Shingeki no Kyojin – No Regrets (Sem arrependimento)

       
    Na postagem sobre a obra original, eu havia dito que essa semana seria dedicada ao “Shingeki no Kyojin” (Ataque de Titãs). Também comentei sobre os mangás extras. Até então, eu não fazia ideia que o “ Sem arrependimento” tinha sido feito por outro roteirista e outro ilustrador. Esse mangá, que contém dois volumes, foca na história do Levi, um importantíssimo personagem da obra original. Também da para saber mais detalhes de como era a vida no subterrâneo, que foi citado na parte em que falamos sobre a muralha. Gostei muito dessa obra, deu para entender muito bem sobre o personagem através desse mangá dedicado a ele. Contém ova também, que não foi muito fiel ao mangá, mas corre de acordo com ele.
            A história gira em torno de um líder de ladrões que vive no subterrâneo dentro da muralha Sina. Ele nunca subiu à superfície e não conhecia exatamente a verdade que quem vivia lá tinha que enfrentar. O que ele sabia era que no subterrâneo também havia uma verdade tão miserável e lastimável, que ao invés de temer titãs, eles temiam o homem, a fome e as doenças. Um dia, enquanto ele e seus parceiros estavam fazendo o trabalho do dia usando um aparelho de manobras, eles notam pessoas muito habilidosas os seguindo. Embora ele tenha tentado despistar, acabaram sendo pegos. Não era a polícia, afinal, não tinham como ganhar deles. Era alguém de extrema habilidade, soldados capacitados da Divisão de Reconhecimento.

            O líder deles os interrogou, perguntando como ladrões sabiam usar o aparelho de manobra que só soldados deviam ter acesso. Depois de muito custo, o líder propõe um acordo para que eles entrassem para a Divisão de Reconhecimento em troca de não os entregar para a polícia. Dão um tempo a eles e, nesse meio tempo, alguém da superfície veio os procurar, fazendo outra proposta: se eles roubassem o documento importante que estava com o líder da Divisão de Reconhecimento e o matassem, poderiam viver na superfície. Então, eles aceitaram a proposta de entrar na Divisão, não para servirem de corpo e alma, mas para executarem os seus planos. E agora? Será que eles irão conseguir?


“Eu não sei e sempre assim, não importa se eu acredito em minha própria força... ou na decisão dos companheiros em que confio. É impossível prever o resultado.”
            Levi é o líder dos ladrões no subterrâneo, que tem espantosas habilidades e força. Acredito que, por viver no meio do esgoto, ele criou uma obsessão por limpeza. Mesmo vivendo nessa cidade suja onde o esgoto das muralhas cai, ele é uma pessoa totalmente limpa e sua habitação é impecável. Levi é um homem abrasivo, não muito acessivo e não demonstra suas emoções, o que passa a impressão dele ser frio. O seu modo de falar é sempre brusco, faz comentários bem insultantes e grosseiros. Não se contém em menosprezar ou provocar qualquer pessoa que se opõe ou o irrite. Entretanto, mesmo diante de suas palavras bruscas e seu jeito agressivo, até suas palavras de desprezo nem sempre são direcionadas para o mal da pessoa. Então, acredito que é, na verdade, um homem gentil.

            Esse homem tem uma história bem triste. Na obra original conta a história dele quando era criança, que é bem quando descobre a sua origem e até mesmo seu sobrenome, Ackerman. Nesse mangá é sua vida já adulta: um ladrão que não hesitava matar pessoas, mas as coisas mudaram quando ele subiu à superfície. Foi menosprezado pelas pessoas de lá, o que ele não se importava. Quando ele saiu das muralhas pela primeira vez, o que me parece é que havia aquela sensação de "finalmente estou livre". E foi aí que, pela primeira vez, ele esteve diante da verdade mais assustadora que ele havia enfrentando: titãs, que eles só ouviam falar, devorando pessoas. Foi nesse momento que ele mostrou suas verdadeiras asas e sua capacidade que poderia dar esperança ao demais. A sua má intenção virou boa intenção.

            Isabel é uma menina que vivia com Levi no subterrâneo. Ela o idolatra e ele é como um irmão mais velho. Foi salva por ele quando criança e, ao lado dele, ela aprendeu muitas coisas, sendo uma das parceiras de crime. É uma garota alegre, mesmo passando por situações tão difíceis. Embora a intenção de ir para superfície e entrar na Divisão não fosse para servir de fato, percebo que ela se apegou àquela vida e às pessoas. Não entendia a dedicação deles por arriscar suas vidas, mas passou a ter admiração por eles serem assim.

            Farlan é um dos parceiros de Levi, tranquilo e ambicioso. Embora Levi não estivesse muito a fim de se envolver com a monarquia da superfície, ele o convenceu a ir nessa missão suicida por pura ambição. Farlan é quem controla às vezes o Levi. Quando estavam no treinamento da Divisão, ele o parou diversas vezes de acabar brigando feio ou até mesmo matar alguém e acabar com o plano antes de cumpri-lo. Ele parece ter o pé no chão.


“Nesse vasto espaço sem limites e sem muralhas, pode existir algo que ilumine o nosso desespero.”
            Erwin Smith, já falei dele  na postagem da obra original. Na época da história desse mangá, ele era apenas líder de algum esquadrão da Divisão de Reconhecimento. Ele é um verdadeiro prodígio, tem uma visão sobre as missões que ninguém tem. Viu que havia algo especial no Levi e o queria a todo custo na Divisão. E ele, como sempre, estava certo. É muito bom ver  como foi o primeiro encontro de Erwin e Levi. Acredite, não foi um dos melhores, mas da para ver como eles acabaram tendo confiança um no outro. Nunca imaginei que Levi já tivesse tido vontade de matar Erwin, que na obra original já é comandante. Da para ver como Levi o respeita hoje.



            O legal nessa história é que também mostra qual foi o primeiro contato da Hanji com o Levi, que por sinal, como sempre, foi muito comédia. Particularmente, superindico essa obra. Muito gostosa de ler, afinal, fala do homem mais forte da humanidade. Quem não suspira por esse homem??? Também vemos outros personagens da série original muito mais novos, o que é bem interessante. Teve umas partes bem tristes, mas não existe vitórias sem sacrifício, nem se quer mudança, infelizmente.  Espero que vocês se disponibilizem a conhecer o passado do nosso capitão mais charmoso e lindo do "Shingeki no Kyojin".  E aí? Já leram? O que acharam?

Gênero:   Ação, Horror,  Fantasia Sombria, Tragedia
Escrito:  Gun Snark
Ilustrador: Hikaru Suruga

Mangá:   2 Volumes 

Ova:   2  episódios


1 comentários:

  1. Adorei a sua semana de SnK, um do meus animes favoritos ♥ Eu tinha lido esse mangá especial dele, mas faz tanto tempo que eu tenho que reler, acho que foi há uns
    O LEVI é um dos meus personagens FAVORITOS *O* ◕ヮ◕ Um dia desses eu achei para vender um action figure dele vestido de faxineiro mas eu não tinha dinheiro D:
    Eu shippava ele com a Petra Ral, mas sabe como foi né 。・゚゚・(>д<;)・゚゚・。
    Logo que eu terminei de ver o anime fui logo ler o mangá pq necessitava saber a continuação

    Bjinho <3
    https://shyandbrave.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir