Rebound ( J-Drama)

           

          Há um tempo atrás, encontrei esse dorama na Viki, só que não estavam todos os episódios disponíveis naquela época. Agora, finalmente o achei completo e resolvi assistir. Um dorama que saiu para dar um up na vida das gordinhas japonesas que, com certeza, sofrem, já que o padrão de beleza japonês é ser MUITO magra. Gostei de sua abordagem, embora tenha algumas coisas meio sem noção, que fiquei me perguntando se realmente era possível.
            O dorama tem uma boa qualidade e um elenco muito bom: dois atores que eu já conhecia, como a atriz Aibu Saki, que sempre a vi em papéis secundários, e o ator Hayami Mokomichi, o vi em vários outros doramas, mas o que mais me marcou foi Zettai Kareshi. Uma história de comédia romântica que aborda vários assuntos interessantes, como autoestima, preconceito, amor próprio, insegurança e  como é difícil para algumas pessoas manter o peso ideal e conseguir ser feliz ao mesmo tempo. Quem é como eu, que só de beber um copo d'água está engordando, deve entender a dor de ter que dizer não para aquele prato saboroso que está na sua frente. Vai entender, também, o dilema da nossa protagonista.

O enredo envolve uma jovem moça muito viciada em bolo que está muito acima do peso. Por esse motivo, seu namorado da faculdade, de forma cruel, a deixou. Com isso, ela decide mudar a sua vida, entrar numa dieta, correr atrás de mudanças, buscar o seu trabalho dos sonhos e um novo amor. Algum tempo se passou e ela não é mais a mesma da faculdade. Com o seu peso ideal e com a capacidade de vestir aqueles vestidinhos que só modelos conseguem usar, ela se encontra realizada por atingir o seu objetivo e está trabalhando na editora de uma revista de moda dos seus sonhos. Com seu jeito animado e atrapalhado, ela começa sua nova vida, a qual ela lutou tanto para conseguir conquistar. 


Um dia, sua chefe a manda ir na confeitaria mais famosa do momento, experimentar seus bolos e escrever uma matéria sobre sua qualidade. Entretanto, o que ninguém sabe é sobre o seu vício por bolos que, uma vez que começa a comer, não consegue parar e isso pode por todo seu sacrifício a perder. Sem poder dizer não, ela convida sua amiga para acompanhá-la. Quando chega na confeitaria, ela começa a sentir uma nostalgia e vê que foi exatamente onde o vicio dela começou e o seu sonho de ser esposa de um confeiteiro nasceu. O mais cômico é que ela acaba conhecendo o belo patissier que, aos olhos dela, era um verdadeiro príncipe. Levada pela insistência dele, ela acaba comendo um pedaço de bolo. E agora? Ela será capaz de segurar seu vício a partir de agora?


            Oba Nabuko sempre foi bem gordinha, desde criança. Até uma idade ela sofreu bullying, mas depois ela parou de se importar e usou isso ao seu favor.  Uma das coisas que ela ama é, com certeza, comer. Ninguém come algo com tamanho gosto como ela. Ela está sempre preocupada com os sentimentos das pessoas ao redor, então, não consegue dizer NÃO às pessoas e está sempre pronta para ajudar, mesmo que isso a prejudique. Foi que aconteceu quanto ela conheceu o Príncipe da Confeitaria Ange.   Como ela desaprovou os doces feitos por ele, o patissier exige que ela o ajude a encontrar a sua melhor criação, o que acaba nela ter que experimentar todos os doces que ele faz. O que resulta em??? Já podem imaginar? Nabuko tem facilidade de engordar, por isso sua dieta é muito apertada. Ela, literalmente, tem que comer como um passarinho para manter a forma.

            Imai Taichi é o patissier, dono da Ange. Nabuko disse que seus doces não eram bons, pois não havia amor neles. Quando saiu o artigo que o queimou totalmente, ele mostrou outra face que não tinha nada de príncipe. Depois, a outra face do cara que não tem autoconfiança para se reerguer sozinho e estava prestes a desistir e fechar sua confeitaria. Então, ele basicamente a obrigou a ajudá-lo, botando toda a responsabilidade da sua decadência nos ombros dela. Taichi, que parecia ser tão confiante, foi se mostrando um cara fraco, com baixa autoestima e um tanto irritante.
(Atenção! Spoiler!)


            Pouco a pouco, ambos passaram a gostar um do outro. O Taichi disse que só poderia fazer bolos saborosos quando estava ao lado dela. Entretanto, ele disse que nunca namoraria uma mulher gorda e com todos aqueles dias comendo bolo, o ajudando, Babuko engordou muito, ao ponto dele nem a reconhecer. Desesperada, tentando emagrecer por conta própria, ela ficou por semanas fugindo dele, dizendo que estava muito ocupada com o trabalho. Isso gerou muita frustração a ele e sua autoestima foi a zero. Quando finalmente sua musa inspiradora apareceu magrinha novamente, depois de dois meses, ela da de cara com o seu príncipe um tanto rechonchudo. Será que, agora, ela é capaz de aceitar o seu príncipe gordinho?? Poderia ser cômico se não fosse trágico: diferentemente de Nabuko gordinha, Taichi gordinho era insuportavelmente mais irritante do que quando ele estava distribuindo beleza.


            Nessa loucura, muitas coisas entre eles aconteceram: ela deu uma sacodida nele, ele acordou, fez um novo bolo e emagreceu. Entretanto, isso não foi o fim dos problemas. Muitas coisas acontecem e Nabuko acaba engordando novamente. Eles me irritaram brigando o tempo todo. Um novo dilema começou, entretanto, em meio a isso tudo, ela começou a pensar mais sobre o que é ser feliz e se todo o sacrifício que ela tinha que fazer para seguir o padrão de beleza era algo realmente necessário. Sinceramente, esses personagens me irritaram muito. Ela com a bondade dela, ao ponto de deixar seus próprios sentimentos.

            Mimura Hitomi é a melhor amiga de infância de Nabuko. Ela é bonita e, diferente de sua amiga, ela pode comer o tanto que quiser que não engorda. Hitomi é uma artista e tem o sonho de ser reconhecida. Praticamente abandonada pelos seus pais após eles se divorciarem, ela sempre estava triste e a única pessoa que trouxe sentimento de felicidade a ela foi sua amiga, que um dia conheceu por acaso enquanto comiam. A única coisa errada sobre essa amiga é que ela acabou tendo um deslize pela pessoa errada. Como ninguém costumava elogiar seus desenhos e o Taichi começou a apoiá-la e dar forças, ela acabou se apaixonando por ele.
Olhando essa imagem O.O Hitomi esta olhando para ele com admiração ou e impressão minha? Se for o caso pode ser que ela tinha interessado por ele muito antes.

            Vocês podem imaginar a minha cara diante disso? Sério, eu não esperava isso dessa amiga de jeito algum. Ela é tão na dela, nunca pensei que ela acabaria se apaixonando pelo namorado de sua amiga. Foi aí que mais um problema surgiu na vida daqueles dois pombinhos idiotas: Nabuko, que sempre pensa no bem alheio, claro que deu passos errados e as duas que sempre viveram tão bem, pela primeira vez, brigaram feio. Acabou surgindo aquela perguntinha difícil de responder: amor ou a amizade?  Praticamente, Nabuko era a única família que ela tinha. Foi uma situação bem irritante, porque Hitomi, ao invés de retroceder, acabou indo se declarar e tentou aproximação, aí isso me irritou bastante.

            Kazami Kensaku, esse ser humano, para mim, não passaria de uma mera pedra no sapato, mas foi interessante ele estar na história. Esse sujeito é o ex-namorado que rejeitou Nabuko no passado. Depois de vê-la novamente gorda, ele nos faz entender que gosta de gordinhas, mas por causa do padrão da sociedade, ele parece ter vergonha disso. Quando ele a viu magrinha e bonita, ficou de queixo caído, só que ele parecia disposto a voltar para vida dela desde muito antes. Então, disse a ela que, independentemente dela ser gordinha ou magra, ele gosta dos dois jeitos. O engraçado foi quando descobriu sobre ela estar namorando. Ele ficou várias vezes buscando  conselhos na internet para conseguir se aproximar e estragar a relação deles, inclusive tentar engordá-la, já que ele ouviu o Taichi dizer que terminaria se ela engordasse e, assim, ela voltaria para os seus braços. É um babaca, mas acho que ele estava sendo sincero.

            Essa história tem uma série de assuntos interessantes, embora eu não consiga gostar muito do humor japonês, já que muitas coisas não fizeram sentindo para mim. Entretanto, é um dorama bem divertido e tão fácil de assistir. Quando me assustei, já tinha terminado de ver. Se não me equivoco, esse dorama saiu bem na época em que foi lançado “Oh, my Vênus”, um k-drama. Achei legal, porque parece que ambos os países seguem uma mesma linha de assuntos ao mesmo tempo, sobre gordinhas, se bem que  no Rebound está mais apoiando a serem felizes como elas mesmas. E aí? Já assistiram?

Gênero:   Comedia Romântica
Dorama:  10  episódios

2 comentários:

  1. Menina que história confusa. E pra ser bem sincera, eu nem gostei muito, porque parece que é uma daquelas histórias cheias de estereótipos e falsas boas mensagens.

    Beijos!
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Andei sumida, mas estava colocando "a casa em ordem". Já vou conferi o seu projeto,ok? (Ansiosa ^-^). Falando sobre a resenha, não sei bem se assistiria esse Dorama, adoro o ator principal por causa de Zettai Kareshi, mas não me chamou atenção. Adorei a resenha. ^-^

    Bye e até logo
    http://www.meioassimetrica.com.br/

    ResponderExcluir