a melhor forma de criar crianças metade humana e lobo. E agora? Como a vida deles se desenvolverão? 


            Hana é uma jovem mulher muito simples, estudiosa e atenciosa. Mora sozinha em um pequeno apartamento desde que seu pai faleceu. Tem estudado muito para se formar na faculdade e nas horas livres trabalha de meio período. É uma vida solitária, mas após se apaixonar o mundo muda para ela. Apesar dele ser um homem misterioso, Hana realmente se encantou à primeira vista. Desde então, nunca mais foi capaz de esquecê-lo.  Após casarem, vivem uma vida feliz, cheia de harmonia. Quando engravida, ela sente medo, pois não tinha como saber como as crianças nasceriam. Seriam humanas ou lobos? O que deveria fazer? Depois deles nascerem, como humanos, por sinal, perde seu marido, e isso foi algo muito difícil para ela. Pelos seus filhos, ela se manteve forte, mesmo que o luto fosse difícil. Assim, Hana, uma mãe muito dedicada, estuda e cuida de seus filhos.  Por eles, decidiu sair da cidade grande e morar em uma área rural, longe dos olhos humanos, para que suas crianças decidissem que caminho tomariam. 


              O Homem Lobo - acho que o nome dele não foi citado, ao menos não lembro - é um jovem bonito, mas sério, e trabalha muito. Sempre ia à faculdade estudar, apesar de não ser aluno, por não ter condições de frequentar, apesar de querer. Nisso, ele conhece Hana, que o ajuda após descobrir que não era aluno, mas tinha interesse. Então, lhe empresta seus livros e o leva à biblioteca. Com isso, acabam cada vez mais próximos e o amor nasce. Para ele, é muito difícil quando percebe que estava indo tão longe com ela, pois tem um segredo que poderia acabar com isso para sempre. Vendo que não era capaz de acabar com isso, decide contar tudo a ela, mesmo com a chance de perdê-la e seu segredo ser espalhado. Contudo, o amor fala mais alto e ele vivem os melhores momentos possíveis juntos. 


         Yuki é a primeira filha do casal. Ela nasceu em tempo de neve, por isso o nome. Claro que é especulação, não sei ao certo se é isso mesmo. É uma garotinha muito energética, animada e impulsiva. Quando fica de mal humor, tende a se transformar em lobo. Faz muita birra para conseguir o que quer. Mesmo sua mãe falando para não se transformar, ela é um pouco desobediente. Adora correr em grandes campos, por isso ficou feliz quando se mudaram para lá. Foi crescendo e fez muito caso a sua mãe para ir à escola. Teve que prometer nunca mostrar sua forma de lobo. Assim, ela foi cada vez mais evoluindo e se transformando em humana, deixando seu lado lobo. 


      Ame é o segundo filho do casal. Provavelmente nasceu em época de chuva, por isso do nome. Não teve tempo de conhecer seu pai, que morreu logo após ele nascer. É um garoto sensível e tímido. Ainda tem um pouco de medo do mundo que o rodeia. Baseado nos livros que leu, lobos são sempre vilões e mortos, no final, isso o assusta muito. Com o tempo, ele fica mais confiante, mas ainda não sabia o que queria para a vida. Na escola, é totalmente deslocado e não faz amigos, pois era difícil. Então, quase não ia. Até que encontra outro lobo que lhe ensina tudo sobre o mundo animal e sobre as montanhas. Cada vez mais ele se tornava apegado ao seu lado lobo. 
       Esse filme é muito tocante. Eu gosto da garra da Hana, como mãe. Em meio a tantas dificuldades, ela sempre foi muito firme e superou tudo com um sorriso no rosto. Ela se dedicou aos seus filhos de corpo e alma. É interessante também como duas crianças que são criadas e educadas juntas acabam tomando rumos diferentes. Tudo é muito bom mesmo. Vale muito a pena conhecer. INDICADÍSSIMO!!!!
0 comentário

You’re My Pet ( K-Live-action)


                Há algum tempo, eu fiz a postagem da versão original desse live-action. O seu nome é “Kimi wa Petto” (clique aqui). Tem o mesmo significado, só que escrito em japonês.  Dê uma passada para conhecer melhor, pois aqui falarei muito resumidamente, já que existe uma postagem bem detalhada. Essa versão coreana foi lançada em 2011, como filme. As demais versões são todas doramas, então fiquei surpresa pelos coreanos preferirem fazer um filme dessa história. Apesar de tudo correr muito rápido e de forma bem resumida, achei o desenvolvimento muito legal. A produção está muito boa e o elenco, apesar de eu achar que se encaixa bem, me incomodou um pouco o ator que faz o personagem principal. Fisicamente, ele é perfeito para o personagem, mas a voz dele, muito bonita, por sinal, dá um aspecto muito forte ao personagem, matando um pouco o lado submisso, que para mim é a sua característica mais fofa e muito importante. Mesmo assim, foi muito legal ver a versão coreana dessa história que bem fofa. 


              A história envolve uma mulher muito bem resolvida sobre as conversinhas alheias e invejosas de seus colegas de trabalho a respeito do seu jeito de ser e de sua capacidade. Por ser assim, não é tão fácil encontrar um parceiro romântico, pois os homens sempre se sentem inferiores diante a ela, o que é muito frustrante. Um dia, ela encontra o amigo de seu irmão em uma caixa na frente de sua casa, machucado e ardendo em febre. Não podendo deixá-lo ali, o tratou até que melhorasse. No outro dia, esperando que ele tenha ido embora, o rapaz continua ali, dizendo que não tem para onde ir. Ele pergunta se ela poderia deixá-lo ficar na casa. Vendo que estava muito insistente, ela diz que se ele quisesse viver com ela como um animal de estimação, poderia ficar. Obviamente, ela disse isso esperando que ele tivesse orgulho de ser humano e seguisse seu caminho, mas se surpreendeu quando ele diz ser seu cachorro de estimação. E agora? Como isso se desenvolverá?  


         Ji Eun Yi, o nome original é Sumire Uwaya. Apesar da personagem seguir quase detalhadamente o jeito da original, eles mudaram o principal da personagem, que é ser uma fumante compulsiva. Quanto mais estressada mais fuma. Nessa versão, ela come doce compulsivamente. Não sei, mas existem algumas coisas que me incomodam e não me fazem pensar que ela é, de fato, a personagem. Faltaram alguns detalhes que eu não sei explicar. Pelo menos a parte dela gostar de luta livre ficou bem organizada. Quando ela arrumou um possível namorado à altura dela, diferente da original que não tentava esconder esse lado fumante e irritado, tentava não ser uma mulher reclamona, pois só queria aceitar tudo, mesmo quando não estava confortável com a situação. Agora, a relação dela com o pet foi um pouco diferente, porque quando ela estava estressada, descontava nele, no banho. Já na original, se sentia mais leve quando o abraçava e fazia carinho. 


              Kang In Ho, o nome original é Takeshi Goda. Como já comentei, no começo, fisicamente ele é perfeito para o personagem, mas por causa da sua voz tão forte, quebra um pouco a imagem do garoto submisso. Para mim, isso foi um problema, porque acabou que nosso pet não é fofo o suficiente, mas um homem. Uma das coisas diferentes é que no original ele é um bailarino muito bom e conhecido, participa de peças de balé. Já nessa, participa de um musical. Outra coisa diferente entres eles é que In Ho é, na verdade, um conhecido do irmão mais novo de Eun Yi. No original, eles são completos desconhecidos, apenas aconteceu dela o encontrar muito machucado. Se pensar bem, pode ser estranho você pôr alguém que nem conhece na sua casa. Provavelmente, os coreanos pensaram nesse detalhe. Fora essas coisas, até que ele teve um comportamento bem relativo ao original. O fato de estar interessado na dona e fazer manha quando ela não lhe da atenção se encaixam muito bem. Não teve muito tempo para detalhá-lo melhor, mas até que foi satisfatório. 



            Cha Woo Seong, o nome original é Shigehito Hasumi. Acho que se encaixa bem, logo de cara, o seu jeito de ser. Talvez por haver pouco tempo para desenvolver, ele foi rápido demais, nem chegou a namorar com a Eun Yi e já a pediu em casamento. Achei um pouco insensível também. Particularmente, não sou muito fã desse personagem, porque ele passa aquela imagem de bom moço, mas não gosto do fato dele querer tanto forçar o casamento à personagem principal, egoisticamente. Não tenho muito a dizer sobre, pois teve muitas poucas participações. Nem deu tempo de o conhecer melhor. 
          O filme é bom. Se você não conhece a história original, assistirá tranquilamente, como se tudo estivesse em seu lugar. Porém, para mim, que já assisti várias vezes, é um pouco difícil aceitar esse filme por completo. Se tiver vontade de ver, você conseguirá o encontrar no Youtube. 

Gênero:   Romance, Shoujo, Comedia
Autor: Yayoi Ogawa 
Mangá: 14 Volume
Dorama:  Primeiro 10 episódios, Remake  16 episódios
Live- Action: 1
0 comentário

Kimi ni Moete Ii desu ka

            
         Esse mangá contém apenas um volume. Tem uma história principal e um oneshot, no final. Gostei muito da história, mas acredito que daria para trabalhá-la melhor. Mesmo assim, foi muito bem desenvolvida, pelo pouco tempo que tiveram. O casal principal tem lá seu charme e logo entenderão o porquê disso. Adorei também o oneshot, que tem uma pegada um pouco mais adulta. Agora, o que há de melhor nesse mangá é a sua ilustração. Eu adorei. É muito linda. 
        A história envolve uma garota otaku que vive apenas nesse mundo. Apaixonada pelo personagem Haruki, ela não pensa em um amor que não seja esse. Um dia, enquanto passava por uma praça, escuta a abertura do seu anime favorito sendo cantada tão lindamente. Ela procura de onde esse lindo som vem, mas acaba decepcionada quando se depara com um colega de classe que ela não gosta muito. Acaba chamando a atenção para si, que estava de cosplay. As garotas ao redor começam a tratá-la mal, como se ela fosse algo a ser evitado. No entanto, esse rapaz se levanta, vai até ela e lhe dá um beijo. Tudo isso para mostrar a essas pessoas que a garota era preciosa para ele. Ela fica furiosa, achando que ele estava brincado com a cara dela. Por que ele a beijou? Que tipo de mudanças isso trará para uma otaku como ela? 


              Kyouko é uma estudante do ensino médio que é uma otaku nata e não tem vergonha ou medo de admitir isso. Seu anime favorito é “Jesus” e seu personagem favorito é Haruki, o qual ela diz ser o único amor de sua vida. Kyouko diz que não precisa de romances da vida real e que não tem qualquer atração por eles. Contudo, após ser perseguida por seu colega de classe, o popular Aki, com muita insistência, ele acaba balançado a garota. É assim que ela se abre, passa a mudar e a gostar cada vez mais dele, deixando o hobby um pouco de lado. Ela se entrega a esse sentimento novo incomparável, que é amar alguém da vida real.  


             Aki é um estudante do ensino médio muito bonito, popular e sensato. Ama tocar e cantar e seu sonho é ser um profissional nisso. O que mais o entedia é que a maioria das pessoas só vêm até ele pelo seu exterior, não pelo seu interior. Por isso, não se encanta por essas pessoas que o rodeiam o tempo todo. Contudo, essa pequena garota, que se apresentou tão abertamente sobre seu hobby e não se importou com o que os outros diziam, lhe chamou muito a atenção. Quanto mais a observava mais esse sentimento crescia. Ele a queria para ele, porém, como chamar a atenção dela? O que Aki poderia fazer para que Kyouko olhasse para ele?  


            Um dia, a oportunidade veio quando ele esperou. Não perdeu a sua chance. Não importava o que ele tivesse que fazer para mostrá-la o quão sincero ele estava sendo sobre seus sentimentos em relação a ela. Chegou a fazer cosplay de seu personagem favorito e ir aos eventos. Demorou um pouco, mas logo ela se abriu para ele. Começaram a sentir um amor que nunca haviam sentido antes. Juntos, passaram a se descobrir. Kyouko não deixou por completo o seu hobby, mas também não a animava tanto quanto antes. É um amor bem doce, o primeiro amor para ambos. 


           O oneshot final conta a história de Kinako, uma garota que persegue um cara que tem o estilo que gosta, sem ter coragem de ir até ele. Ela apenas o admira de longe, buscando uma forma de contatá-lo. Um dia, ao achar um brinco que poderia ser dele, achou a ocasião perfeita. Porém, ele disse que aquilo era uma armadilha e queria saber quem era a pessoa que estava o olhando à espreita. Enquanto ela o observava de perto, acabou o beijando, por estar hipnotizada por lábios tão atrativos. Ambos ficam em choque pelo o ato inesperado. Ele diz que ela roubou o seu primeiro beijo, que ele queria dar apenas à garota que gosta. Ela, então, diz que um virgem não conquistaria ninguém e que lhe ensinaria tudo sobre sexo. Todavia, ela também é virgem. Isso vai dar certo? O que acontecerá? Como um garoto com estilo rebelde como ele pode ser virgem?
       É um bom mangá, mas eu ainda tenho a sensação de que falta algo. No final, acabei muito mais atraída pelo oneshot do que pela história principal. Espero que gostem. 

Gênero:   Shoujo, romance, vida escolar
Autor:  Sakurada Hina
Mangá:   1 volume
0 comentário

Majo no Takkyuubin


           Depois de tantos filmes do Studio Ghibli que assisti, finalmente teve um que me fez terminar com aquele sentimento maravilhoso de ter encontrado algo que vale a pena.  Então, desses últimos filmes que assisti do mesmo estúdio, esse foi o que eu mais gostei. “Majo no Takkyuubin” foi lançado em 1989. Eu não posso deixar de ficar pasma com a qualidade, mesmo tendo 31 anos desde que foi lançado. A produção é simplesmente maravilhosa. Você o encontrará na Netflix com o nome “Serviços de entregas da Kiki”. Tem opções de dublagem em 4 idiomas e, vamos lá, a dublagem em português está muito bem-feita, então indico muito.   
        A história envolve uma pequena bruxinha em treinamento que está prestes a começar uma jornada sozinha, uma tradição entre bruxas. Apesar de seus pais estarem preocupados por ela ser um tanto impulsiva, a jovem bruxa seguiu seu rumo com muita animação.  Em busca de uma cidade perto do mar, ela enfrenta algumas dificuldades até encontrar uma grande cidade que não tinha nenhuma bruxa. Porém, as pessoas parecem indiferentes sobre ela e não são nada simpáticas. Chateada e pensando se escolheu a cidade errada, conhece uma dona de uma padaria muito simpática que lhe arruma um lugar para ficar. Então, no outro dia, ela decide tentar trabalhar como entregadora, já que o seu melhor dom como bruxa é voar. E agora? Como essa simpática bruxinha se desenvolverá sozinha nesse novo local?


             Kiki é uma garotinha bruxa de 13 anos. É muito sociável, animada e impulsiva. Sua família vive em uma pequena cidade. Sua mãe é uma bruxa e tem uma loja de remédios naturais. Seu pai trabalha em alguma empresa. É uma família bem estável.  A jovem bruxa não via a hora de sair em sua jornada e deixou todos sem nem olhar para trás. Ainda muito ingênua, ela teve que lidar com algumas situações, já que estava em uma cidade grande com todos os tipos de pessoas e novas tecnologias. Conhecer alguém tão bondosa como Osono a fez sentir que nem tudo estava perdido e que ela poderia encontrar mais pessoas que, como ela, a aceitariam. Junto de seu gato Jiji, ela trabalha duro para fazer seu próprio lugar. Por alguma razão, seu poder começou enfraquecer. O que poderia estar acontecendo?

             Jiji é um gato mágico, o melhor amigo e parceiro de Kiki em todas as aventuras. Ele sempre dá conselhos e tenta freiá-la, quando a sua impulsividade está passando dos limites.  Jiji consegue falar com todos os animais, o que facilita muito o trabalho de Kiki para pegar informações. Está sempre a apoiando. Quando chega nessa nova cidade, acha que não é o melhor lugar e tenta convencê-la a ir embora. Logo, ele faz amizade com a gata metida da vizinha e passa mais tempo com sua nova namorada do que com Kiki, o que a deixou bem aborrecida. 


            Osono é uma mulher grávida, dona de uma padaria. Uma mulher muito simpática e atenciosa. Fica encantada com as habilidades de Kiki logo de cara, e depois de ouvir o que uma garotinha tão nova estava fazendo, lhe dá um lugar para ficar. Em troca, ela poderia ajudar na padaria e ainda usar o telefone para conseguir clientes para as entregas.  Osono ajuda muito a Kiki em vários sentidos. Ela e seu marido ficaram felizes em tê-la juntos deles.


           Tomboe é um garoto da mesma idade de Kiki. Ele é esperto, comunicativo e curioso. Seu sonho é fazer seu próprio dirigível, pois admira tudo que voa. Fica encantado quando vê Kiki pela primeira vez. Até mesmo a ajuda quando estava prestes a ser multada, por ser imprudente ao voar com sua vassoura. Podíamos ver que ele estava apaixonado pela bruxinha, mas ela não estava nem um pouco interessada nele, por achar rude a forma que ele se aproximou dela. Mesmo assim, ele não desiste e vai atrás dela, tentado a convencer a se conhecerem e a sair com ele. 
             É um filme muito amorzinho. Eu gostei muito. Certeza que, no futuro, devo rever, porque vale muito a pena mesmo. Acho que, com esse, pelo menos por ora, encerro os filmes do Studio Ghibli. Não sei se vi todos disponíveis, pois acho que tinha mais um. Vai ficar para a próxima rodada. É, sim, INDICADÍSSIMO!!!!

0 comentário

Photoshoot - Nana



       Esse é um mês muito especial. Além de ser o meu mês querido, em que se comemora o meu aniversário e quando tiro minhas preciosas férias, é o mês da minha diva inspiradora maravilhosa desse mundo todo, a Nana Osaki. Dia 10 de março é o aniversário dessa pisciana maravilhosa, que amo do fundo do meu coração. Fiquei tão agitada quando descobri que ela fazia aniversário no mesmo mês que eu que vocês não têm noção! Para tornar esse mês mais especial ainda, não podia faltar um photoshoot do cosplay da Nana! Nesse mês, tambem fará um ano que eu fiz esse shoot, mas apenas agora consegui editar. Sim, vida de cosplayer, blogueira, fotógrafa, dona de casa e trabalhadora não é facil. Porém, vida que segue. Uma hora edito todos esses shoots atrasados. 
Eu fiquei exatamente 3 anos preparado esse cosplay. Tudo isso não por ser dificil, mas porque os detalhes exigiam calma da minha parte, inclusive o momento certo para que ele pudesse ser feito. Então, em 2019, finalmente esse cosplay tão esperado ficou pronto para eu realizar o meu sonho. Para mim, foi muito importante executar esse projeto, porque não se trata de apenas um personagem, vai muito além disso. Eu e Nana temos uma ligação tão forte que chega a ser doloroso. Ela é uma parte de mim que apenas pessoas muitos próximas são capazes de ver. Então, por favor, leiam a postagem de "Nana" (clique aqui). Assim, talvez vocês entedam o tamanho do meu amor pelo anime e pela personagem. 
A roupa não foi dificil. Agora mesmo posso montar mais dez looks para ela e fazer novos ensaios. Ainda farei. Porém, o vestido vermelho, que era um modelo muito específico, mandei fazer para ela, mas vocês o verão em outra postagem. A jaqueta de couro, eu pedi pelo AliExpress e serviu perfetamente. Vocês já a viram no shoot do casal (clique aqui). Saia, blusa e jaqueta de onça são roupas que eu já tinha. O coturno eu comprei esse que a deixaria bem alta, porque era mais próxima do estilo original dela, mas o intuito era eu ficar mais alta que a minha Hachi, que na época era alta. A minha Hachi oficial é baixa, então não haveria muito motivo para usar esse. A não ser que o shoot seja com o Ren, continuarei usado esse que comprei no Mercado Livre. A tatuagem eu comprei no AliExpress. Maravilhosa. Vieram umas 6, acredito. Por eu amar muito essa personagem, mandei fazer um anel que desse perfeitamente em meu dedo. Essa foi a parte mais difícil, mas consegui. 
Esse photoshoot, dessa versão de hoje, foi feito em Florianópolis, no local onde mora minha amiga Ysa, que foi a fotógrafa de todos esses ensaios maravilhosos da Nana. Achei que seria perfeito fazer as fotos nesse lugar, pois combinava muito com o estilo de onde a Nana morava na história, embora não seja exatamente igual. Esse traje desse shoot de hoje é, para mim, um dos mais marcantes, pois foi do dia em que a Nana compôs a melhor música do mundo e cantou pela primeira vez na frente da Hachi. Tudo isso aconteceu naquele apartamento. Por isso, tentamos imitar aquele show que ela fez em cima da mesa, mas o espaço era muito pequeno para tirar da mesa inteira. Foi um momento memorável fazer essas fotos. Espero que vocês gostem.











         Por hoje, é somente isso. Espero que vocês tenham gostado de todas as fotos. Eu amei muito. A edição não foi complicada, somente a montagem da fumaça do cigarro que dá um trabalho a mais. Porém, é bem tranquilo. Até a próxima. 
0 comentário

Reintsuri no kuni ( J-Live-action)


            Há um bom tempo, tenho ignorado esse live-action. Caso você me pergunte o que me levou a assistí-lo, só posso dizer que foi o desespero de ver algo prático. Ele foi lançado em 2015 e não tem a melhor produção do mundo, mas não é ruim. Gosto do elenco. A atriz que fez o papel principal é uma das minhas japonesas favoritas.  A história tem um teor muito bom e polêmico, abrange muito preconceito contra pessoas deficientes. É uma pena que é tão curto e tudo acontece tão rápido, sem muitos detalhes para nos envolver mais. 
            A história envolve um jovem assalariado que é fã de um mangá chamado “Fairy Game”. Ele está completamente inconformado com o final dele. Sem ter com quem compartilhar esses pensamentos, acaba conhecendo uma pessoa que compartilhava pensamentos como os seus em um blog. Começando a ter contato com essa jovem, eles ficam a cada dia mais ligados um ao outro, até que ele propõe um encontro. Porém, passaram dias e nunca mais a moça o respondeu. Quando ele está desistindo de esperar, recebe uma mensagem positiva. Ao se encontrarem, tudo parece muito agradável, tirando uns comportamentos egoístas que ela tem, o que o desagradou muito. Saturado de vê-la sendo um tanto caprichosa, fala sobre sua decepção. Então, ela pede desculpa e, assim, ele descobre que ela é surda. E agora? Como isso se desenvolverá? Como eles lidarão com essa situação?


       Sakisaka Nobuyuki É um rapaz muito dedicado ao seu trabalho. Apesar de parecer despreocupado, ele tem lá seus problemas, como seu pai doente, que não se lembra dele, e isso o deixa muito solitário, como se não existisse. Porém, ele tem vivido a sua vida. Pode parecer facilmente impressionado, mas a verdade é que não é qualquer rostinho bonito que lhe chama a atenção, mas a inteligência e uma boa conversa. Foi por essa razão que mesmo não vendo o rosto de sua nova amiga virtual, estava muito interessado por ela, como se tivesse, pela primeira vez, encontrado alguém capaz de ter uma conversa no mesmo nível e entender seu coração. 


           Rika Hitomi é uma jovem moça bonita e inteligente. Apesar de, aparentemente, você não notar, ela é deficiente auditiva, algo que aconteceu após um incidente, há uns 10 anos. Ela tem tentado viver normalmente, trabalhando em uma empresa e fazendo serviços que não são difíceis para a sua condição. Contudo, o mais difícil é lidar com o preconceito e com as pessoas aproveitadoras. Ela sofre muito por não ser capaz de aceitar sua condição. Tem vergonha de ser como é. Por essa razão, quando decidiu encontrar seu amigo, fingiu ser normal, mas algumas exigências para que conseguisse entendê-lo e não entregar sua condição pareciam caprichos, para quem não sabia de sua situação. Ela é deficiente auditiva, mas consegue ouvir bem pouquinho sons graves, ou seja, vozes masculinas.  No trabalho, ela teve que parar de falar e apenas escrever, para não causar mal-entendidos. Porém, isso a fez ser vista por assediadores, que acharam que ela não seria capaz de chamar socorro. Ela sofre muitas coisas, por não ser muito clara sobre sua condição. Por isso, não se acha apta para estar em uma relação.
           Esse dorama é bem edificante, pois fala sobre o quanto é importante nos aceitar e aceitar nossas deficiências para que possamos, de fato, viver uma vida livre de amarras. Eu gostei muito de ver que ele não desistiu dela nem achou difícil. Por amá-la, estudou muito sobre a situação dela para não falhar. Mesmo assim, ele cometeu alguns erros. É um bom filme, vale a pena. INDICADO!!!

Gênero:   Slice of life


0 comentário

Kanchigai Musume buchigire Ouji


            Esse mangá contém 4 oneshots que, apesar de terem histórias parecidas, elas têm seu próprio charme. Gosto da ilustração. No meio do mangá, a própria mangaka explica como cada história surgiu, o que é bem interessante. Ela diz que, quando começou a fazer o mangá, só queria escrever histórias divertidas. Então, não existe uma história completa e profunda. São aquelas que lhe fazem suspirar e dizer: “Ah, que fofo, meu Deus!”. Eu gostei muito da primeira e da última, mas posso dizer que todas são muitos boas. 


   O primeiro oneshot envolve a adolescente Keiko Hanagata, que um dia se declara para o garoto que ela jurava que tinha os mesmos sentimentos que ela, por ter a encarado, um dia. Contudo, acaba levando o maior fora. O garoto, Kouga, explica que só a encarou porque ela não parava de olhar e que não significava nada. Ela já tinha uma garota de quem gostava, apesar dela parecer ter medo dele, por ter uma expressão de valentão. Contudo, o fato de que eles provavelmente se gostavam já havia se espalhado pela escola. E agora? Como resolverão isso? Se isso o prejudicar, como lidará com a situação?


O segundo oneshot envolve Haru Fuwari, uma garota que acaba com seu coração partido quando fica sabendo que o garoto que gosta e sua colega de classe começaram a namorar. Sem conseguir parar suas lágrimas, ela fica com medo de que descubram, mas logo percebe que tem um garoto a  protegendo de que a vejam. Ele ficou ali por um longo tempo até ela se acalmar, sem dizer qualquer palavra. Aquele sentimento de ser protegida gerou uma coisa inexplicável dentro dela, muito provavelmente amor. Então, ela foi ate Koi e agradeceu pelo que havia feito. Sem conseguir controlar seus sentimentos, acaba se declarando. Então, o rapaz vira para ela e diz: “Se você conseguir me beijar alguma vez, durante esses dias, me tornarei seu namorado”. E agora? ela conseguirá fazer isso?


O terceiro oneshot envolve Haruki, uma garota que está apaixonada pelo seu senpai e parece ser correspondida. Porém, essa alegria é destruída quando um amigo de infância , que ela odeia, passa a morar em sua casa e fazer todas lembranças ruins virem à tona e se tornarem um pesadelo. Contudo, Rei insiste que gosta dela e que fará de tudo para que ela olhe somente para ele. Ele a atrapalha com o seu crush. E agora? O que ela fará para se livrar dele? Como ele pode dizer que gosta dela, depois de fazer sua infância um inferno?


O quarto oneshot envolve Yumi, uma garota muito doce que se declarou para o seu crush, mas ele lhe deu um fora, dizendo que não poderia pensar nisso até os exames acabarem. Por alguma razão, mesmo depois desse fora, ele continuou sendo o mesmo, inclusive a chamou para sair. Nesse dia, Shinchi acaba a pedindo em namoro, e  assim eles passam a ter dias mágicos juntos. Contudo, esse amor está prestes a passar por um  terremoto, o que talvez faça ambos desabar. Eles conseguirão superar isso tudo e ficar juntos ou será mesmo o fim deles?
Esse mangá é muito amorzinho. Vocês têm me acompanhado e sabem que falo honestamente. Não é bom ou não teve um bom desenvolvimento, eu falo. Esse, para mim, foi muito bom. Vale muito a pena conhecer. 

Gênero:   Shoujo, romance, vida escolar
Autor:  Chiumi Saki
Mangá:   1 volume
0 comentário