Gapz Garden



      Encontrei esse mangá, que acredito ser chinês por causa do nome da autora, mas é um pouco difícil ter certeza, já que não consegui nenhuma informação mais detalhada. De acordo com a ilustração, creio que esse mangá deve ter sido lançando nos anos 90. A sua arte não é das melhores, mas é boa. O teor é muito interessante, o que me prendeu totalmente na história, no entanto, ela tem muitos defeitos, muitas pontas soltas e os sentimentos dos personagens ficaram um pouco bagunçados. Sinceramente, terminei esse mangá em chamas de ódio, porque o teor era ótimo, então a história tinha tudo para ser incrível e impactante, mas estragaram, deixando lacunas desnecessárias e estragando totalmente, além de um final mal feito. O último arco tinha um conteúdo perfeito a ser trabalhado, mas foi tratado de qualquer jeito. No fim, acabei não entendendo o que realmente havia acontecido. Se eu tivesse todos os volumes em mãos, seria mais um mangá que eu gostaria de por fogo.
            A história gira em torno de uma garota muito pobre que, um dia, acaba entrando sem permissão no jardim de uma mansão para pegar, em cima de uma árvore, um aviãozinho. Ao quase se esborrachar no chão, acaba conhecendo a senhora e seus três filhos. Apesar do ar de indiferença, acabam tratando seus ferimentos e pedindo para que nunca mais entre na mansão novamente. No entanto, naquele mesmo dia, uma tragédia aconteceu naquela família. A senhora dali se suicidou e o filho do meio, que a encontrou, ficou totalmente traumatizado. Com muito pouco tempo do ocorrido, o senhor da mansão se casou novamente, o que não estava sendo aceito de jeito nenhum pelas crianças.  Passados uns dias, enquanto a garota estava acompanhando seu pai, ele acaba furtando a carteira de uma mulher, contudo, foi descoberto. Temendo que seu pai fosse preso, a garota confessou o furto.

A mulher sabia que não era verdade, então, enquanto conversavam a sós, perguntou por que ela estava se entregando no lugar dele. Então, ela disse: “se meu pai for preso, não conseguirá trabalhar para sustenta a família. Se eu for presa, vai ser menos um peso para eles e sobrará mais comida.”. A madame, abismada que uma garota tão pequena tivesse tais pensamentos, teve uma ideia. Essa mulher era a nova senhora da mansão que um dia ela havia invadido. Se tornando madrasta das crianças em tão pouco tempo do ocorrido, não estava sendo aceita. Então, a garotinha pobre acabou sendo adotada por essa família, com o objetivo de que os garotos se apegariam a ela e, aos poucos, aceita-la por serem gratos. E agora? Que tipo de vida ela terá a partir de agora? Ela realmente será aceita? Sua vida ficará melhor? Ela suportará ficar longe de seus pais?


Julie não é bonita, no entanto, tem um coração realmente lindo. Apesar das dificuldades em sua casa, que é tão pobre que às vezes mal tem o que comer, ela da o melhor dela. Ainda muito pequena, faz todos trabalhos de casa. Sua irmã mais velha, por ser bonita, está sempre fazendo questão de desfazer da pobre garota, mas ela não liga. Na verdade, ama muito a sua família, apesar dos pesares. Quando foi adotada por uma família rica, ela ficou um pouco desesperada, mas isso seria melhor para sua família. Eles teriam dinheiro para poder viver bem, e isso era suficiente. Apesar de estar vivendo em conforto agora, estava sempre “sofrendo” com as travessuras de seus irmãos, que não a aceitavam de jeito algum. Na verdade, aquelas travessuras estavam longe de ser um sofrimento. Para ela, que já havia sofrido muito mais, aquilo era só brincadeira de criança.


 Entre os três irmãos, ela acabou conseguindo fazer amizade com o do meio, que sofrera o trauma por encontrar a mãe morta. Apesar dele tentar protegê-la e ser seu primeiro amor, o garoto foi embora para os EUA, deixando-a completamente à mercê das traquinagens dos outros irmãos. Assim foram seus dias, passando por altos e baixos, mas erguendo a mão para o céu por ter o que comer e ainda viver confortavelmente. As implicâncias dos irmãos começaram a ficar mais violentas quando chegaram na adolescência, no entanto, havia algo diferente nelas. Às vezes, depois que o mais velho a maltratava, de certa forma, ele agia com gentileza, da qual ela ficava mais desconfiada. Quase uma mulher, ela ficou muito mais bonita, por se arrumar melhor, sendo paquerada na escola e ainda tomando a atenção de um de seus irmãos.


Ryan Yee é o filho mais velho. É bonito, inteligente e arrogante. Sofreu muito com a perda de sua mãe e, por ser o mais velho, fez de tudo para proteger seus irmãos. Logo de cara, ele já não se deu bem com Julie. Ele sabia que não era culpa da pobre garota, mas a desprezava por ser pobre e ainda ser fantoche da mulher que ele odiava. Então, por isso, ele estava convicto de fazer a vida dessa garota impossível. Porém, não importava o que ele fizesse, a menina não se dava por vencida e nem humilhada, afinal, ela já tinha experimentado o verdadeiro sofrimento e aquilo era fichinha para ela.  Aquilo o deixava frustrado, mas todos os dias ele fazia questão de fazer a vida dela um inferno. Quando ela chegou na adolescência, suas implicâncias ficaram mais perversas, mas, um dia, após vê-la nua, ele passou a vê-la como mulher, o que o deixou mais perturbado.


Na tentativa de ignorar que seus sentimentos haviam mudado, ele fazia coisas mais perigosas, até mesmo cortou as tranças dela escondido e as guardou como presente de vitória, por ter deixado-a mais feia. No entanto, a garota se transformou em uma bela garota, deixando-o de boca aberta. Apesar de não querer enxergar ou aceitar que seus sentimentos mudaram, houve um momento que não teve como fugir desses sentimentos, que talvez já existissem dentro dele há tempos. Então, quando finalmente aceitou, seu irmão do meio voltou dos EUA. Por causa de um mal-entendido, ele acreditou que os dois tinham amor mútuo, o que o fez se afastar para não causar sofrimento ao seu irmão, que havia passado por muitas coisas difíceis. Porém, ele não sabia o que fazer com seus sentimentos. Ryan é o herdeiro. No desenvolvimento, ele acabou descobrindo coisas que causaram mal-entendido sobre seu nascimento, tudo isso causou muitos problemas. Até mesmo foi descoberto que o pobre rapaz sofria de esquizofrenia, o que começou ficar mais tenso no final. Ele me lembra um pouco o Doumoji de “Hana Yori Dango”.


Lance Yee é o filho do meio. É bonito, inteligente e gentil.  Depois de encontrar sua mãe morta, ele passou a ficar aterrorizado. Não conseguia dormir se a luz não estivesse acesa. Decidiu ir para os EUA para tentar fugir de toda essa realidade e tentar viver uma nova vida. No entanto, muitas coisas aconteceram. Apesar de ninguém da mansão ficar sabendo, o Lance sofreu de depressão profunda é até tentou suicídio. Através das cartas que recebia, supostamente da garota que gostava, no caso era Lily, irmã biológica de Julie, ele conseguiu encontrar forças para encarar a vida. Quando ele voltou a morar na mansão, rever a Julie foi muito bom. Vendo que seus irmãos ainda a maltratavam, ele acabou dizendo que gostava dela para protegê-la. Não imaginando que, na verdade, seu irmão já gostava dela, o que fez Ryan dizer que estava em um relacionamento com Lily.  Ambos querendo proteger uma do outro, mas não faziam ideia de que estavam se machucando.  No desenvolvimento, Lance descobre que quem estava enviado as cartas era Julie e que a personalidade de Lily era péssima, e então desapaixonou.


Foi assim que ele passou a gostar de Julie. No começo, não era amor, mas ele queria proteger quem protegeu seu coração por um longo tempo, mas acabou mesmo se apaixonando por ela. Todavia, era meio tarde, já que o coração de Julie já estava inclinado para outro lado. Contudo, seu irmão estava sempre sendo muito malvado. Demorou muito para ele se tocar de que tinha os mesmos sentimentos. Ainda assim, ele não queria dar o braço a torcer. Queria muito a Julie para si e tinha certeza de que a faria feliz, mais que ninguém. Durante esses dias, ele sentia que, a qualquer momento, seria dominado pelo demônio da depressão, afinal, Lance era o único que carregava o peso do segredo da família. Ele me lembra o Rui, de “Hana Yori Dango”, seu jeito calmo, doce e amigo.  Acredito que ele seria o caminho bem mais confortável para Julie.


Joey Yee é o irmão mais novo. É um garoto bonito, esperto e carente. Talvez por ter perdido sua mãe ainda muito novinho, ele é bem apegado aos seus irmãos e não aceita de jeito algum a madrasta e Julie. Apesar de ninguém da família ter percebido e não ter sido exatamente explicado, para mim, ficou obvio que ele é gay e apaixonado por Ryan. Quando ele passou a perceber que o seu irmão estava aceitando a Julie, ficou muito aborrecido e passou a aprontar coisas, até mesmo induziu uma garota que gostava dele a se suicidar. Acredito que ninguém percebeu, nem o próprio Ryan, que sempre o tratou de forma muito querida e sempre esteve ao lado dele. A garota, que quase morreu ao tentar se suicidar por causa do desprezo dele, um dia, tira a roupa na frente dele e o abraça. Ao notar que ele havia ficado excitado, joga na cara dele que as chances dela não eram nulas. Ele ficou um tanto confuso e aborrecido com aquilo. Não teve uma conclusão boa sobre ele.
 Esses são os personagens principais. Pensei em falar da irmã de Julie, mas, sinceramente, não tenho muito o que dizer sobre aquela garota arrogante e ambiciosa. Muitas coisas aconteceram, uma pena que a mangaka não tenha trabalhado melhor a história. Espero que eu tenha conseguido explicar bem os detalhes de convivência de cada personagem. Eu tenho dificuldade para organizar as coisas quando estou descontente com uma história. Apesar dos pesares, eu indico, porque o teor é bom.


Gênero:   Romance, Shoujo, psicológico, Drama
Autor: Li Zhi

Mangá: 43 Capitulos 

Onde ler : Union Mangá (Download)

0 comentário

Postar um comentário