Ageha - Efeito borboleta

                Aquela hora que você para e pensa: por que, por Deus, eu comprei esse mangá? Confesso que fui totalmente enganada por uma ideia tola de julgar o livro pela capa. Aparentemente, achei que seria um história fofinha e romântica. Certo, talvez exista um romance aí, mas nem o romance é capaz de salvá-lo. Sinceramente, o mangazinho mais bizarro e chatinho que já li nesses últimos tempos e, provavelmente, é o pior mangá que tenho em minha coleção. Se arrependimento matasse, eu estaria mortinha. Assim como o nome, de fato, esse mangá tem algumas referencias ao filme “Efeito borboleta”, e tem uma ilustração bonita, o que é bom.

            O enredo envolve um estudante que está prestes a consumar o seu amor com sua linda namorada. Entretanto, quando ele está quase realizando o seu desejo mais profundo, algo acontece e ele vê que saciar seu desejo é o menor dos seus problemas.  Ele se vê preso dentro de um experimento que reviverá sua história em várias realidades loucas, em que o que está em jogo não é só, enfim, perder sua virgindade, mas sim a vida de sua amada. E agora? O que ele fará para salvá-la de um destino inevitável?

            Motoki Teteha é um cara bem simples em diversos mundos paralelos, os quais não da para ter certeza sobre exatamente como é sua vida. Dizem que sua namorada é uma amiga de infância, que é sua vizinha, mas vai lá saber qual é a realidade, de fato.  Embora existam várias garotas se jogando em cima dele, vejo que ele deixa bem claro seus sentimentos pela sua namorada, que foi a única coisa que gostei. 

            Ageha é uma menina bonitinha, delicada e meiga. Ela tem, supostamente, uma irmã doida (tenho minha dúvidas se é irmã dela mesmo). Essa menina parece amar muito seu namorado, ao ponto de sempre colocar a vida dele em primeiro lugar, mesmo que isso custe a vida dela. Então, da para dizer que Motoki é bem sortudo por ter uma garota que pensa tanto nele. Embora a cada vez que ele volta ela possa ter mudado um pouquinho, esse cuidado dela está sempre intacto sobre ele.


            Onee-san é a mulher misteriosa que está a par de toda bizarrice dessa história. Ela é a irmã da Ageha (suponhamos que seja isso mesmo). Agora não consigo lembrar do nome dela ter sido dito em qualquer momento. Ela é tipo uma louca cientista que parece ser quem está fazendo esse louco experimento com o Motoki e fica o tempo todo dizendo a ele: "suponhamos que você seja mesmo Motoki Teteha. Você está mesmo triste? Suponhamos que ela exista mesmo, será que não é só você que a vê?". Agora, vai entender se ela está sendo apenas louca ou se, de fato, todas as perguntas delas são reais!

            Particularmente, achei o mangazinho mais confuso. Demorei mais de dois meses enrolando para falar dele, porque realmente não gostei. É tão difícil falar daquilo que não gostamos, quanto mais entendermos a bizarrice da cabeça de quem faz (acho só que não queria entender mesmo.)

Gênero:  Romance, fantasia

Autor: Koushi Rikudou
Mangá: 2 Volumes 

2 comentários: