Princess Hours (Thai-drama)


         

         É um dorama tailandês, adaptação de um mangá coreano chamado "Goong", que AMO muito. Já falei aqui do dorama coreano, que é um dos meus mais queridos doramas, clique aqui para conhecer. Quando saiu o trailer dessa nova versão, fiquei muito ansiosa, mesmo sendo tailandês. Não me levem a mal, embora não descrimine Thai-drama, eu tenho uma certa dificuldade em aceitar a língua deles, pois não consegui  me acostumar ainda. A qualidade é maravilhosa: cada detalhe, o castelo por fora, o castelo por dentro, as vestimentas, tudo muito luxuoso, um verdadeiro conto de fadas.
            O elenco é bem interessante. Os três atores principais são bem legais, mas não sei, os rapazes não se encaixaram tanto na visão que eu tenho dos personagens. Uma das diferenças que senti, que é o ponto crucial para eu definir se gostei ou não, é como os  personagens expressam a emoção. Por algum motivo, não consegui sentir a profundidade da emoção interpretada por esses personagens, diferentemente do dorama original, que os atores conseguem nos abalar fortemente em cada acontecimento.  Apesar das diferenças culturais, eles seguiram muito bem a história original.
            A história gira em torno de uma garota de família humilde  que um dia descobre que o seu avô era um amigo intimo do falecido rei, do reinado de Buthin, e que eles haviam feito uma promessa de casar seus netos, fazendo-a rainha, em expressão de gratidão por todo apoio. Agora, o atual rei, que se encontra doente, resolveu que estava na hora do príncipe herdeiro se casar e começar a se preparar para  ser coroado. Com isso, essa jovem garota, que ainda está no começo de sua faculdade, buscando realizar seus sonhos, descobre que é a prometida do tão cobiçado príncipe. No entanto, não existe um pingo de felicidade para ela virar uma cinderela, porque, antes mesmo de saber de seus destinos, eles já não se davam bem. O príncipe tem uma namorada, a qual ela teve a infelicidade de, sem querer, ouvir pessoalmente que ele havia a pedido em casamento, no entanto, ela havia recusado.
            Essa jovem não quer aceitar esse destino, mesmo que isso traga muitas riquezas e uma vida confortável para sua família. Como ficarão seus sonhos? Logo ela, que gostaria tanto de viver livremente e um dia encontrar o seu próprio príncipe, se apaixonar, namorar e, enfim, se casar. Ela se perguntava o porquê teria que se casar com um homem que mal conhece, que não ama e, pior, já tem alguém em seu coração. Se pudesse, queria fugir desse destino que foi traçado por outras pessoas, sem sequer perguntar sua opinião. No entanto, sua família estava passando por momentos difíceis financeiramente e os agiotas não paravam de ameaçar a vida de seu pai. Então, decidiu se sacrificar para a felicidade deles. E agora, como vai ser virar uma princesa? Como ela terá que lidar com seu futuro marido?

            Na versão original, o nome da personagem é Shin Chae Kyeong, já na tailandesa, se chama Khaning. Ela é uma personagem muito vivaz, amigável, alegre, e muito apegada à sua família. Na faculdade, cursa arte e tem muito talento. O que mais nos cativa é que ela não se deixa pressionar, é obstinada e sabe o que quer. Digo isso porque  outras garotas iam morrer de felicidade em saber que iriam casar com um príncipe e viver como princesa. No entanto, ela não se deixa levar por isso. Sabe muito bem que, apesar de estar casando com um príncipe, isso não se trata de um conto de fadas em tudo vai ser um sonho lindo. Vai viver em um lugar onde não pode contar com ninguém intimamente, ter que aprender costumes que não conhece, não terá mais o direito de sair para onde quiser, não pode cometer nem um erro. Pior, ser esposa de um homem que não a ama, que ama outra pessoa. Não vai ser igual aos contos de fadas, em que eles se apaixonam à primeira vista e vivem felizes para sempre. Apesar do luxo, para ela, aquilo era sufocante, nem sequer podia visitar sua família. Achei uma fofa a atriz que a interpretou, muito lindinha.

            Na versão original, o príncipe se chama Lee Shin, na tailandesa, se chama príncipe Inn. Esse garoto é serio, tem uma atitude arrogante por causa de sua posição e não demonstra seus sentimentos. Porém, debaixo de tudo isso existe um rapaz sonhador, de espírito doce e um tanto infantil. Por desde pequeno ser criado para um dia ser rei, muitas coisas foram limitadas em sua vida. No entanto, estudou um tempo na Inglaterra, onde ele tinha uma “amiga” íntima, a namorada que ele escondia de todos. Ele estudou atuação escondido de seus pais, pois o seu sonho era atuar. Embora ele quisesse muito fugir de suas responsabilidades, Inn não conseguia. Depois de ser rejeitado pela única garota com quem gostaria de casar, por causa de sua responsabilidade como príncipe, decidiu aceitar se casar com a escolhida de seu avô.

            O relacionamento deles foi praticamente um total pé de guerra. Embora Inn, às vezes, fosse grosseiro e a tratasse com indiferença, às vezes mostrava ser gentil. Talvez, nesses pequenos momentos em que ela o observava, passou a entender que, no fundo, ele não era um cara tão ruim como demonstrava. Acabou se apaixonado, o que levou a sofrer mais, porque ele estava sempre no telefone com a suposta amiga. Na escola, a garota estava sempre o cercando. Ele demostrava gostar muito dela, isso era tão difícil. Por outro lado, Inn passou a ficar dependente cada vez mais da presença da princesa e sentia ciúmes. Talvez fosse só possessão por acreditar que, já que estava casada com ele, não deveria olhar para ninguém. Entretanto, seu primo continuava rondado sua esposa e isso o irritava. Ele não conseguia entender porquê se sentia assim. Como irá desenvolver esse relacionamento? Eles vão acabar tendo amor mútuo um pelo outro?


            Na versão original, o segundo príncipe se chama Lee Yul, já na tailandesa é príncipe Nakhun. Ele é gentil, doce e amigável, no entanto, esconde um lado sombrio e cheio de rancor. Nakhun, quando criança, era o príncipe herdeiro, mas após seu pai falecer, o seu tio tomou a posição de rei e ele e sua mãe tiveram que se retirar do castelo. Então, em seu coração, seu primo roubou tudo que era de seu direito. Embora não aparente, ele guarda rancor e anseia tomar algo de Inn. Nakhun se aproximou da princesa, porque ele carrega aquele sentimento em que ela devia pertencer a ele, mas  depois acabou se apaixonando de verdade. Sinceramente, gostei mais do ator coreano que interpretou esse personagem, pois esse ator achei meio mecanizado. Lee Yul, apesar de fazer coisas para separar o casal, é tão doce, fofo e sofre de forma tão real por causa de seu amor pela princesa, que da vontade de pegá-lo no colo. Esse aqui, não. Sinceramente, não gostei muito.


            No original, essa personagem se chama Min Hyo Rin, na tailandesa se chama Minnie. Ela é a suposta amiga íntima que, na verdade, é considerada namorada, já que ambos têm sentimentos um pelo outro. No  coreano, ela é uma bailarina, já no tailandês ela pratica arco-e-flecha profissionalmente. O que importa é que ambos escolheram seguir os seus sonhos primeiro, por isso rejeita o pedido do príncipe. Acredito que, em algum lugar, ela acreditava que ele iria esperá-la. Pelo menos Minnie acreditava, mas  quando viu que ele seguiu em frente, ficou muito abalada. Por causa de um acidente, acabou não podendo participar das Olimpíadas e acabou voltando para Tailândia.  Nossa...fervi várias vezes de raiva dessa garota. Ela foi bem ousada e fez de tudo para  ter o Inn de volta. Deu muita pena da princesa.
            Muitas coisas interessantes acontecem nessa história e, apesar de ser um dorama maravilhoso, não me cativou como o dorama original. Olha que já vi "Goong" 10 vezes e, provavelmente, irei ver mais uma vez. O mangá está em lançamento ainda, infelizmente, mas já tinha lido em inglês, por não aguentar esperar. Sei que esse dorama aqui seguiu muito bem e, assim como o dorama coreano, também deram um final muito mais decente do que o do mangá. Espero que assistam e depois me digam o que acharam. Assistam os dois!


Gênero:   Romance, drama,  comedia
Dorama:  20 episódios

0 comentário

Postar um comentário