Playful kiss (K-drama)



            Não foi programado, mas aconteceu de, nesse ano, eu falar de todas as versões de “Itazura na kiss”.  “Playful kiss” é a versão coreana dessa história maravilhosa. Eu falei da história original em janeiro desse ano, então, vejam (clique aqui), porque por lá ficarão por dentro de todas as versões existentes e sobre a história. Aqui, será apenas um resumo do enredo e das diferenças. Esse dorama foi lançado em 2010. Foi o segundo dorama da minha vida, por isso, na época, tinha se tornado tão especial, que acabei assistindo um monte de vezes. Hoje, as outras versões acabam vencendo essa, a fazendo perder um pouco do brilho que tinha no começo. Foi nesse dorama que eu conheci um dos atores que tinha se tornado o meu favorito na época, o Kim Hyun Joong. Ele participou também de “Boys over flower”, em que ganhou meu coração de vez com sua atuação tão adorável. Porém, ele acabou desaparecendo, se dedicado mais à música. Depois de muito tempo, apareceu novamente em um dorama, que eu ODIEI. Ele acabou entrando em uma zona neutra do meu coração, por não participar tanto da minha vida. 
            Eu costumo dizer que todas as versões de “Itazura na kiss” são maravilhosas, e é o que, realmente, eu acho. Gosto de todas. Aí você pode perguntar: “Só que não perde a graça ver um outro dorama com a mesma história?”.  Eu te digo que não, porque a história pode até ser a mesma, mas a cultura é diferente, então alguma coisa vai ser distinta. Até a forma de expressar os sentimentos é outra. Além disso, cada final é diferente, e isso é divertido de se ver quando se ama uma história.


            Quando esse dorama saiu na Netflix, muitas pessoas comuns começaram a tomar conhecimento. Saíram muitos boatos de mulheres dizendo que o personagem principal era um machista e que achavam muito ruins as atitudes dele. Pior, a menina ficava correndo atrás dele, mesmo sendo tratada mal. Com isso, surgiram muitas críticas. Concordo que ele é muito babaca, mas é a personalidade dele ser frio e superior. Acho que isso faz parte do charme dele. O que mais me deixava atraída era que ele não era fácil com ninguém. As meninas podiam morrer de dar em cima dele, mas, para ele, tanto fazia. Isso, para mim, é legal, porque, no fim, a garota que realmente o conquistasse seria a única a derrubar esse muro. Não teria problema de desconfiança futura, porque você sabe que ele não é uma pessoa fácil de conquistar. Eu gosto desse tipo, embora não ache que aguentaria ser tão ignorada como a personagem. Vou contar do que se trata história, porque as coisas do começo correm um pouco diferentes da história original, embora a conclusão seja a mesma.


            O enredo envolve uma estudante do ensino médio, a qual não se da muito bem nos estudos, por isso, é da sala dos que estão longe de entrarem na classificação de boas notas da escola. No entanto, essa garota sonhadora está apaixonada pelo garoto mais lindo e inteligente da escola. Um dia, ela deixa uma carta declarando seus sentimentos dentro do armário dele. Em outro dia, ela conta para suas amigas o que fez, e quando ele ia passando, começaram a dizer o nome dela em voz alta. Então, o rapaz pergunta se ela é garota da carta. Todos que estavam por perto acabam se juntando ao redor e ele a devolve a carta. A garota não esperava uma resposta e ficou toda ansiosa sobre o que ali havia escrito. Quando abre a carta, para sua surpresa, ele havia corrigido os erros ortográficos e dado uma nota baixa por sua redação. Essa humilhação pública ficou marcada por toda a escola.  Achando que nada poderia dar mais errado em sua vida, uns dias depois, ao se mudar para casa nova, que seu pai havia conseguido construir depois de muito esforço, a mesma acaba desabando, após um terremoto bem levinho. Sem casa e sem dinheiro para alugar ou comprar uma, eles acabam sendo acolhidos por um grande amigo de seu pai. Ao chegar na casa, fica chocada quando descobre que aquela casa era do garoto que a havia rejeitado. E agora? Como será a sua vida a partir de agora? Poderia ser uma obra divina, lhe dando uma chance de conquistar esse garoto frio e de personalidade difícil?


            O nome da personagem original é Kotoko. Na versão coreana é Oh Ha Ni. Acho muito bonitinho esse nome. A atriz que interpretou essa personagem tirou de letra. Acho que quase todas fizeram muito bem a personagem, não consigo dizer quem é melhor.  Sabemos que a Kotoko é sonhadora, e todas as versões mostram bem esse lado. Porém, achei a Oh Ha Ni um pouco exagerada em sua imaginação. Tinha hora em que eu ficava realmente entediada com as partes extensas de seus sonhos. Mesmo a personalidade sendo a mesma, algumas ações foram um pouco diferentes. Começando pela parte da carta, a qual ela não entregou pessoalmente. Faltou a parte de quando ela estudou enfermagem e uma das melhores partes da história, que é o desenvolvimento do relacionamento deles no casamento. Tem alguns especiais, mostrando alguns momentos. São bem legais. Se procurarem no Youtube, acharão. São 7 episódios.


            O nome original e era Naoki, já na versão coreana é Baek Seung Jo. Acho que o ator que o interpretou o fez muito bem. Ele encarnou o lado frio do personagem. Acho que ele é o que fez a versão taiwanesa. Mostrou bem que, no fundo, depois tudo que ele fez, era para provocar as reações dela, que ele achava engraçadas. O próprio Seung Jo disse que ele vivia para provocá-la, porque era divertido ver suas reações. Muitas pessoas foram totalmente críticas sobre esse personagem, mas cada pessoa tem sua personalidade, e algumas são bem bosta. Às vezes, elas precisam de uma pessoa capaz de suportá-las, para poder mudar. Ele pode não ter virado uma seda, mas por causa da Oh Ha Ni, ele passou a ser muito mais compreensível e parou de parecer superior, porque podemos ver que, com as pessoas que eram iguais a ele, o rapaz era bem mais compassível. Já quando se via com pessoas abaixo da sua média intelectual, ele era bem podre.


Na original, ele se chama Kinnosuke. Na versão coreana, Bong Joon Gu. Todos os atores que fazem esse personagem têm um jeito diferente, mas o interpretam muito bem. O meu favorito ainda é o taiwanês, mas gosto bastante desse. Ele expressou muito bem os seus sentimentos profundos pela Oh Ha Ni. Coitado, não foi capaz de sair da friendzone, mas acabou sendo premiado, afinal, um estrangeira caiu de amores por ele. A Cristina dessa versão é muito fofa também. Achei que foi muito legal o desenvolvimento rápido dos dois.


            Eu poderia falar dos outros personagens, mas acredito que não é necessário. Acho que, se vocês gostam de “Itazura na kiss”, com certeza têm que conhecer todas as versões. Para mim, a atual japonesa é a melhor versão que fizeram. No entanto, ainda amo a taiwanesa. Essa aqui, eu gosto, mas perde para todas as demais versões.  De todas as vezes que eu assisti “Playful kiss”, só dessa vez eu percebi que nem se compara às demais versões, que me sugaram para história, literalmente. Então, fica ao seu critério assistir ou não. No momento, está disponível na Viki, e você encontra os especiais no Youtube.


Gênero:   Comedia romântica 
Dorama:    16 episodio  + 7 especiais 

1 comentários:

  1. Ahhhh eu amo demais esse dorama foi o primeiro que assisti e me apaixonei *ww* Oh ha ni, haha eu gosto do jeito dela imaginar assim me identifiquei muito XD não assisti o anime mas pelo que vi algumas cenas o dorama é muito melhor, eu achei haha

    Apenas eu, Day

    ResponderExcluir