Ikemen Desu ne ( J-Drama)

          

               Esse j-drama é um remake de um k-drama chamado “ You’re Beautiful”. Existe também a versão de Taiwan, “ Fabulous Boy”. Ano passado, falei sobre ele (clique aqui) e como se trata da mesma história, o que verão aqui está escrito na postagem deles também, embora eu fale sobre a diferença entre ele e as demais versões e sobre o que achei. Todo mundo que assiste a dorama japonês sabe, e eu também já disse várias vezes, que as produções deles não são muito boas, entretanto, eles têm se empenhado bastante em melhorar. “Ikemen Desu ne” é um dorama que tem uma produção maravilhosa. Acredito que foi o terceiro dorama japonês que tem uma produção tão limpa e tão bem feita que já assisti.
            Talvez você esteja se perguntando o porquê deva assistir todas as versões dessa história, que é muito divertida e intrigante. Eu já escrevi o motivo do porquê eu vejo todas as versões na postagem da versão de Taiwan, entretanto, falarei mais uma vez aqui o motivo e porquê acredito que você deva assistir também.  Mesmo que se trate da mesma história, são países diferentes, culturas diferentes e é óbvio que não vão seguir a mesma linha. Até mesmo a forma de se expressar deles são diferenciadas, e melhor ainda: pode acontecer coisas muito legais em algum deles que não tinha no outro, como o final. Embora fosse o mesmo final, cada um fez de maneira melhorada. Até hoje, acho que o melhor final foi o do “Fabulous boy” e nada irá mudar isso.

            A história gira em torno de uma freira muito ingênua que foi persuadida a ajudar seu irmão gêmeo, que estava se recuperando de uma cirurgia. Ele estava prestes a realizar o seu sonho de ser um ídolo, mas se ele não pudesse comparecer para assinar o contrato, o seu sonho iria por água abaixo. Por serem gêmeos idênticos, o empresário responsável por ele vai atrás da irmãzinha e conta toda a história com a missão de conseguir convencê-la a tomar o lugar de seu irmão por um tempo. Embora ela estivesse hesitando, resolve segurar os sonhos de seu irmão e substituí-lo. Entretanto, o líder da boyband da qual ele irá fazer parte, que já mostrava resistência em o aceitar, logo descobre sobre sua verdadeira identidade e resolve fazer como missão de sua vida expulsá-la a todo custo. E agora? Será que ela conseguirá o convencer a ficar até o retorno de seu irmão? E se os outros membros descobrirem também, o que ela fará?


            Miko Sakuraba é órfã que, junto de seu irmão, foi criada em um orfanato de freiras. Seu irmão seguiu no mundo e ela permaneceu no convento. Eles viveram até uma certa idade com seu pai, até ele falecer, e então os gêmeos ficaram aos cuidado de uma tia que os deixaram em um orfanato por não ter condições de cuidar deles. A mãe deles sumiu e eles sempre tiveram muita vontade de encontrá-la, por isso, Mio Sakuraba queria ser um ídolo, para que ela pudesse vê-lo na tv e, quem sabe, finalmente vir ao encontro deles. Miko é uma garota muito inocente,  nunca conheceu o amor e nem se quer tem noção do que tem no mundo a fora. Então, sendo criada pelos ensinamentos religiosos, ela estava decidida a ser uma freira.


            Só que sua vida, seus planos e tudo que ela sabia mudou. Miko virou Mio e teve que se desfazer de muitas coisas para que pudesse ser um garoto. O que ela não fez muito bem, já que foi descoberta muito facilmente logo pelo líder da banda, a quem ela mesma, sem querer, acabou fazendo os dias difíceis.  E olha que ele queria fazer os dias dela difíceis, entretanto, como ela é muito ingênua, não era qualquer coisa que a abalava tão facilmente. Até que eu gosto bastante de como a atriz que fez essa personagem a interpretou, só não acho que eles conseguiram disfarçar muito bem o fato dela ser uma garota. Se fosse pelo rosto, até poderia ser, mas as roupas não estavam boas, ainda mais pelo fato deles não terem se esforçado em esconder os seios dela, que muitas vezes dava para ver. Até agora, entre as versões, para mim, quem melhor fez essa personagem foi o k-drama, que quem atuou foi a atriz Park Shin Hye. Foi muito apaixonante para mim.  Os nomes  dos personagens no k-drama são Go Mi Nyu (irmã) e Go Mi Nam (irmão). Os nomes no Tw-Drama são quase iguais também, Gao Mei Nu (irmã) e Gao Mei nam (irmão).


            Ren Katsuragi é o líder e vocalista da banda “ANJELL”, um rapaz arrogante e orgulhoso. Além disso, ele tem T.O.C., o que o torna mais rígido em todos os aspectos. É daqueles caras cheios de "não me toques". Ren não confia nas pessoas e tudo isso é espelho de seu passado, pois foi basicamente abandonado por sua mãe e seu pai está sempre viajando pelo mundo, por ser um grande músico. Desde o princípio, ele não gosta de Mio e, embora ele fique tentando de todo jeito expulsá-la do grupo, principalmente depois de descobrir sua verdadeira identidade, ela fica grudando nele que nem chiclete, o que o irrita mais. Ele diz que ela é o azar em pessoa e que tudo tem dado errado na vida dele desde que ela entrou na banda.

            Com o tempo, sem conseguir se livrar por diversos motivos, ele não disse nada a ninguém e se comprometeu a guardar segredo, mas que não ia ajudá-la em nada. O que ele não conseguiu. Quando viu, já estava preocupado com Mio, se metendo em uma série de situações difíceis por causa disso e seus dias de paz nunca mais foram os mesmos com ela por perto. Se são motivo de shippe?? Como não?? Gente, eles são  a coisa mais fofa do mundo. Eu gosto da intepretação desse ator para esse personagem, mas ainda acho meio fraca e fico muito em dúvida entre a intepretação dos atores coreanos e os de Taiwan, que fizeram muito bem. Só que eu gosto muito do ator japonês que o fez. Ele não é ruim, mas ao comparar a questão de expressão, os outros são bem mais fortes. No k-drama, o nome dele é Hwang tae Kyung e no Tw-drama, Huang Tai Qing.


            Shu Fujishiro é o baixista da banda e às vezes ajuda no vocal também.  É muito calmo e muito na dele. Ele foi o primeiro a tratar o Mio de forma mais afetuosa e a cuidar dele como verdadeiro irmão mais velhos. Muitas vezes, Shu parece mostrar ter sentimentos por ele e até mesmo ciúmes. Como assim, né, Shu??? O acho muito maduro, mas embora ele seja bem sereno, às vezes perdia isso em alguns momentos por causa do excesso de inocência da parte de Mio. Eu gosto bastante dele e me deu uma dozinha dele, que senti muito mais nas outras versões, pois parecia expressar de forma mais sofredora o fato de estar sendo deixado de escanteio. A pessoa que interpretou esse personagem não foi alguém que me conquistou muito não, ainda acho que gosto mais de quem interpretou na versão coreana. No k-drama, o nome dele é Kang Shin Woo e do Tw-drama é  Jiang Xin Yu.

credito na foto

            Yuki Hongo é o baterista e diria que o elemento kawaii da banda. Ele é bem alegre e tem uma imaginação bem fértil. Gosta muito de festa. No começo, ele implicou bastante com o Mio por ele estar sendo a razão de muitos conflitos na banda, mas depois ele começou a ter sensações estranhas quando estava perto de Mio. Frequentemente, ele dizia a si mesmo que Mio é um homem, no intuito de cortar essa atração que ele estava sentindo. Muitas vezes, ele ficava imaginando várias situações estranhas de seus colegas de banda com a Mio, achando que estava rolando alguma coisa entre eles. Com o tempo, ele  resolveu aceitar que gostava desse garoto e que, se era assim, poderia ser que ele era gay???  Foi muito tempo de conflitos internos.  Eu gostei da atuação dele, foi bem diferente dos outros. Acho que ele diferenciou bastante, mas gostei. Claro que o meu favorito ainda é o do k-drama, sempre será. Tanto no coreano quanto no de Taiwan, o nome é o mesmo, Jeremy.


            Fora esses personagens, também existe a Nana, uma atriz muito famosa e conhecida como a “fada nacional”.  Embora todos achassem que ela era um anjo, na verdade, tudo era atuação e ela tinha uma péssima personalidade. Fazia de tudo para torturar o Mio e perturbar a paz do Ren, por quem ela tinha uma paixonite, embora não admitisse. Muitas coisas são solucionadas no decorrer da história, muitos motivos para chorar. Uma coisa que tenho que dizer, é que os atores japoneses não me convencem tão facilmente de suas tristezas, mas a atriz que fez Miko/Mio me convenceu. Nossa, que tristeza mais linda! Amei, dou medalha de ouro para ela. O final desse foi melhor que o do k-drama, mas não ganha do de Taiwan.

            Esse dorama teve uma participação especial do ator que fez o personagem principal no k-drama, Jang Geun Suk. Foi uma breve participação, mas foi sensacional vê-lo nesse dorama. No de Taiwan também teve participação especial da atriz Park Shin Hye e foi muito divertido. Eu gostei muito dessa versão, tem diferenças. Eu acho que a história foi mais resumida, mas não deixaram escapar nada que seja de extrema importância. As músicas são iguais do dorama original, só que em japonês. Sem dúvida alguma, eu superindico essa versão que é muito amorzinho. E aí? Já assistiram? O que acharam??

Gênero:   Comedia, Romance, Drama, Musica
Dorama: 11 episódios

Onde Assistir:  

Dopeka
0 comentário

Playlist G-Dragon


             Quando me perguntam qual o meu Bias (membro(s) preferido(s) de algum grupo ou banda), eu, sem dúvida alguma, digo: “ G-Dragon”. O seu nome real é Kwon Ji-Yong, mas é conhecido pelo mundo por “G-Dragon” ou “GD”. Hoje, ele tem 29 anos, é cantor, rapper, produtor musical e líder do boygroup do qual participa, BigBang. Já fiz playlist deles (clique aqui). Além de tudo isso, é um grande ícone da moda na Coreia. Ele tem um estilo meio extravagante às vezes, entretanto, o que não falta é estilo nesse homem, que já tem rodado todo o mundo e sendo até convidado para contemplar esses grandes desfiles de moda. 
            G-Dragon está nesse mundo desde os seus 6 anos de idade e, para mim, ele é um prodígio. Ele sabe o quanto é um homem incrível e fala muito disso em suas músicas. O seu primeiro CD solo foi lançado em 2009, com o título “Heartbreaker”. Não sei o motivo exato de gostar dele, eu sei que amor à primeira vista. Ele mostra em suas músicas ser alguém louco e muitas vezes forte, mas quando você o vê em entrevistas ou participando de algum programa, vê um homem fofo, meigo e um pouquinho tímido. Me pergunto quem ele é de fato e se é o cara que ele mostra no palco ou não. Então, vamos conhecer as músicas que gosto dele.

            “That XX”  foi a primeira música solo de GD que me apaixonei. Essa música é bem intrigante. Acho que o grupo do BigBang gosta muito de canções falando sobre o seu interesse amoroso já ser compromissado. Entretanto, nessa música, GD está tentado abrir o olho da garota, que provavelmente é amiga dele, sobre o cara que ela gosta. Aí ele fica questionando o que o outro cara tem que ele não tem. É aquele típico caso: você tenta abrir o olho de uma pessoa e depois sai como errado. É assim que vejo essa música (risos). “Eu odeio que você não me entenda, odeio toda essa espera, por favor, solte a mão dele. Quando você está triste, sinto que vou morrer, querida.”


            “Who you?". Essa música marcou bastante por causa da forma especial que fizeram o MV dele: GD dentro de um espaço em particular, todo de vidro, dentro havia várias coisas para ele interagir e, ao redor, vários de seus fãs vendo-o fazer um show particular. A música não fala de algo incrível, fala de um pós fim de relacionamento em que a pessoa que ele ainda gosta já arrumou outra pessoa, mas ele não consegue a esquecer e a quer de volta. “Baby, eu sinto sua falta. Por que continuo pensando em você? Eu não tenho ninguém novo, eu não quero ter. Se eu te amo ou te odeio, eu não consigo decidir. Todos os dias ainda continuo confuso.”


            “You do”. Para mim, essa é uma das músicas mais incríveis do GD. Combina muito com ele, pois ele pode dizer tudo que está dizendo, já que ele é o cara. “Você poderia ser alguém, cara, Superman da justiça. Boa pinta, Tony Stark ou Bruce Wayne. Pode ser qualquer um. Você pode fazer qualquer coisa se você sonhar, eu disse. Você também pode, cara, se você tocar guitarra, Kurt Cobain. Se você pegar o microfone, Lil Wayne, se você for o melhor, BigBang. Você pode ser qualquer um, se você quiser. Você pode ser como eu. Eu serei o futuro presidente, cientista, inovador. Meu sonho se tornará realidade. Por favor, você pode orar por mim? Adeus. Se eu crescer e trabalhar duro, se eu esperar e desejar, eu posso fazer isso, se for eu. Eu estarei bem, continue indo em frente, sem parar. Sim, eu vou ficar bem” 


            “Coup D’atat”. GD tem uma forma bagunçada de se expressar, às vezes, em suas músicas. Nessa, sinto como se ele falasse sobre como ele pode atingir qualquer tipo de pessoa com seu talento. “Vá em frente e se esconda, porque eu posso vê-lo. Eu sou a caldeira nova que foi colocada na casa do seu pai. Isso é um spoiler, eu sou assim, eu voo assim, eu sou um assustador f-killer. Um gorila que rouba o coração das mulheres. Bang bang bang, eu ganho dinheiro com os meus próprios dentes. Com apenas uma das minhas música você pode deixar a sua empresa. Eu sou um vigarista nesse jogo. Você é um vigarista porque você nunca irá saber o que é fama.”


            “Butterfly”. Essa música é tão meiga, muito amorzinho. Amo a forma que fizeram o MV: o GD está um verdadeiro príncipe nela. "Toda vez que eu chego perto de você, sinto como se estivesse sonhando todo o tempo.”


            “HeartBreaker” é a música do primeiro álbum solo de GD. Ele está falando sobre o seu coração partido, mas sobre sua recuperação após o término. Embora ele ainda queira a garota de volta, ao mesmo tempo ele se sente incomodado com as atitudes dela. Sinceramente, achei essa letra meio agressiva para o cara que gostaria que a mina voltasse, só que ele deve estar apenas mostrando sua raiva. “Eu ainda sou usável, ainda não morri. Por causa de você, meu corpo se destruiu, meus sonhos se despedaçaram, perdi meu coração.”

            “Crayon”, uma das músicas loucas do GD. Gosto mais dela por ser divertida. “Sou um ponto de apoio para todos os que perderam a razão. Sou um garoto áspero que não se abala com o seu esnobismo. Sem preconceito, se você é isto ou aquilo, pegue o seu lápis de cor. Sem discriminação, se você é um vencedor ou um perdedor, pegue o seu lápis de cor.”


            “Crooked”. Gosto muito dessa, também por ser bem divertida. Essa música fala o quanto ele está zangando, tentando aceitar o termino de um namoro. Já notaram que as músicas deles estão girando bastante em torno de pós termino de namoro? Isso me lembra bastante o desabafo de um conhecido que o seu par botou um fim no relacionamento. "Eu, aquele que acreditou que éramos felizes, agora pareço um idiota. Você, que fez promessas. No fim das contas, nada é para sempre. No final, você mudou.”


            “One of a kind”, mais uma daquelas músicas que ele fala do seu próprio sucesso e de si mesmo. “Por que sou diferente? Porque este sou eu! Porque não importa o que eu faça, o caos toma conta. Porque eu crio tendência, porque eu mudo tudo. Este dom nunca vai me deixar.”

            “Black”, música que fala de uma completa desilusão. Quem nunca teve o coração quebrado e parou de acreditar em todos os bons sentimentos pelo menos por alguns minutos? Você é uma pessoa sortuda. “O verdadeiro nome do amor é, definitivamente, ódio. A esperança é a mãe da decepção e do desespero. Sem me dar conta, há uma sombra no meu rosto. Como eu não soube que a sombra vinha da luz que era você?”

             “R.O.D”.  Nessa música de GD, teve participação especial de CL ex-integrante do meu ex-girlgroup favorito, 2Ne1. “Te darei um amor que você nunca sentiu antes. Serei seu James Bond, por você, até o fim”  


            “The Leaders” é outra em que CL participou e, além dela, também teve participação de Teddy. “Hoje em dia, lindas garotas ficam em fila (e aí?). Todo mundo olha só prá mim, o que é amor? Não lute e venha lentamente agora, venha. Estou cansado de ser assim e sei que nasci desse jeito. Muito velho para viver, muito jovem para morrer. Mesmo que meu corpo seja pequeno, minha voz é Gulliver.”


            “Untitled, 2014” foi a última música do GD que saiu há algum tempo. Essa música saiu quando um dos integrantes do BigBang estava passando por um momento difícil. Então, os fãs acreditam que essa música foi postada exatamente naquele dia para dar apoio ao T.O.P., entretanto não sei dizer se existe uma confirmação de que a intenção era essa mesmo, mas a letra combina muito com a situação. “Eu sei que é muito difícil para você voltar para mim. Eu sei que você está com medo de se machucar novamente. Mesmo no dia da sua partida, eu te fiz chorar com as minhas palavras cruéis. Eu virei minhas costas para você, me arrependo, desculpe”

            Essas são, basicamente, todas as músicas que gosto de ouvir do meu querido G-Dragon. Eu acho esse homem incrível, realmente “O cara’. Gostaria que ele lançasse mais músicas, mas já tem um tempo que tenho notado que ele está meio devagar. Dizem que logo ele irá servir ao exercito. Lá vamos nós ficar uns dois anos sem ver novos trabalhos. E aí? Vocês gostam desse cantor? Me digam qual é sua música favorita.
2 comentários

Complex


Este é um mangá muito amorzinho, que não tem lá a ilustração mais maravilhosa do mundo, mas é aceitável e tem uma história tão gostosinha de ler, que acabei me cativando muito. Eu nunca havia ficado tão confusa em quem shippar em uma história e, até quase o final, esse mangá conseguiu me deixar muito confusa. Inclusive, não fazia ideia de quem ela iria, de fato, escolher no final. Embora em meu coração já tivesse um personagem em especial, em que eu estava esperando que pudesse ser ele, o outro me balançava também.


            A história gira em torno de uma menina que vivia no campo e, após o falecimento de seu avô, ela resolve ir para Tokyo e viver com sua mãe. Ao chegar naquele lugar imenso, ela se perdeu, mas conseguiu encontrar a agência de sua mãe e conhece um rapaz que diz ser o empresário dela. Ao ir onde sua mãe estava em trabalho, ela descobre que sua mãe é modelo fotográfica e mente sobre sua idade. Embora sua mãe estivesse surpresa e se mostrasse totalmente feliz com a  visita de sua filha, da para ver que ela não sabe nada sobre o falecimento de seu pai. A garotinha, sem querer estragar o momento, resolver dizer no dia seguinte. Quando acorda, sua mãe não está e  existe apenas uma carta de despedida.
            Sua mãe havia ido viver por alguns meses no exterior com seu noivo, a mandando voltar para a casa de seu avô. Entretanto, ela não tem para onde voltar mais, então resolve trabalhar e ficar no apartamento que sua mãe deixou pago até o fim do mês.  Então, o empresário de sua mãe está desesperado atrás dela e vai procurá-la em casa, quando descobre que ela sumiu. Agora, a agência está em sérios apuros por causa dos contratos que havia feito em vários lugares. Então, a garotinha tem a grande ideia de tentar ajudar sendo uma modelo substituta. E agora? Como uma garota de 14 anos conseguirá substituir uma mulher de supostamente 22 anos?

            Rin é uma garota muito vivida e com seu jeito consegue conquistar as pessoas ao redor. Como ela veio do interior, tem alguns costumes bem diferentes das pessoas da cidade, por isso a apelidaram de menina macaco na escola, onde era muitas vezes motivo de piada. Ao chegar na cidade grande, ela notou como tudo era diferente: as pessoas eram bonitas e se vestiam bem. Com muitas dificuldades, mas com um bom tratamento do empresário Setsu, que é fanático por maquiagem e conhecido como mágico, conseguiu transformar uma garota de 14 anos em uma de 17 anos.  E foi assim que Rin, não sendo ela mesma, conquistou o seu lugar nas revistas de modelo fotográfica de biquíni.


            Mesmo ela se envolvendo com moda e maquiagem, a velha Rin que amava andar de moletom vermelho continuava sempre sendo a mesma, sem se deixar se influenciar por todo esse estilo de vida. Um de seus maiores sonhos como modelo era um dia poder trabalhar com um modelo muito famoso no mundo da moda, Kyo, que foi basicamente seu primeiro amor, embora pudesse ser apenas admiração, quem sabe?? Ela trabalhou duro, mas acabou envolvida em um estranho lance quando o seu tão admirado e amado Kyo se vê interessado na Rin de 17 anos e o seu empresário, que não para de ficar estranho toda vez que o nome dele é tocado. 


            Setsu tem 19 anos, faz faculdade de artes e é apaixonado por maquiagem. Ele trabalha como empresário na agência do seu pai, que tem apenas uma modelo. No começo, era apenas a mãe de Rin. Depois dela ter ido embora, era apenas a própria garotinha que acabou conquistando um bom público. Como Rin não tinha onde morar, ele acabou acolhendo-a em sua casa. Ele pegava muito no pé dela, era como um perfeito irmão mais velho.  Só que os ataques que ele tinha quando via a Rin se relacionar com o Kyo começaram a ficar bem suspeitos e, claro, todo mundo via, menos ele e a própria Rin.


            Eu gosto muito do relacionamento deles. Acredito que, por ele ser mais velho, ele nunca irá admitir que tem mais que sentimentos de irmão por ela, mas pode ser engano nosso e os sentimentos dele sejam mesmo de irmão mais velho. O lance é que, com o tempo, até mesmo nossa pequena Rin, que não tinha consciência do que era de fato o amor ou enxergar de fato alguém como homem, acaba ficando mais consciente que Setsu é um homem. Tudo isso pode ficar completamente confuso para ela, que sempre esteve com ele sem problemas, também tem os sentimentos dela pelo o Kyo. A pergunta é: qual dos dois realmente gosta da Rin ou qual dos dois a Rin realmente gosta??? Para mim, esses dois são adoráveis. Difícil a escolha.



            Kyo é um modelo de 17 anos. É filho de uma família rica, a qual não se da bem por sempre ter sido rejeitado quando criança por ser o terceiro filho e ainda ser obeso.  Agora Kyo é um garoto maravilhosamente lindo que arranca suspiros e olhares, seja de homem ou mulher. Ele nunca havia se interessado tanto por uma garota como ficou pela Rin, de 17 anos. Volta e meia, ele encontrava a Rin de 14 anos, que ele acreditava ser irmã de sua amada. Pobre garotinha! Ela não sabia se ficava feliz ou desapontada por ele gostar da personagem de 17 anos dela. Eu me pergunto como ele irá agir depois de descobrir a verdade.

            Toro, esse menino que caiu de paraquedas na vida de Rin, é filho do noivo de sua mãe. Depois de eles passarem um tempo juntos, ele diz ser apaixonado por Rin, o que ela leva na esportiva. Toro veio culpar a mãe dela de roubar o seu pai, mas logo ele gostava mais de ficar com sua irmãzinha amada do que com seu próprio pai, deixado o casal em paz e tomando conta dos dias de Rin. Ele é um garoto bonito, enérgico e odeia ver pessoas fumando. Está sempre com uma pistola de água arrumando encrenca com qualquer fumante. Tudo isso por ele ter um certo trauma relacionado a sua mãe, que o abandou com seu pai quando ainda era pequeno.

            Eu amei esse mangá. É muito gostosinho de ler. Esse lance de luta para ser conhecida no mundo do entretenimento acabou sendo algo realmente muito divertido de acompanhar. Os possíveis romances, que me consumiram até os últimos capítulos, confesso que o final incerto me despontou um pouco, mesmo assim, foi lindo ver aquela garotinha do interior virar uma moça tão segura de si e decidida, mesmo diante ao amor.  Espero que todos vocês possam dar uma chance a esse mangá, que é muito amorzinho.  E aí? Já leram? O que acharam?

Gênero:   Romance, Shoujo, Drama
Autor: Kikuchi Kumiko
Mangá: 7 Volumes

Onde ler: 
0 comentário

Jormungand


             Se existe um anime de ação que eu amo de paixão, com certeza é Jormungand. Ele me lembra muito aquele filme “O senhor das armas”. Claro que, para mim, Jormungand é mil vezes melhor. A qualidade é maravilhosa e tem apenas duas temporadas, para minha tristeza. Eu fui cativada completamente pelos personagens. A nossa anti-heroína é a louca vilã mais maravilhosa da face da Terra. Sim!!! Eu sou apaixonada por essa traficante de armas. O mangá tem 11 volumes e 70 capítulos e estou realmente desapontada, pois eu não esperava que a história teria acabado igual ao final do anime. Acreditava que teria muito mais, entretanto, o anime foi adaptado fielmente do mangá, deixando só alguns detalhes insignificantes de lado, e tudo acaba na segunda temporada. Eu, que esperava ver muito mais Koko e Jonah, estou depressiva agora.


            A história gira em torno de um garoto soldado, que nasceu em meio a guerra, perdendo seus entes queridos ainda tão novo. Tudo isso por causa das armas fornecidas pelos comerciantes da morte, os traficantes de armas. Sendo assim, ele vem crescendo e criando um ódio eminente por armas e pelas pessoas que as espalham pelo mundo. Entretanto, ele é um usuário muito habilidoso e, uma vez penetrado nesse inferno de violência e dependência de uma arma, é difícil sair.  Depois de vários acontecimentos, ele acaba sendo preso em um contêiner durante semanas por um grande traficante de armas, que depois faz um acordo com ele. Então, o garoto aceita trabalhar como guarda-costas de uma traficante de armas em troca de alguns favores e de sua liberdade. Ele conhece a mulher a que ele se disponibilizou a proteger com sua vida.  E agora? Será que ele será capaz de deixar seu ódio de lado e proteger uma traficante? Será que ele conseguirá, algum dia, sair desse inferno e seguir uma vida de luz?


            Jonhattan Mal é chamado por todos de Jonah. É um garoto soldado órfão, que tem em torno de 12 anos no começo da história. Ele está sempre sério. Sua vida nunca foi fácil, pois perdeu seus pais, amigos e sua inocência para esse mundo caótico. Com essa idade, já havia matado muitos homens para sua própria sobrevivência ou para proteger alguém. Viram que ele tinha potencial e, por isso, agora é prisioneiro da sua própria ânsia por armas. Ele é obrigado a continuar usando aquilo que odeia e proteger o tipo de pessoa que mais odeia. Kasper reconheceu o seu potencial, então resolveu atiçar ainda mais, o prendendo por semanas em um contêiner com apenas água para beber, com o intuito de trabalhar o medo do garoto. Ele acabou criando muito ódio por esse homem e jurou um dia matá-lo.

            Quando conheceu Koko, a irmã mais nova de Kasper, que é também uma jovem traficante de armas, havia algo diferente nela. Logo quando se encontraram pela primeira vez, ela disse: “o seu rosto parece congelado. Vou derreter esse seu gelo.” Com o tempo, ele começou a ter algum tipo de sentimentos por ela, acho que foi a primeira vez que seu coração se abriu para alguém dentro desse inferno de vida. Contudo, ele não baixava aguarda, dava para ver que havia prazer e dedicação da parte dele em protegê-la. Havia um tratamento diferenciado da parte dela, que sempre estava o abraçando, e dizendo para o Jonah que ele pertencia a ela.  Mesmo assim, ele continuava de olho nela e ainda odiava traficantes de armas. Aos poucos, ele percebeu que enquanto ele não sorria na frente dela para esconder seus sentimentos, ela sorria o tempo todo para esconder o que sentia e o que estava pensando. Jonah o meu xodozinho. Meu Deus, mesmo ele vivendo no inferno e passado por tudo que já passou, é um garoto muito gentil e adorável. Muitas vezes o comportamento dele com a Koko me faz querer pô-lo no potinho.


“Vista uma mascara de ferro, guarde o coração numa armadura.”
(Filosofia de vida da Koko)
            Koko Hekmatyar é uma jovem traficante, tem em torno de 20 anos. Uma bela mulher, sua personalidade superficial é alegre e infantil, mostra ficar totalmente calma e com um sorriso estampado no rosto em qualquer momento, mesmo em momentos de alto risco. Não deixa evidente o que pensa ou sente, confundido todas as pessoas ao seu redor. Koko nasceu em um navio e cresceu em meio a essa loucura junto do seu irmão,  tendo como potencial ser uma boa negociadora. Ainda com seus 14 anos, começou a trabalhar por conta própria como traficante de armas para a HCLI, a empresa de transporte marítimo de contrabando de seus pais. Ela, sozinha, recrutou guarda-costas escolhidos a dedo por ela mesma, a maioria são ex-soldados.
(Atenção: pode haver spoiler nesse parágrafo!!)


“Gentileza é fraqueza. E essa fraqueza o levará a uma fração de segundos de indecisão quando você puxar o gatilho. Você pode ser gentil, mas o mundo não é.”
            Embora pareça que ela ama o que faz e que ela ama ver o circo pegando fogo, a verdade é que ela odeia. Odeia quem ela é, odeia armas, odeia soldados, odeia ver pessoas inocentes passando fome e morrendo na beira de estrada por nada. Ela odeia o mundo em que ela vive. Por isso, talvez ela tenha se cativado à primeira vista por Jonah, por ele ser igual a ela e ao mesmo tempo tão diferente. Ele odeia armas e traficantes de armas, viveu tudo que passou e, mesmo assim, ama o mundo ao qual ela não vê motivos para amar. Acredito que ambos mudaram um ao outro nesse meio tempo que passaram juntos. Mesmo o Jonah não querendo se render, ela derreteu sim um pouco do gelo. Ele também mudou um pouco o coração dela e os seus dias com sua gentileza. O mundo vê o potencial dela e muitos temem que ela vire um verdadeiro monstro. Que tipo de pessoa ela é de fato? Talvez nunca saibamos, só que uma coisa é certa: ela é a louca mais maravilhosa que já conheci.


            Lehm, até onde eu tenho analisado, é o braço esquerdo de Koko, um de seus mais antigos guarda-costas. Um ex-operador das forças delta, um homem de grande experiência, por isso é o veterano dos demais e quem tem um forte poder de liderança sobre eles. Lehm costumava ser o guarda-costas do pai de Koko, junto de Chiquita, a mulher com quem foi casado e agora apenas tem uma relação amigável. Ela agora é guarda-costas do Kaspar, irmão mais velho de Koko. Embora Lehm viva há muito tempo com Koko, ele tenta não se apegar a nada e a ninguém. Me parece ser um homem de sangue frio, que esta ali apenas para cumprir o seu dever, até o dia que não seja mais útil.

            Valmet é o braço direito de Koko, uma ex-soldado da força de desdobramento rápido finlandês. É muito hábil com as facas. Depois de perder toda a unidade que ela comandava e seu olho direito na África, ela acaba sendo afastada. Foi aí que Koko a recrutou pessoalmente, dando esperança para continuar vivendo até o dia em que vingasse a morte de seus companheiros. Hoje, Valmet serve Koko fielmente e tem sentimentos por ela, o que deixa bem claro a todos. Acredito que é a guarda-costas mais confiável de Koko, embora ela ainda queira vigar os seus companheiros, ao ponto de até mesmo talvez deixar a sua amada.

            Wiley é um dos guarda-costas de Koko. Um ex-soldado que  foi recrutado após fazer uma visita para seu antigo companheiro de guerra, Lehm. Ele é especialista em explosivos e fazia parte do exército dos EUA. Ele diz que irá permanecer ao lado de Koko até o dia em que ela não precise mais dele.


            Ugo é o motorista exclusivo, recrutado por Koko. Antes, era motorista de uma máfia que foi exterminada pela equipe de Koko após eles tentarem pagá-la com drogas ao invés de dinheiro. Ele foi o único que ela poupou, por observar a indignação no rosto dele na hora em que seu chefe abriu a mala cheia de drogas.

            Mao é um dos guarda-costas da Koko. Um antigo oficial de artilharia que foi dispensando após um problema em um treino. Logo foi recrutado por Koko. De todos  da equipe, ele é o único que tem família, de quem ele esconde o seu verdadeiro trabalho, dizendo que ainda é um soldado.


            Tojo é um dos guarda-costas de Koko. Um ex-membro da unidade SR do ministério japonês de defesa. Deixou por conta própria sua unidade após descordar com a forma com que eles estavam agindo. Em menos de 20 minutos desempregado, foi recrutado por Kaspar, para quem trabalhou por um tempo, mas também deixou. Então, passou a trabalhar para Koko. Embora Tojo seja guarda-costas, ele passa mais tempo com um laptop nas mãos do que uma arma, sendo assim, ele trabalha mais na parte inteligente do grupo.


            R é um dos guarda-costas de Koko. Ele era membro pacifista da Onu, chegou a ser tenente, mas depois foi recrutado pela CIA. Não se sabe ao certo como R chegou a ser conhecido pela Koko, mas ela mesma o recrutou apenas como ex-soldado, sem saber que ele tinha qualquer relação com a CIA.  


            Lutz é o principal franco-atirador de Koko. Antes de ser recrutado, ele era um sniper da unidade antiterrorista da polícia. Até onde vejo, é um dos mais novos do grupo e está sempre sendo motivo de piado no grupo, levando tiro na bunda.
            Eu gostaria de falar sobre outros personagens, porém não será possível, pois não quero que o texto fique maior do que já ficou. Bem, dos personagens principais, já falei de todos. Eu gostaria que tivesse uma continuidade, pois ficaram muitas coisas no ar que não chegamos a conhecer, não chegamos a ver e tem muito assunto para ser trabalhado ainda, o que gostaria muito de ver. Só que, infelizmente, o mangá/anime acabou dessa forma. Não foi ruim, mas nos deixou com gostinho de "QUERDO SABER MAIS". Então, eu indico com certeza esse anime maravilhoso. Espero que vocês gostem.


Gênero:   Ação, Comedia, Drama, Aventura
Autor:  Keitarou katahashi
Mangá:  11 Volumes

Anime:   2 temporadas - 24 episódio 

0 comentário

( Projeto) Se ~no KosuAction!! Kohana


                Eu sei, eu sei, vocês devem estar se perguntando o que é “Se ~no Kosu Action!!”? Esse é um projeto feito por mim e minha nakama Bella, em que convidamos um grupo de cosplayers, em particular, e fizemos uns ensaios fotográficos, gravações aleatórias e uma entrevista com algumas perguntas da vida pessoal do nosso cosplayer convidado. É um projeto de longa data e, no momento, estamos trabalhando com 6 cosplayers. Como a Hime aqui  é uma admiradora do cosplay que eles fazem do anime "Kuroshitsuji", escolhemos que o foco principal seria nesses personagens e ainda demos o direito deles escolherem mais um personagem do qual eles mais gostassem ou tivessem uma ligação.  Além desses vídeos em que vai ter entrevista, vai haver alguns vídeos com algumas cenas aleatórias dos personagens juntos, então, será um projeto recheado de surpresas agradáveis.


            Nem acredito que esse dia chegou, mas o primeiro vídeo finalmente saiu. A nossa primeira convidada é a Cosplayer Kohana (Paty), com o seu coplayer de Ciel Phantomhive, do anime "Kuroshitsuji" e Kuroko Tetsuya do anime "Kuroko no basket". Não vou falar nada mais que isso sobre ela, pois mais detalhes verão no vídeo. O que quero dizer é que foi maravilhoso trabalhar com ela e espero que vocês possam ver outros cosplayers dela em sua página no Facebook. Kohana já passou por aqui, fizemos dois CMVs aonde ela estava de Naruto (veja aqui). As fotos do Ciel sairão semana que vem e a do Kuroko na outra semana, então fiquem atentos.
            Para nós do "Watashi no Sekai" esse é um dia muito importante. Estamos realmente realizadas em ver que o projeto, ao qual dedicamos muitos dias, finalmente foi ao ar a primeira parte. Esse projeto é muito especial não só para mim e para a Bella, mas acredito que para os convidados que estão participando com muita dedicação a esse projeto, cedendo seu tempo, sua paciência diante de nossa demora e às nossas exigências. Eu sou uma grande admiradora de cosplay e me sinto realmente muito realizada em ver que um projeto que nasceu há tanto tempo em meu coração possa fazer algo de especial para esses cosplayers, que são muito dignos de admiração e respeito.

Convite formal que o Reino Watashi no Sekai mandou para convocar Kohana <3 


            Ainda somos muito imaturas. Existe muitas coisas para aprender, para melhorar nosso empenho tanto nos vídeos quanto nas fotografias, entretanto, outra coisa que com certeza esse projeto tem nos dado são novas experiências. Estamos buscando, tentando coisas que nunca tentaríamos se não fosse por querermos atingir o melhor e fazer conteúdos com o máximo de perfeição que conseguimos. O nome “Se~no KosuAction!" nós mesmas inventamos. “Se ~ no” é uma forma de contar em japonês, como “1,2,3...”, uma contagem antes de fazer uma ação. “Kosu” é uma abreviação de cosplay, ou seja, é só a parte “Cos”, que em japonês fica “Kosu”. “Action” é exatamente "ação". Quando vão começar a gravação de um filme, com uma claquete, eles dizem “1,2,3...ação”. Então, para fazer um nome único para o projeto que teria tudo a ver com gravação, fizemos essas junções, formando esse nome único que eu amo. Espero que vocês gostem, então, vamos lá ver o vídeo. Não esqueçam de clicar em curtir, compartilhar e se inscrever no canal, no caso de não ser inscrito. 
0 comentário

Mendol: Ikemen idol ( J-Drama)


              Esse é um dorama com episódios de 25 minutos e com muita comédia para você rolar de rir. A qualidade não é boa e acho atuação meio ruim, só que pode ser um jogo para aplicar de modo intenso a atmosfera cômica. Claro que isso sou eu querendo pensar de forma positiva. Por que achei a atuação ruim? É porque tem coisas muito mecânicas, que não acontecem de forma natural, então achei forçado. Só que é tão engraçado e, por ser um dorama com gênero gender-bender, eu acabei gostado. Aplica tantos assuntos e situações que não têm nada a ver, que torna as coisas mais interessantes. Engloba alguns assuntos, como preferência sexual, e não é um dorama que indicaria para menores de 15 anos, por causa de algumas cenas e menções.

            A história gira em torno de três jovens que sonham em estrear no mundo do entretenimento. Entretanto, elas sempre falham em suas audições. Um dia, essas três garotas acabam se encontrando em mais uma audição em que todas fracassaram. Logo na porta, duas delas acabaram ficando amigas e, quando iam embora, encontram um pingente. O que elas não sabem é que pertencia a um homem que havia acabado de ser sequestrado e alguns homens suspeitos começam a correr armados atrás delas. Para se esconder deles, elas acabam se disfarçando de garotos.


            Quando tentavam fugir, acabam sendo protegidas por uma mulher muito estranha, que sabia muito bem quem elas eram, entretanto, oferece uma oportunidade de ouro para que elas pudessem se tornar famosas. Animadas com a ideia, logo recebem um balde de água fria quando a mulher anuncia que elas terão que estrear como garotos. Embora não fosse como elas esperavam, aceitaram imediatamente. No dia de sua primeira estreia, aparece uma lolita querendo se suicidar. Se tratava exatamente da mesma garota que falhou na entrevista com elas, então eles a convencem a não fazer. Após a apresentação, a lolita, que as reconheceu, pede para entrar no grupo também. E agora? Elas irão sobreviver ao show business nessa condição?


            Asahi é muito bonita e age como uma verdadeira líder. Falhou 49 vezes e nunca chegou a estrear. Essa é a oportunidade de ouro e ela não se importa em ter que viver como garoto para realizar seu sonho. Então, ela aceita entrar no grupo "persona", usando o nome de  Riku. No decorrer da história, ela descobre que seu amigo de infância é um paparazzo,o que acaba a colocando em saia justa em vários momentos. De todas, acredito que ela é a única que realmente está confiante em sua escolha, ela é o equilibro. Sua vida ainda está em risco e nem imagina que os homens que estão procurando o pingente que ela usa em seu celular são assassinos.
           

            Um dos presidentes, Miyoshi, da produtora em que eles estão gravando o CD, acaba sentindo atração por Riku, o que o deixa bem louco. Então, ele passa o tempo dele tentando se convencer de que os seus sentimentos são só de irmão mais velho e que ele gosta mesmo de mulher, só que não consegue esquecer Riku. Em algum momento, ele admite seus sentimentos e acaba reconhecendo que é gay de fato. Tudo poderia acabar como as outras histórias nesse estilo que conhecemos, como quando ele descobre sobre a sexualidade verdadeira e vem um refrigério. Entretanto, não foi bem assim que aconteceu nesse dorama.


            Nami é uma baixinha esquentada e nem um pouco delicada. Embora ela faça um esforço maior para parecer um garoto, acho que não precisa tanto, pois ela já tem um modo de falar nada meigo. Ela falhou 46 vezes nas audições, também nunca estreou, mesmo assim, ela continua tentando. Quando essa oportunidade chegou, hesitou bastante, mas  decidiu seguir a companheira e tentar realizar seu sonho desse jeito. Então, em "persona", ela é o Kai, um garoto baixinho e esquentadinho. Eu vejo que ela mostra muita repulsa por relações lésbicas. Ela mostra, supostamente, abominar isso com muita resistência quando vê sua produtora em uma situação quente com a secretária.
Kai e o queridinho desse dorama, todo mundo gosta <3 ate eu hahahah

Contudo, o Kai acabou por conquistar o coração da insistente diva nª 1 do Japão, Rei, que insiste em correr atrás dele e dizer que agora ele pertence a ela, roubando até o primeiro beijo de Nami, que fica bem zangada com a situação. Ela fica tentando fazer a menina desistir dela, só que quanto mais grosseiro o Kai é, mais a menina fica encantada. Sua última carta na manga é dizer que tem uma namorada, o que deixa a Rei muito triste. No meio disso tudo, parece que Nami acaba gostando de Rei e correspondendo aos sentimentos dela, só que, o que Rei fará ao descobrir a verdadeira sexualidade de Kai?


            Hinata é uma lolita muito fofa, que sonha ser um anjo na Terra. Falhou 100 vezes nas audições e, na última vez, um produtor tentou se aproveitar dela. Após ela negar, ele acabou com a autoestima dela, o que a levou a querer se suicidar. Depois de ter sido convencida pelas suas colegas de falha, se oferece para fazer parte do grupo "persona" e agora se chama Kuu. Quando ela vê suas companheiras entretidas com outras pessoas em situações românticas, ela começa a se sentir sozinha. Um estranho  tenta molestar na rua e ela foi salva por um homem, que ela o apelidou de príncipe. O que ela não faz ideia é que esse homem que ela não consegue esquecer é o assassino que está atrás de suas amigas, e acaba se apegando muito a ele.


            São muitas situações cômicas, muitos relacionamentos estranhos, muitas coisas para rolar de rir. Como eu havia dito, não é um dorama muito bom, mas é divertido de assistir. Se estiver procurando um dorama engraçado e de poucos episódios, vai curti esse. E aí? Vocês já assistiram esse? O que acharam? 

Gênero:   Comedia, Romance, Drama, Musica
Dorama: 12 episódios

2 comentários